Destino: Londres – Os Primeiros Passos

postado em  •  46 comentários

Como eu disse nesse post aqui, preparem-se para semanas de posts londrinos e com muitas dicas de como se virar nos 30 na terra da rainha.

O primeiro post da série é justamente sobre a pré-viagem: aonde comprar, como tirar o passaporte, quais as burocracias necessárias para entrar no Reino Unido e claro, o que levar e tudo mais. Pode parecer bobo, mas eu mesma senti muita falta deste tipo de informação na web e por isso, acho que pode ajudar muitos de vocês que pretendem visitar a cidade em breve. VEM GENTE!

Comprando passagens e hospedagem:

Para começar, é preciso antes de mais nada comprar as passagens e escolher um bom hotel, e o preço pode variar muito de uma agência para a outra. Vale a pena dar uma conferida nos preços do Submarino Viagens, que costumam ser BEM mais barato do que nas em agências de turismo.

Fique de olho na localização do hotel. O nosso era em West Croydon, um distrito de Londres suuuuper longe do centro da cidade, o que nos fazia perder 1 hora do nosso dia para ir até a região central. Pesquise e procure ficar na região de Westminster (próximo ao Big Ben e London Eye) ou próximo da Piccadilly Line (metrí´), que tem fácil acesso aos pontos turí­sticos, estaçíµes de metrí´ e ao aeroporto de Heathrow (o principal).

Passaporte:

Antes de fazer uma viagem internacional, o primeiro passo é tirar o passaporte. Para começar, você deve acessar o site da PF, preencher o formulário e imprimir a GRU para pagamento (R$ 156,07). Dependendo da época do ano, a espera por um horário na DPF pode ser longa, mas é preciso ter uma dose de paciência e insistência. O site é atualizado sempre e vira e mexe, aparece uma data mais próxima, portanto, se você estiver com a passagem comprada mas sem passaporte, não precisa se desesperar.

Para quem for de SP ou próximo, minha dica é sempre ficar de olho na agenda da sede da PF na Lapa, que costuma ter mais horários que os demais postos e faz o atendimento na hora. Outra possibilidade é ir bem cedinho a uma sede sem hora marcada e tentar um encaixe.

No dia marcado, compareça a sede escolhida com o comprovante de pagamento da GRU e a documentação necessária: RG, CPF, tí­tulo de eleitor e comprovante de que você votou nas últimas eleiçíµes.

Visto e Seguro Viagem:

Para entrar no Reino Unido como turista, assim como grande parte dos paí­ses da Europa, não é necessária a apresentação de visto, porém, para que sua entrada seja aprovada no departamento de imigração, é necessário algumas providencias.

Alguns paí­ses da Europa, inclusive a Inglaterra, exigem a apresentação do voucher de um Seguro Viagem, que cobre despesas em caso de acidentes, doenças, despesas hospitalares, extravio de bagagem e (Deus me livre! HAHAHA) morte, válido durante sua permanência no paí­s. Seguradoras como a Mondial Assistance oferecem este tipo de serviço. O preço em média, para 8 dias é de R$ 114.

Além do seguro, o governo inglês exige que você deve entrar no paí­s com £50 a £100 em espécie por dia.

Comprando libras:

A moeda oficial da Inglaterra é a Libra Esterlina, que em tese vale mais que o Dólar e o Euro, com a cotação girando em torno dos R$ 2,85. Como eu disse no tópico anterior, não existe visto para entrar no Reino Unido, e uma das poucas exigências da imigração é que você entre no paí­s com £50 a £100 por dia. E apesar de parecer pouco, £50 é o suficiente para passar o dia lá. Ao contrário do que todo mundo diz por aí­, as coisas não são caras por lá, já que na ponta do lápis, sai tudo meio equivalente. Quer um exemplo? O Mc Donalds custa £5,00 ou R$ 14,25, praticamente o mesmo preço daqui.

Para quem pretende levar maiores quantias para compras, uma boa opção é usar os cartíµes pré-pagos como o Visa Travel Money: você carrega o cartão com a quantia desejada e você usa como se fosse um cartão de débito. A maior vantagem deste tipo de cartão é que se você precisar de dinheiro fora do paí­s, qualquer parente seu de primeiro grau pode fazer um depósito numa casa de cí¢mbio no valor que você precisa -e cai na hora!

Além de não ter taxas (você paga R$10 só para ativar o cartão!), a cotação para o cartão costuma ser mais em conta do que em espécie (geralmente R$ 2,80) e fica pronto na hora. O cartão é facilmente aceito em todos os estabelecimentos de bandeira Visa. Em alguns (bem raros) casos, os atendentes pedem para você apresentar seu passaporte, mas na maioria das vezes, eles só confirmam se a assinatura do comprovante bate com a do cartão. í‰ uma ótima opção para quem quer controlar os gastos e evitar dí­vidas (e surpresas) no cartão de crédito.

Para quem se interessou, alguns bancos e casas de cí¢mbio fornecem o Travelcard. O meu eu fiz na Confidence Cí¢mbio, que também tem nos principais aeroportos internacionais do paí­s. Se você preferir, pode pedir para imprimirem seu nome no cartão (também é feito na hora).

Guias e mapas:

Agora é hora de planejar o que fazer na cidade. O bom mesmo é sair do Brasil com um mini roteirinho do que você pretende conhecer na terra da Rainha. Seguem algumas sugestíµes:

01- Guia Visual Londres, Folha de São Paulo (R$ 51,90)
02- Londres a Pé, Berlitz (R$ 22,90)
03- O Melhor de Londres, Rob Humphreys (R$ 39,90)
04- Guia de Passeios Londres, Richard Jones (R$ 28,90)
05- Londres: guia e mapa (R$ 25,90)

Para completar seu conhecimento sobre a cidade antes da viagem, vale a pena conferir esses sites:

Visit London: site oficial de turismo de Londres, cheio de informaçíµes e dicas de programas imperdí­veis na cidade.
Time Out: programação cultural de Londres. Para ficar por dentro do que está acontecendo e quem sabe, fazer um programinha diferenciado como os famosos musicais por lá? :D
Oi Londres: site mantido por brasileiros que vivem na capital inglesa. Apesar de ser um site muito especí­fico para brasileiros residentes, é possí­vel encontrar muitas dicas de como se virar na sua estada na cidade.

Ao longo dos posts darei algumas sugestíµes de roteiro. Mas para os mais apressadinhos, a dica é ir montando a programação do dia com a ajuda de um mapa: assim você consegue identificar quais atraçíµes ficam mais perto umas das outras.

Fazendo as malas:

Esqueça a quantidade de roupas e pense na qualidade do que você vai levar. Eu levei uma quantidade razoável de roupas e confesso que não usei nem metade delas.

Uma dica importante para quem for visitar a Europa no inverno é investir em peças (blusa/legging) térmicas, que são desenvolvidas para serem usadas debaixo de roupas para a prática de esqui e outros esportes praticados na neve. O tecido tecnológico usado na confecção dessas peças isola o frio, otimizando a sensação térmica. Como são bem finas, é ideal para ser usada como uma segunda pele, colocando a roupa normal (calça jeans, malha, casaco) por cima. Essas peças podem ser encontradas em lojas de esporte como a Decathlon, e custa por volta de R$ 60 cada.

Sobre as quantidades de roupas, minha sugestão para 8 dias de viagem durante o inverno europeu é a seguinte:

2 malhas
2 calças jeans (uma no corpo e outra reserva)
2 camisetas (uma no corpo e outra reserva)
2 leggings térmicas
2 blusas térmicas
1 casaco de lã (leve-o na mão no avião)
1 bota (viaje já usando)
1 luva
1 cachecol
1 gorro/boina
Calcinhas, meias e afins para trocas diárias

No inverno, transpira-se muito pouco e por isso, é possí­vel repetir as roupas por mais dias. Se for o caso, deixe para comprar roupas de frio lá: costumam ser mais baratas e com uma qualidade superior as vendidas aqui. Só para se ter uma idéia, comprei umas camisetas da Zara por £9 (R$ 25) e um casaco de lã na GAP por £32, ou R$ 91. Aonde mais encontrariamos aqui no Brasil, mesmo no inverno, um casaco por este preço? \o/

A necessárie deve seguir o mesmo esquema de menos é mais, até porque dificilmente você irá resistir ao Dutyfree, farmácias e M.A.C a preço de Avão. Ah, e capriche no hidratante: o tempo frio deixa a mais oleosa das peles MUITO seca. Se esse for o seu caso, compre cremes desenvolvido para peles oleosas sensibilizadas como o Effaclar H.

E falando em compras, fica a dica: leve sua mala quase vazia e se possí­vel, um dinheirinho a mais para comprar uma mala extra, principalmente se você for em época de sale. Mas isso é assunto para outro post :p

Embarcando, o que vestir?

Antes de escolher sua melhor roupa para embarcar em grande estilo (HAHAHAHA) é preciso estar atenta a 2 fatores. O primeiro é que você deve preparar na mala de mão, uma muda de roupa conivente com a estação que você encontrará lá. E o segundo é que você ficará 12 horas dentro do avião, portanto, uma roupa confortável é essencial.

Minha dica é escolher um look-camada, daqueles que você pode jogar tudo por cima (ou tirar, enfim) e levar na mala de mão, peças mais pesadas como casaco de lã. Na ida, fui com a legging térmica, camiseta, camisa xadrez e bota montaria. Antes de aterrisar, ainda no avião, vesti a calça jeans, a malha e por fim, o casaco de lã.

PS: a Dani perguntou sobre os eletrí´nicos e como leva-los. Eu só levei o iPhone, iPod e a cí¢mera, e levei na minha bolsa normal. Durante o voo, vi um pessoal usando o iPad e notebook, então acredito eu que não tem nenhum problema. Já ouvi falar sobre levar junto a nota do produto, caso haja a dúvida do aparelho ter sido comprado na gringa, mas não sei se procede. Se alguém souber como isso funciona, por favor, compartilhe nos comentários :D

No próximo post: cheguei em Londres, e agora? \o/

=*

46 comentários em “Destino: Londres – Os Primeiros Passos”

  1. Alana às 09:06

    Irei a Londres daqui a uma semana, adorei suas dicas :)

  2. bruunaduarte às 15:11

    NOSSA, amei demais as dicas! Anoite tudo aqui no meu caderninho..
    estou indo pra Oxford em janeiro!!! Olha meu site: http://www.brunaduarte.com.br

    Bjs

  3. @jozimas às 21:48

    Victoriaaa… pouuuucos dias pra eu embarcar com destino a LDN!!! uhuuuu Seu blog já está salvo offline pra consultinhas, hein? Beeeeijo, sua linda!

  4. LaH às 18:23

    Oiie, boa noite..
    Amei os seus post sobre o Reino Unido e me interesei muito, ainda mais por saber que não precisa de visto!!. É ISSO MESMO?. Não precisa de visto pra entrar na terra da rainha?!. É só ter o passaporte em mãos, o seguro viagem e as passagens?!. Porque se for extamente assim como vc descreveu pretendo embarcar logo que possivel!!. Desde já agradeco
    Beijos

  5. Allysson Oliveira às 02:36

    Victoria,

    adorei seu blog e seus posts sobre Londres, estou na fase de planejamento de minha viagem a Londres, Liverpool e Manchester e peguei muitas dicas interessantes suas.

    Além do mais me diverti com seu texto bem humorado e agradável.

    Li todos os posts.

    Adorei a parte "do que levar na mala", juro que preciso mostrar para minha esposa… rsrsrsrs… para tentar inspirá-la a viajar com pouca bagagem… kkkkkkk… missão hercúlea…

    Tenho iPhone e a dica do app Tubemap foi genial… não conhecia… acabei baixando a versão PRO por 2,99… baixei também o SYGIC EUROPE… um app de gps excelente… vc usa sem dados e sem rede… por triangulação de antenas e os mapas baixados na memória… meio carinho mas vale a pena, vamos dirigir pela Inglaterra… 69 dólares

    Na parte da alimentação você não citou os pubs. Sim, come-se razoavelmente bem nos pubs londrinos.

    Bem, eu que tenho estômago de avestruz, como diz minha esposa, sou imune a condimentos, frituras e outras guloseimas. Meu pai que detesta McDonalds em Londres ficou freguês… kkkkkk

    Mas pelo que ele, você e todos dizem gastronomia não é mesmo o forte dos súditos da rainha. Ah, vou sentir falta do "cocido madrileño" e dos bistrôs parisienses…

    Suas fotos londrinas ficaram espetaculares, parabéns.

    Sobre o Big Ben me permita uma pequena audaciosa correção: na verdade o Big Ben é o nome do sino da torre do palácio de Westminster. Entretanto a corriqueira forma de se referir ao relógio acabou sendo aceita hoje em dia. Quase TODO mundo diz isso. Só os londrinos ortodoxos mantém a tradição.

    Parabéns pelo blog e obrigado por compartilhar com a gente suas aventuras.

    Abraços

  6. marilia às 20:18

    Show de Bola seu blog! Adorei! Só tenho uma duvida: Será que passar 15 dias em Londres é pouco?

  7. Eliana às 21:08

    Oi, primeiro, parabéns pelo post, realmente muito esclarecedor.
    Cris – O Visa também dá o seguro viagem, comprei minha passagem pelo Visa, agora não sei se tem também o seguro da mala.
    Viajo em janeiro e as dicas para o inverno foram muito úteis.

  8. Cris às 11:59

    Meninas, uma dica: se comprarem a passagem de avião integralmente no mastercard (não sei se o visa tb tem – o meu é master), eles dão de graça o seguro da viagem contra acidentes, extravio de bagagem, despesas médicas e hospitalares etc, num valor de até US$30 mil. Basta ligar pra lá e solicitar, que eles mandam o voucher por e-mail. :)

  9. Loy às 21:16

    Oi,

    adorei o post e superrrrr amo LONDRES! Quando fui tive a maior sorte da história de ver sol lá :D
    Como meu namo é europeu e sempre vou p lá, aproveito a chance para dar dicas as girls!

    1- cartão – sério nk me pediram dinheiro vivo! E já viajei muito para lá! Quando me pediram na holanda para comprovar fundos eu apresentei meus cartões internacionais e os extratos da conta que tirei antes do embarque. Foi suficiente.
    2- eletrônicos. Eu geralmente viajo com Nota Fiscal, vai que meu brinquedinho dá pane ;) sempre tem uma Apple, Dell, HP na europa para auxiliar aos viajantes. O que a PF cuida mesmo é laptop. Mas nk me pararam. Eu geralmente levo laptop, camera digital, iPhone, outro telefone heheh e iPod. Chegando no destino eu compro um chip do local prépago para usar ;) sai MUITO mais barato que usar pacote de dados do Brasil.
    3- Imigração de Londres é terrível e isso não importa quantos carimbos você tem no passaporte =/ já aporveito a oportunidade para avisar o pessoal que caso o passaporte anterior esteja vencido, leve-o mesmo assim na sua viagem. Não sei qual o controle da imigração mas eles SABIAM de alguma forma que eu já tinha entrado na Europa com outro passaporte. Foi sorte eu ter levado o antigo, se não eu não teria entrado na Inglaterra. Segundo o oficial o meu passaporte antigo ou escondia algo ou estava vencido e eu tinha que provar que ele estava vencido ;) #ficaadica

    xoxo

  10. Thiago às 16:24

    Olá, me tire uma dúvida, voce usou o seu iphone lá em londres? fez algum pacote de dados aqui no brasil pra usar esse tubmap?

    Grato

    1. Victoria Siqueira às 16:32

      Oi Thiago! Então, eu achei o pacote de dados muito caro, acabei não habilitando. Mas lá tem alguns lugares que oferecem wifi de graça (Starbucks é uma delas, é só pedir o acesso pro caixa) e no próprio hotel. Como a gnt montava o roteiro 1 dia antes, eu já montava as rotas a noite usando o wifi do hotel.

      Tem um esquema que vc compra um cartão de wifi pra usar na cidade inteira, mas não vou saber te informar pq eu não fiz :(

      =*

  11. Paula às 03:48

    Olá,
    Adorei o post, estou embarcando dia 20 agora e as dicas foram super validas para mim!
    Só gostaria de tirar duas dúvidas.. precisa mesmo ser dinheiro em espécie ou eles consideram Visa Travel Money como dinheiro também?
    A outra dúvida é sobre o seguro viagem, vc fez mesmo pela Mondial? Entrei em contato, mas fiquei um pouco insegura por ser tudo via telefone ou net, fico um pouco insegura.
    Obrigada e parabéns pelo blog e o post!
    bjs

    1. Victoria Siqueira às 11:04

      Oi Paula! Então, pelo que eu pesquisei, eles pedem para entrar com essa quantia em espécie. Minha sugestão é que vc entre com a quantidade mínima (os 50 pounds/dia) e leve o resto em Travel Money. Chegando lá, procure gastar o Travel Money e deixe o dinheiro em espécie para último caso, quando acabar o que vc colocou no Travel. Foi assim que eu fiz e compensou muito :D

      Eu fiz o meu pela Mondial e foi tudo certinho. Não precisei usar o seguro (amém! hahaha) mas deu tudo certinho mesmo. Só não esquece de andar com o comprovante do seguro lá hein? :)

      APROVEITE MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUITO SUA VIAGEM! É uma das experiências mais incríveis da vida, juro! E depois volta aqui e me conta o que vc achou hein? \o/

      =* boa viagem

  12. Isabella às 00:06

    Quando viajei pra Argentina passei na PF pra saber que precisaria apresentar nota fiscal das coisas que estávamos levando… E o cara me explicou que é só se o aparelho tiver beeeeeemmm novinho mesmo! Se tiver com marcar de uso, como arranhões pequenos, desgaste de teclado e coisas assim, não é necessário a apresentação da nota… Caso o aparelho for muito novinho, vc tem que ir lá no guichê da PF e fazer uma espécie de inventário sobre os aparelhos que está levando, porque pode ser que na volta ele queiram conferir…
    Como as coisas que estávamos levando tinham essas marcas de uso, não apresentamos nota de nada e foi tranquilo.
    Dizem que mais chatinho mesmo com essas coisas é o EUA… Mas enfim… é sempre bom levar a nota, caso resolvam pedir neh?! =)
    Adorei o layout novooo… e vc fez falta! =)

    Bjs

  13. Fernanda Prevedello às 20:37

    Não se esqueça de dar um pulinho no museu de cera e tirar uma foto com as Spice Girls! ehheeh ;)

    1. Victoria Siqueira às 20:53

      Fê, tentei ir mas as filas eram QUILOMÉTRICAS :( hunfp

  14. Sara às 12:54

    Interessante, nao sabia que para Londres nao precisava de visto, ai vontade de ir para Londres logo. Vou começar com o passaporte, desse ano não passa hahahah

    1. Victoria Siqueira às 20:54

      VAMOS COMIGOOOOOOOOOOOOO SARINHA, VAMOS BEIJAR O CHÃO DO ALBERT HALL!

  15. Priscila às 09:42

    ameii

    quero ver os proximos…

  16. Tereza às 07:49

    Ooi que layout lindo!
    Estou doida pra viajar, adorei as dicas. Tb tem boas dicas de roteiro no site mochileiros.com

    Beijos

  17. Paula às 06:38

    Nossa, dinheiro vivo mesmo? Eu ia estar ferrada, nunca ando com dinheiro vivo! Em viagem, só uso cartão de crédito ou o Visa Travel Money (o meu tbm é da Confidence!)…
    Notebook e afins não precisa da NF se vc declarar na receita daqui, antes de sair, oq está levando… dependendo da camera fotográfica tem q declarar ela tbm, mas é mto relativo, eu não declarei a minha na última viagem e como não fui parada na alfândega não deu em nada… rsrs
    Bjo

    1. Victoria Siqueira às 11:16

      Taí a resposta Dani! HAHAHA

      Então tia, tem que ser dinheiro vivo pq caso eles perguntem, você tem que mostrar :( No meu caso nem pediram nada, fizeram umas 4 perguntas e me liberaram, muito rápido. Fui morrendo de medo, os dinheiros escondidos no porta passaporte hahaha

  18. JESS às 22:26

    eu AMEI o guia Vivi!!! mto bom, nos conte tudo!

    1. Victoria Siqueira às 11:16

      Pode deixar Jess :DDDDDDDD

  19. @elfinha às 21:23

    Ótimo post com ótimas dicas, que podem ser aproveitadas para diversos destinos! =D
    Quero viajaarrrrr

    Beijos

  20. @sernaiotto às 21:17

    Mto fashion essa menina. Mas esse post foi esclarecedor. Mta coisa q não sabia, como os cartões. Fico sempre perdida nessa coisa de cash e câmbio, como se eu fosse viajada né? hayshays
    Ansiosa pelos próximos posts… se possível, faça um guia sobre como economizar para viagens assim, okay?
    Bjoo, sua linda!

  21. Lívia às 21:09

    Supeeeeeer!! Meu sonho é conhecer London baby!
    Já conhecia o site visit london e há alguns anos atrás eles mandaram um gui pra mim!
    Quem sabe um dia não é?
    Muito phyna vc! AI love it!

    bjinhos ♥

    1. Victoria Siqueira às 21:13

      Li, vá sim! Londres é uma cidade encantadora e os ingleses uns fofos, vale a pena <33333333333

  22. Beta de Felippe às 20:58

    Genial, essa sua série de posts será bastante útil para muito gente, não tenho dúvidas. :)

    1. Victoria Siqueira às 21:15

      Owwwn Beta! Espero que seja mesmo, pq eu senti tanta falta de infos mais didáticas sabe? :(

  23. Nicole às 20:40

    aaaaaaaaaaaaaai que legal, Vicky! tô ansiosa pelos próximos posts! tava pensando em viajar no verão, que é época dos festivais de música, um mooonte de shows que a gente sonha que venham ao Brasil um dia… mas tem esse lance de distância também, os festivais não ocorrem em Londres!
    mal posso esperar pelos próximos relatos! XXXXX

    1. Victoria Siqueira às 21:01

      Nic! Eu queria ir nessa época também… além dos festivais, me falaram que a cidade fica linda toda florida e no sol :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD não me atiça! HAHAHAHA

  24. @thiago às 20:20

    AÍ SIM EIM BERENICE!
    Esta é a borboletando que eu conheço!

  25. @Laryleal às 20:10

    Meninaaa, ótimo post… deu vontade kkkkk

  26. Dani às 19:48

    Amei o texto. Faltou uma coisa que tenho dúvida. Quanto a eletrônicos, posso levar tipo iPhone, câmera, netbook, ipod, ipad (todos eles) tudo na mala de mão? rs Ou tem um limite "x" d eletrônicos que pode levar?
    Ah e leva no avião com você a mala de mão e a bolsa, ou só uma das duas? rs
    Eu sou cheia de dúvidas e vou te encher muuuito! rs

    1. Victoria Siqueira às 20:08

      Dani, coloquei um addendo no post. Acredito que não tenha problemas. Eu levei meu iPhone, iPod e câmera na bolsa, não me questionaram nem nada. Vi muita gente usando notebook e ipad durante o voo, então acredito que não tenha nenhuma limitação.

      Sobre a mala de mão levei as 2: uma mala dessas pequenas de rodinha como mão (com a muda de roupas, perfume e maquiagem) e na bolsa os eletrônicos \o/

      E pode perguntar MESMO! Senti muita falta disso e quero muito ajudar quem tem dúvidas hehehe

      =*

  27. Luly às 19:29

    Vou parar de Gaspazinhar o Borboletando com esses posts, porque a cegonha me jogou no país errado e minha alma pertence à Rainha, haha

    1. Victoria Siqueira às 20:11

      SUMIDA. GASPARZINHO.

      hunfp

  28. Poly às 19:11

    Seu melhor post!!!!!!
    Até o dia que eu for lá e fazer uma série de posts melhor que a sua #brinks hahahahha
    Arrasou sua chique!!
    Bjuxxxx

    1. Victoria Siqueira às 19:16

      HAHAHAAHAHA vamos comigo! Tô querendo ir de novo, só me falta a companhia (insira uma cara de Gato de Botas aqui)

  29. Joana às 19:10

    O Visa Travel Money é super prático! Já pedi e comecei a abastecer o meu para a minha viagem e estou achando super seguro! É bem mais prático do que os velhos Travellers Checks.

    Uma dica legal também (que aprendi na primeira vez que fui fazer snowboard) é sempre usar uma camiseta básica branca por baixo de todas as peças, assim, se você transpirar só precisará trocar e lavar a camisetinha :D

    1. Victoria Siqueira às 19:16

      Jô, foi MUITO bom, juro! Eu tinha separado a quantia em espécie, mas fiquei com medo de não dar. Cogitei a possibilidade de levar dólares reserva para trocar lá, ai a pessoa que me atendeu na casa de câmbio me orientou a levar o cartão. Coloquei 100 libras meio desconfiada, mas caso eu visse que aceitariam numa boa, pediria pra minha mãe colocar mais. No dia que eu cheguei já comecei usando de cara no Tube e aceitaram tranquilo. Liguei pra minha mãe e mandei ela colocar mais HAHAHAHA.

      O bom é que eu consegui evitar mais gastos no cartão, gastei praticamente só no Duty Free. INCRÍVEL!

  30. Helo Inoue às 19:06

    Aquelas bem grossa " EU QUERO É SABER DOS BABADOSSSSSSSS!" HAHAHAHAHHA
    #AnsiedadeModeOn

    1. Victoria Siqueira às 19:08

      Vou fazer suspense, HELOIISA! HAHAAHAHA

  31. Key às 19:03

    Gente, que trabalheira! Eu acho que é melhor consultar mesmo muito antes de ir… lugar distance, costumes diferentes e tudo mais…
    Se eu fosse, só poderia ir se o namorado fosse… ele fala inglês, eu ia morrer lá tentando falar/entender alguma coisa, haha.

    beijos!

    1. Victoria Siqueira às 19:08

      Key, mas nem precisa ter medo. No próximo post vou explicar essa coisa do inglês: vc sabendo o básico, vc consegue se virar MUITO bem na cidade. Juro \o

Deixe seu comentário!