junho 2011

Não aprendi a dizer adeus

postado em  •  144 comentários

Taí­ uma das coisas que eu não consigo aprender: dar o último adeus. í‰ uma daquelas coisas que nós deveriamos nascer sabendo afinal, a morte é a única certeza da nossa vida. E confesso que mesmo sendo de uma religião que acredita na vida após a morte, não consigo aceitá-la de uma forma tão fácil. Para ser sincera, é muito difí­cil aceitar que o melhor para ela é o pior para mim, e vice-versa. Pode ser um sentimento um pouco egoista e até mesmo angustiante querer que as pessoas e bichos vivam para todo o sempre, prolongar um sofrimento, mas na real gostaria que todo mundo fosse imortal ou pelo menos programado para morrer todos num mesmo dia, num mesmo momento, assim, ninguém sofreria. A verdade é que ninguém quer aprender a dizer adeus, mas tem aqueles que aceitam de uma forma menos dolorida e outros que aceitam a duras penas -e eu sou dessas. Como bem definiu minha grande amiga Tieli: “o amor tem dessas, provas insuportavelmente dolorosas de sua existência”.

Desde quando soube do diagnóstico da Jully, perdi a paz, o sono, a calma. Alguns podem pensar “ah, mas ela é só um cachorro, logo você arruma outro” mas para mim ela sempre foi muito mais do que um simples bicho: foi minha companheira de todas as horas, minha confidente, minha escudeira mais fiel. Nunca vou esquecer que mesmo mal conseguindo andar de dor nos seus últimos dias de vida ela ia atrás de mim aonde quer que eu fosse. Esses dias deixei-a acomodada na caminha dela na sala e subi para pegar uma coisa no meu quarto, e quando eu olho, ela havia subido a escada e ido atrás de mim. Isso sim pra mim é fidelidade e companherismo, uma demonstração de amor incondicional, sentimentos cada vez mais raros entre as pessoas.

Nesses últimos dias de vida, procurei demonstrar todo o amor que eu sinto por ela e o quanto ela foi especial na minha vida e da minha famí­lia. Doia saber que ao sair de manhã, aquela poderia ser a última lambida na mão que eu ganharia, o último carinho que eu daria nela. Saia de casa sempre com a impressão que aquela era minha despedida dela e por isso, procurei abrir mão de alguns minutos a mais de sono para ficar com ela. Deixava de sair aos finais de semana, programas com os amigos depois do trabalho… tudo para viver meus últimos momentos com ela.

Que saudades vou sentir dos dias que eu saia correndo do trabalho só pensando em chegar em casa para vê-la, das vezes que eu saia correndo atrás dela pela casa numa brincadeira tipo pega-pega, das vezes que ela me acordava lambendo aos finais de semana como se quisesse dizer “olha o céu lindo lá fora, vem viver esse dia comigo”.

Hoje, chegando do trabalho, ela foi me esperar na porta de casa, muito fraquinha, mas ainda com o rabinho abanando. Pouco depois, deu aquela que foi sua última lambida. E meia-hora depois ela partiu, em meus braços. Nessa hora, um filme passou pela minha cabeça e ao final dele, só consegui pedir para que Deus fizesse o que fosse melhor não para mim, mas para ela. E foi assim, que ela pode descansar em paz.

í‰ difí­cil de aceitar que minha companheira de 15 anos partiu, reencontrou com a Belly, minha outra cadelinha que morreu em 2007, e virou um anjinho de 4 patas. Estou tentando aceitar, é um processo dolorido. Mas tenho certeza que ela está pulando de nuvem em nuvem, procurando a mais alta e fofinha para deitar, assim como as almofadas que ela procurava aqui em casa, e olhar para a gente aqui na terra.

Obrigada por ter feito com que esses 15 anos fossem maravilhosos. Obrigada por ter me ensinado o verdadeiro significado da palavra amor e de sentimentos como companherismo e lealdade. Você se foi, mas tudo que você me ensinou nesse tempo vai ficar aqui comigo.

í‰ pequena… você vai fazer muita falta, muita. Que Deus, São Francisco e os anjos te recebam aí­ no céu dos animais e que você possa olhar por nós aqui na terra. E que fique registrado aqui minha última homenagem a você, que foi tão importante para a minha vida e da nossa famí­lia.

“Stay, don’t leave me, the stars can wait for your sign” Goodnight, Travel Well – The Killers

Te amo incondicionalmente. E isso não muda nunca mais.

UPDATE: 29/06

Não tenho palavras para agradecer todo o carinho, apoio e força que vocês vem me dando. Era pra ser só um post-homenagem, mas percebi que muitos se identificaram por terem passado por uma situação como a minha ou ainda, temem passar. A dor ainda continua, o vazio também. Foi estranho acordar e ver a casa vazia, não ter a companhia dela no café da manhã ou minha lambida de bom dia antes de sair para “trabalhar e comprar a raçãozinha” como eu repetia todas as manhãs. Mais estranho ainda foi chegar do trabalho e não vê-la para dar um beijo. Aos poucos a dor vai passando, vai dando lugar a saudade. Mas tenho certeza que Jully está descansando nas nuvens junto com a Belly e perto de mim de alguma forma.

Gostaria de agradecer a todo mundo pelas mensagens, dos amigos que sempre acompanharam nossa história de companherismo aos que visitaram pela primeira vez o blog e se sensibilizaram com a história. Cada palavra dita por vocês tem me ajudado a superar esse momento doloroso e até arrancado alguns sorrisos em meio a tantas lágrimas.

Muito, muito, muito obrigada mesmo <3

Por uma vida com bônus, vidas extras e botão reset

postado em  •  12 comentários

DESEJO DA VEZ: Bí”NUS E VIDAS EXTRAS VITALíCIAS NO GAME DA VIDA

Nossa vida está cada dia mais associada a tecnologia, mas no fundo, gostaria que nossa vida fosse mais tecnológica, dessas cheia de recursos. Gostaria de ter um botão que eu pudesse pausar momentos que fossem eternos, voltar alguns minutos do “ví­deo” da minha vida para curtir novamente aquele momento feliz, avançar quando quisesse que aquele dia acabasse logo, dar um stop nos meus momentos de fúria ou apertar um eject quando eu quisesse que o filme acabasse.

Gostaria que meu cérebro fosse um sistema operacional como o Windows, que eu pudesse criar pontos de restauração, fazer backups, organizar as coisas em pastas, jogar o que não me interessa mais em uma lixeira e simplesmente dar o fim em tudo. Isso sem falar na função eraser ou no botãozinho delete afinal, quem nunca pensou em deletar um momento ou uma pessoa da sua vida?

Também não seria nada mal se eu pudesse ter um desses editores de imagem na vida real, não para corrigir minhas imperfeiçíµes afinal, ninguém é perfeito, mas não seria nada mal apertar um ctrl + alt + Z para desfazer um erro, uma palavra dita de forma equí­voca ou até mesmo aquelas não foram sequer pronunciadas.

Mas no fundo mesmo, queria ser um desses jogos de video-game tipo Mario. Queria poder pular nas estrelinhas para ter energia e principalmente, poder morrer algumas vezes, renascer, sair rolando pelo precipí­cio e continuar ali no jogo, até o game over. Talvez tenha essa necessidade porque não gosto de dar continuidade as coisas que eu considero perdidas. Tenho necessidade de mudar, de estar em constante transformação. Não gosto das certezas, da constí¢ncia, por mais que eu busque o conforto do sim nos braços alheios. Odeio ter a sensação de estar próximo ao game over, mas tenho prazer em recomeçar. Não consigo começar na metade do caminho de uma coisa que não me agrada, eu preciso sempre recomeçar do 0. í‰ quase uma coisa Fenix meets Mario: você cai no precipí­cio depois de tentar pular a ponte para passar para a outra fase, mas daqui a pouco ressurge ali, no mesmo ponto que você parou com um truque novo para pular a tal ponte. Caiu de novo? Tudo bem. Você ainda tem pelo menos 7 vidas para tentar. Game Over? Clica em reiniciar.

A grande verdade é que tudo na nossa vida tem um começo, meio mas não necessariamente um fim. í€s vezes é preciso desapegar de algo para que o recomeço aconteça, para que as coisas positivas possam fluir. No fundo, o fim é o começo de uma nova fase, um game over seguido de uma nova chance de pontuar mais e subir no ranking da vida.

Mas, ainda assim, quem não queria ter a chance de ser um pouco Mario í s vezes? :)

Música pop e seus visuais icônicos

postado em  •  5 comentários

Você já reparou quanto a música anda lado a lado com a moda? Se você ainda tem alguma dúvida disso, basta olhar para uma determinada tribo e ver que na maioria das vezes, eles se vestem de uma maneira bem parecida com seus í­cones -ou pelo menos, buscam alguma associação ao estilo do í­dolo.

Porém, alguns artistas vão além e transformam algum dos seus looks ou visual em acessórios icí´nicos, daqueles que marcam uma geração e uma década. Passam-se os anos, eles mudam seus personagens, trazem (algumas vezes) outros figurinos para suas performances e ainda assim ficam marcados por um determinado visual ou acessório usado naquela “era icí´nica”. Ainda duvida? Então pense em nomes como Elvis, John Lennon, David Bowie, Paul Simmons (Kiss), Madonna, Michael Jackson, Axl Rose e Geri Halliwell (Spice Girls).

Tenho certeza que para a grande maioria das pessoas, ao ler os nomes que eu citei ali, foram essas imagens que vieram a sua cabeça: Elvis, seu inseparável topete e o macacão branco decotado com pedrarias e boca-de-sino, os óculos arredondados e os cabelos longos de John Lennon, Bowie com sua famosa maquiagem de raio, a épica make-up do Kiss, Madonna com seus cabelos ultra loiros e seu lendário maií´ dourado de cones, Michael Jackson com suas jaquetas e luvas sempre acompanhadas de muito brilho, Axl Rose com suas bandanas e Geri performando no Brit Awards com seu vestido com a bandeira do Reino Unido, botas plataformas vermelhas e seu lendário cabelo vermelho-fogo com mechas loiras.

Na história mais recente do pop, alguns nomes também já imortalizaram um determinado estilo de uma era. Para mim dois bons exemplos disso são a Amy Winehouse com seu mega-topete combinado ao seu mega delineador e o topete usado por Beyonce durante a divulgação do “I’m… Sasha Fierce”.

Falar sobre música pop + moda icí´nica e não falar da Lady Gaga é quase uma heresia. Tem quem não goste dela, ache os figurinos escolhidos forçados e propositalmente produzidos para chamar a atenção, mas é inegável que a cada nova aparição ou video-clipe, seu look não se torna icí´nico. Roupas debaixo como peça principal do look, cabelos mega-loiros com franja no começo da carreira peruca estilizada com lacinho e o já lendário (e polêmico) vestido de carne usado no VMA 2010 são alguns exemplos dos looks que ficaram marcados na carreira ainda, digamos, prematura de Gaga.

E dentre tantos acessórios, um dos mais comentados foi sem sombra de duvidas o chapéu-telefone usado por ela no clipe de Telephone e em algumas apariçíµes para a divulgação do álbum The Fame Monster, criado pela estilista Fred Butler. Ou vai dizer que quando você pensa no clipe não vem automaticamente a imagem do chapéu na sua cabeça?

No ví­deo abaixo, disponibilizado pelo projeto MTV Playground, Fred fala um pouco sobre o impacto de suas criaçíµes além dos desfiles, neste caso, enquanto peça importante na produção de um ví­deo como o de Telephone.

E você, qual acessório ou estilo ficou marcado no mundo pop? ;)

Promoção Pure Zone: concorra a super kit de produtos!

postado em  •  4 comentários

Lidar com acne e pele oleosa é sempre um problemão né? Eu passei grande parte da minha adolescência lutando contra cravos e espinhas e mesmo depois de adulta, vira e mexe aparece um desses “monstrinhos” para me atormentar. E vamos combinar que não tem nada pior do que uma espinha que aparece em um momento errado, tipo um dia antes daquela festa que você está esperando há dias para ir né?

Foi pensando nas meninas que estão começando a lidar com esses dilemas da pele que L”™Oréal Paris criou um site super bacana para a linha Pure Zone, destinada a peles com tendência a acne, que ajuda você a descobrir qual Pure Zone é o mais indicado, além de uma área com algumas dicas da linda da Paloma Bernardi para ajudar você a combater a oleosidade e ficar com a pele incrí­veeeeeel. Sabe aquelas dúvidas básicas, bem do dia a dia do tipo “como reduzir a oleosidade” mas que nós nunca sabemos uma forma eficaz, principalmente na hora que surge aquela festinha no final de semana? Então, lá você confere essas dicas e muitas outras!

A linha Pure Zone é dividida em duas linhas:

Pure Zone Anti-Cravos

A linha é indicada para quem sofre com os cravos, combatendo e prevenindo inclusive os mais resistentes.

1-) Para limpar: o Gel Esfoliante Anti-Cravos contém micro-esferas, que esfoliam as impurezas da superfí­cie, desobstruindo os poros.

2-) Para Tonificar: o Tí´nico Adristingente Anti-Cravos complementa a limpeza da pele e ajuda a remover os cravos.

3-) Para desobstruir os poros: o Gel-Creme 2 em 1 Anti-Cravos é indicado para uso diário e tem ação esfoliante, ajudando a desobstruir os poros.

Para complementar os cuidados, use a Máscara Facial Profunda 2 ou 3x por semana para ajudar a deixar os poros menos visí­veis e eliminar os cravos de uma vez por todas!

Pure Zone Anti-Acne

Se você sofre com as espinhas, essa é a linha mais indicada para
mantê-las bem longe!

1-) Para limpar: nessa linha, você conta com 3 opçíµes para limpar o rosto e começar sua rotina de cuidados diários com a pele. O Sabonete Purificante limpa profundamente a pele e ajuda a remover o excesso de oleosidade. Já o Gel Esfoliante desobstrui os poros e remove as células mortas, tendo ação esfoliante. O sabonete facial é ideal para quem assim como eu, tem a pele mais sensí­vel, limpando a pele e diminuindo a oleosidade graças a uma fórmula que não deixa a cútis ressecada.

2-) Para tonificar: o Tí´nico Adristingente com ação anti-acne, fecha os poros e ainda limpa profundamente, eliminando aquele excesso de oleosidade do rosto.

3-) Para hidratar: não é porque sua pele é oleosa que ela não precisa de hidratação. O Deep Control hidrata a pele e ajuda a controlar a oleosidade.

E para manter as espinhas ainda mais longe, complemente os cuidados anti-acne com a máscara Peel Off que ajuda a prevenir cravos e espinhas. E na hora da emergência, quando aparecer aquela espinha indesejada, vá de Acne Stop, um produto que ajuda a secar as espinhas e de quebra, disfarçar aquele vermelhão bem comum dessa inflamação.

Além do site, L”™Oréal Paris lançou um game no Facebook super engraçadinho, aonde você inicia uma batalha para eliminar os cravos no melhor estilo Pacman. O mais bacana é que você pode desafiar seus amigos ou outas pessoas que já jogaram o game e tornar a brincadeira ainda mais divertida!

E você, está preparada para combater cravos e espinhas? Se você ainda não tem as armas para lutar contra esses inimigos da pele bonita, não se desespere: L”™Oréal Paris deu um kit completo com todos os produtos para sortear entre as leitoras do blog \o/

Para concorrer, basta preencher o formulário abaixo com seus dados e torcer:

UPDATE: resultado prorrogado para dia 05/07 ;D

Este é um publieditorial