Não aprendi a dizer adeus

postado em  •  97 comentários

Taí­ uma das coisas que eu não consigo aprender: dar o último adeus. í‰ uma daquelas coisas que nós deveriamos nascer sabendo afinal, a morte é a única certeza da nossa vida. E confesso que mesmo sendo de uma religião que acredita na vida após a morte, não consigo aceitá-la de uma forma tão fácil. Para ser sincera, é muito difí­cil aceitar que o melhor para ela é o pior para mim, e vice-versa. Pode ser um sentimento um pouco egoista e até mesmo angustiante querer que as pessoas e bichos vivam para todo o sempre, prolongar um sofrimento, mas na real gostaria que todo mundo fosse imortal ou pelo menos programado para morrer todos num mesmo dia, num mesmo momento, assim, ninguém sofreria. A verdade é que ninguém quer aprender a dizer adeus, mas tem aqueles que aceitam de uma forma menos dolorida e outros que aceitam a duras penas -e eu sou dessas. Como bem definiu minha grande amiga Tieli: “o amor tem dessas, provas insuportavelmente dolorosas de sua existência”.

Desde quando soube do diagnóstico da Jully, perdi a paz, o sono, a calma. Alguns podem pensar “ah, mas ela é só um cachorro, logo você arruma outro” mas para mim ela sempre foi muito mais do que um simples bicho: foi minha companheira de todas as horas, minha confidente, minha escudeira mais fiel. Nunca vou esquecer que mesmo mal conseguindo andar de dor nos seus últimos dias de vida ela ia atrás de mim aonde quer que eu fosse. Esses dias deixei-a acomodada na caminha dela na sala e subi para pegar uma coisa no meu quarto, e quando eu olho, ela havia subido a escada e ido atrás de mim. Isso sim pra mim é fidelidade e companherismo, uma demonstração de amor incondicional, sentimentos cada vez mais raros entre as pessoas.

Nesses últimos dias de vida, procurei demonstrar todo o amor que eu sinto por ela e o quanto ela foi especial na minha vida e da minha famí­lia. Doia saber que ao sair de manhã, aquela poderia ser a última lambida na mão que eu ganharia, o último carinho que eu daria nela. Saia de casa sempre com a impressão que aquela era minha despedida dela e por isso, procurei abrir mão de alguns minutos a mais de sono para ficar com ela. Deixava de sair aos finais de semana, programas com os amigos depois do trabalho… tudo para viver meus últimos momentos com ela.

Que saudades vou sentir dos dias que eu saia correndo do trabalho só pensando em chegar em casa para vê-la, das vezes que eu saia correndo atrás dela pela casa numa brincadeira tipo pega-pega, das vezes que ela me acordava lambendo aos finais de semana como se quisesse dizer “olha o céu lindo lá fora, vem viver esse dia comigo”.

Hoje, chegando do trabalho, ela foi me esperar na porta de casa, muito fraquinha, mas ainda com o rabinho abanando. Pouco depois, deu aquela que foi sua última lambida. E meia-hora depois ela partiu, em meus braços. Nessa hora, um filme passou pela minha cabeça e ao final dele, só consegui pedir para que Deus fizesse o que fosse melhor não para mim, mas para ela. E foi assim, que ela pode descansar em paz.

í‰ difí­cil de aceitar que minha companheira de 15 anos partiu, reencontrou com a Belly, minha outra cadelinha que morreu em 2007, e virou um anjinho de 4 patas. Estou tentando aceitar, é um processo dolorido. Mas tenho certeza que ela está pulando de nuvem em nuvem, procurando a mais alta e fofinha para deitar, assim como as almofadas que ela procurava aqui em casa, e olhar para a gente aqui na terra.

Obrigada por ter feito com que esses 15 anos fossem maravilhosos. Obrigada por ter me ensinado o verdadeiro significado da palavra amor e de sentimentos como companherismo e lealdade. Você se foi, mas tudo que você me ensinou nesse tempo vai ficar aqui comigo.

í‰ pequena… você vai fazer muita falta, muita. Que Deus, São Francisco e os anjos te recebam aí­ no céu dos animais e que você possa olhar por nós aqui na terra. E que fique registrado aqui minha última homenagem a você, que foi tão importante para a minha vida e da nossa famí­lia.

“Stay, don’t leave me, the stars can wait for your sign” Goodnight, Travel Well – The Killers

Te amo incondicionalmente. E isso não muda nunca mais.

UPDATE: 29/06

Não tenho palavras para agradecer todo o carinho, apoio e força que vocês vem me dando. Era pra ser só um post-homenagem, mas percebi que muitos se identificaram por terem passado por uma situação como a minha ou ainda, temem passar. A dor ainda continua, o vazio também. Foi estranho acordar e ver a casa vazia, não ter a companhia dela no café da manhã ou minha lambida de bom dia antes de sair para “trabalhar e comprar a raçãozinha” como eu repetia todas as manhãs. Mais estranho ainda foi chegar do trabalho e não vê-la para dar um beijo. Aos poucos a dor vai passando, vai dando lugar a saudade. Mas tenho certeza que Jully está descansando nas nuvens junto com a Belly e perto de mim de alguma forma.

Gostaria de agradecer a todo mundo pelas mensagens, dos amigos que sempre acompanharam nossa história de companherismo aos que visitaram pela primeira vez o blog e se sensibilizaram com a história. Cada palavra dita por vocês tem me ajudado a superar esse momento doloroso e até arrancado alguns sorrisos em meio a tantas lágrimas.

Muito, muito, muito obrigada mesmo <3

97 comentários em “Não aprendi a dizer adeus”

  1. Bruna Rafaela às 12:01

    Olá Victória… nossa, suas palavras são os meus sentimentos hj… no dia de Pascoa, nosso coelhinho Stuart nos deixou… Primeiro vem a tristeza, a falta, e como fazer esse sentimento parar?? Hoje, tenho muitas saudades dele, se pudesse pediria para ver ele mais uma vez, e poder sentir seu cheirinho… So quem sente o que sentimos é quem ama de verdade aqueles que nos amam sem querer nada em troca.

    Fique com Deus e força para nós

  2. Luciene às 13:25

    OI.. Acabei de perder meu amigão, meu nenê…
    Que dor, faz 4 dias que ele se foi…. Tenho a impressão que essa dor não vai passar!
    Muito difícil chegar em casa e não encontrá-lo. Não ver aquele rabinho vindo correndo te lamber… tipo perguntar como foi seu dia, pq é isso que eles fazem. Deus ajude a superarmos essa dor.. Mike vou te amar para sempre.

  3. Raquel às 16:26

    Olá
    estou muito triste, pois, há um mês a minha cachorrinha Queninha de cinco anos morreu em meus braços, ela foi atropelada por dois carros em frente a uma igreja. Arrumei outra, mas não é a mesma coisa, vejo as fotos da Queninha e choro ainda mais, me sinto tão culpada e tão arrependida de ter saído com ela aquele dia. O que eu faço ? Quanto mais o tempo passa, mais eu lembro desse acidente e não consigo parar de chorar e nem de lembrar dela. Tô sofrendo de mais . Alguém por favor me ajuda…

  4. Kal às 20:22

    Hoje faz três anos que perdi a minha eterna amiga!!
    O buraco que ficou parece ter cicatrizado mas sempre fica a saudade.
    Foi impossível não me derramar em lágrimas e lembrar dos bons momentos que a minha companheira me proporcionou!!! E como ela esteve ali por mim por toda a sua vida, por mais que me doesse segurei a sua patinha até o último suspiro.
    Alguns desses pequenos marcam nossas vidas para sempre!!!
    Meu amor por minha Katucha dura até hoje.

  5. Otávia de Paula às 14:21

    Entendo cada palavra que você escreveu…não te conheço…não conhecia Jully, mas amo os animais e admiro as pessoas que também os amam. Estou passando por uma situação semelhante, o meu amiguinho foi embora ontem….a dor é imensa…um vazio…como foi bom tê-lo comigo por 13 anos.

  6. Sidney Menezes às 11:08

    Bom dia! que deus lhe conforte. Eu sei o que é está dor, perdemos nossa filha. Sasha Menezes em 30/03/12 até hoje choramos sua falta. fizemos uma pequena homenagem quem quiser ver http://youtu.be/tL-kDGRLx10 Nada se compara a um amor de um animal é unico.
    Sidney e Cristiane Menezes.

  7. Pamela às 13:18

    adorei muito lindo , os cães são extremamente lindos e raros melhores que muita gente é por isso que são de muito valor !!!

  8. Selma às 08:18

    Hoje meu cachorro fredy de 8 anos também me deixou provavelmente ele foi envenenado o sofrimento grande pois foram 8 anos de alegria e muito triste perder seu companheiro de todas as horas quando cenrir saudade dele vou olhar pro céu pois sei que ele esta lá olhando para mim te amarei sempre(FREDY)

  9. Luciana às 19:00

    Eu tô acabada…muito, muito triste.
    Minha Mel morreu ontem.
    Gente, que tristeza é essa?? Que dor…que saudade.
    Tão alegre e companheira, entendia TUDO o que a gente falava…
    Sem palavras…eu to muito chateada..
    Parece que tiraram os móveis da minha casa e agora tá tudo vazio…

  10. Rosana às 12:31

    Juliana, chorei muito ao ler seu relato, ontem fez 03 meses que perdi meu Ruivo, meu grande amigo, não consigo me conformar, choro todos os dias, e me sinto muito triste, queria conversar com alguem como vc que entende, que ele não era só um cachorro, era meu lindo, muitos me aconselharam a arrum ar outro mais eu não quero, as pessoas falam como se a gente fosse retardado, não entende que a dor que sinto é a mesma de quem perdeu um ente querido "humano" , doi muito, e ele se foi em 03 dias, estava bem e de repente foi diagnosticado um cancer, e eu nem pude me despedir dele, mas nestes 07 anos que vivi com ele , foi o amor mais lindo da minha vida,,,,bjs

  11. nayanne às 15:03

    estava procurando na internet estórias que pudesse me dar conforto porque ontem à noite eu perdi meu irmãozinho de 4 patas atropelado. eu gritei, chorei, foi uma sensação tão ruim, e agora eu não estou consiguindo nem trabalhar, só de pensar que quando eu chegar em casa o lupi não estará lá me esperando….e ainda tem a culpa de não ter fechado o portão…e uma culpa tb em pensar em achar outro cachorrinho….e como se fosse uma traição….é até pecado falar, mas estou mais triste agora do que quando meu vô se foi…..

    1. Victoria Siqueira às 15:25

      Oi Nayanne! É uma dor horrível e imagino como a sua deve ter sido pior, já que foi um acidente. Mas uma hora a tristeza passa e ficam as lembranças boas. E pense em adotar outro cãozinho sim! Eu, 3 meses dps, adotei a Lilly e depois de uns meses, a Chilly e elas são as maiores alegrias na minha vida.

      Fique bem :*

  12. selmasantos às 16:33

    ai amigas que dorrrrrr, perdi meu bebe, saymo , ele era minha vida, estou sem chao, sem querer viver , nao sei poor onde comecar , me ajuda amigas me diga como faco para acalmar esta dor tao grande

  13. Lígia às 17:47

    Fico relendo seu post, é tudo que eu sinto, me faz sentir melhor que alguém entenda o que sinto… O que sinto vontade de gritar pro mundo! Meio que estou me autoflagelando, mas fico mto sem chão sem poder fazer mais nada pela minha menininha. Brigada pelas palavras, Vic…

    1. Victoria Siqueira às 18:12

      Own Lígia… tenha certeza que eu entendo melhor do que ninguém essa sensação. Hoje, 5 meses depois e depois de ter adotado mais 2 dogs ainda sinto muita falta dela, mas entendo que a vida é assim e isso é um processo natural no qual não podemos fazer muita coisa, apenas pedir para que eles descansem em paz e façam uma boa passagem.

      Força para você nesse momento, e fico feliz em saber que meu post ajuda a aliviar essa dor que você está sentindo <3

  14. Bruna às 17:45

    Ain que triste…
    É difícil acostumarmos mesmo com a partida de alguém, aliás, nossos bichinhos são os únicos que nos entendem nos momentos mais difíceis, não querendo saber se estamos errados, não nos julgam apenas nos dõa amor e carinho, olham em nossos olhos e parece que tudo irá ficar bem, nem que seja apenas naquele instante quando estamos com eles…
    Lhe desejo muita força nesta nova caminhada, pois sei o quanto é difícil pois nos apegamos e muito nessas criaturinhas de Deus…
    Força, viu…
    Abraços e Beijos

  15. Carol às 03:48

    Oi!! É a primeira vez que venho aqui no seu blog, adorei o conteúdo, parabéns, + não pude deixar de comentar neste post… Tbm tive uma Jully que infelizmente faleceu em dezembro do ano passado com 15 anos de idade… dói muuuito não ter mais aquele animalzinho por perto… ela era minha cia, minha amiga, não era só um cachorro… dói demais não ouvir o barulhinho das patinhas dela enquanto andava pela casa… ser recebida por ela na porta de casa qndo chego do trabalho… a minha Jullynha estava doente, cega, estava com vários tumores, probleminha no coração, no rim… tudo isso por causa de uma diabete que apareceu com a idade… As pessoas tentam confortar a gnt dizendo que ela estava doentinha e que foi melhor assim… mas nada muda o fato de que ela não está mais aqui… dói da mesma forma… A boa notícia, se é que a gnt pode chamar assim, é que essa dor passa e vira saudade… uma saudade gostosa, mas que dói lá no coração… Eu melhorei depois que decidi adotar outro cachorrinho… ele é o oposto da Jujuca… é arteiro, brincalhão, bagunceiro… e apesar de não ocupar o lugar dela (nada vai ocupar), tornou a nossa vida muito mais feliz! Só quem ama esses bichinhos consegue entender o quanto dói ter que dizer adeus… Espero que você esteja melhor, de verdade!!! Bjus

  16. Caroline Igesca às 11:37

    Oii Vivi…

    Nossa me emocinei de verdade com o seu texto, sei como é essa dor, é uma dor que é verdadeiramente impossivel de esquecer, pq não há amor mais verdadeiro e sinceiro do que dos nossos bichinhos de estimação…
    Ah Algum tempo atras ( uns 3 anos ) perdi meu Bird ( pincher ), ele foi mordido por um outro cachorro meu, e aos poucos foi ficando ruim até o dia em que morreu… Como chorei e me doi até hoje lembrar que a primeira coisa que ele fazia quando eu chegava em casa era vir correndo ao meu encontro, com rabinho balançando, todo feliz em me ver… Hoje chego em ksa e nao tem mais aquela coisinha minuscula vindo feliz me receber… é doloroso…
    Hoje tenho a Polly que é o amor da minha viida, mas nada é substituivel… e ja ate penso que se um dia acontecer algo vou sofrer muiito… e passar por isso é ruim demais!
    Sei bem o que vc passou…

    Beeijos

  17. Samira às 16:23

    O mundo precisa de mais pessoas assim que saibam amar sem esperar nada em troca, afinal amar os animais é assim.
    Força, com o tempo essa dor vai passar e dar espaço as boas lembranças.

  18. Suzana às 23:07

    Ola!!! chorei muito ao ler seu post, senti a verdadeira emoção e tristeza… minha cachorrinha tem um problema de alergia e esta quase cega, sinto muito amor por ela tbm!!! Com certeza ela está amparada por Deus e São Francisco… espero que essa tristeza de hoje se transforme em saudade e lembrança de bons momentos que viveu com ela! beijos

  19. @elfinha às 23:44

    Li esse post semana passada e deixei ele salvo aqui nas minhas abas do FF, pois não podia deixar passar em branco… sei o que é a perda de um animal, sei o quanto ficamos triste e eu tb não aprendi a dizer adeus, mesmo depois de tantas perdas importantes em minha vida.
    Lembro todas as suas palavras sobre a Julie, todos os twittes, todas as fotos… imagino a sua dor e sei que nda do que eu escreva aqui vai poder te acalentar… mas uma coisa eu posso afirmar, o tempo levará a tristeza, e vai deixar somente as boas lembranças, aquela saudade gostosa, que vai fazer vc ficar com lágrimas nos olhos ao lembrar, e quando notar, estará sorrindo!

    Com certeza ela esta no céu dos cacchorros! E esta feliz, olhando e cuidando de vc! ♥
    Beijos Grandes, e força!!!

  20. Lu Pomponet às 21:34

    Nossa, chorei muito lendo seu post. Espero de verdade que Deus te conforte, pois só pessoas boas de coração são capazes de sentir um amor assim por um animal.

    Também perdi meu amigo há alguns anos e até hoje me emociono lembrando dele. Só quem tem ou teve um amor assim é capaz de entender.

    Mas tenho certeza que estão muito melhor agora!!! E logo, logo, vc tbm estará. Fica com Deus.

    Bjs, Luana

  21. Lusinha às 14:43

    Um desejo de força enviado um pouco atrasado, mas saiba que torço para que você consiga superar. Sei que o tempo ajuda, mas sei que não é o suficiente para tornar o nosso dia-a-dia menos penoso. Mas temos força, ela vem mesmo que já tenhamos entregado os pontos, e você há de conseguir!
    Bjitos!

  22. Arte&Reciclagem às 16:41

    Ah querida, muita força nessa hora. Só quem já passou p. isso sabe a dor de perder seu amor incondicional. São queridos companheiros, verdadeiros anjinhos…fica c/ Deus!

  23. Kelly às 08:47

    Oi Vi, sinto muito anjo… mas tenha força e acredite que isso foi o melhor para ela, eu tbm sou de uma religão que acredita na vida após a morte.. então, fique feliz por ela não estar sofrendo com as dores e estar brincando em paz. Já perdi meu bichinho preferido MIckye.. tinhamos ele desde quando eu era pequenina.. e ele morreu por inveja alheia :/ mas quem mais sofreu foi meu pai, que tinha-o como grande amigo e companheiro.. até hoje ele não superou, mas as lembranças de todo amor que ele pode oferecer a nós sempre será mantida. Bjos querida, mais uma vez.. sinto muito :x

  24. Ana às 00:11

    Vic, chorei lendo isso e sinto muito :/ Sei como se sente, tenho um também que já está com 11 anos. De vez em quando olho pra ele e fico imaginando como vai ser quando não estiver mais aqui, pensar que talvez essa seja a última vez que vou fazer carinho nele ou a última que ele vai me receber com a maior alegria do mundo quando eu chegar em casa. Meus sentimentos, desejo muita força pra você, e lembre-se que agora ela não está mais sofrendo e sim em um lugar melhor olhando por você :')

  25. Bruna às 17:40

    Perdi meu companheirinho em Maio de 2010 e sei muito bem o que vc passou e ainda está passando.

    Muita força pra você e nunca tenha vergonha de sentir saudades e chorar. Sei que muitos não entendem, mas é um momento de tristeza mesmo!

    Um grande beijo

  26. Bruno Rocha às 04:26

    Gostei do texto, mas tem um porém, nunca vi tanta devoção humana a outro animal. Creio que animais sejam mais inteligentes do que as pessoas pensam eles. Achei suas palavras exageradas de mais. Nossos cães serão nossos pereiros leais, ao ponto de deu dizer que meu cão, Lucky, foi um dos meus melhores amigos, o único que não me traiu, nem me enganou.

    Espero que você tenha o mesmo ou até mais valor pela vida humana, pois já vi pessoas amando mais animais que a si mesmo e o ser humano. Quase fui assim. A desgraça humana nos fazer amar mais os animais que a nós mesmo.

    1. Victoria Siqueira às 10:10

      Bruno, acho duas coisas. Só eu sei a falta que ela me faz e a dor que eu senti com essa perda. Não acredito que seja uma devoção, mas acho que qualquer ser vivo, sejam animais ou pessoas, tem muito a nos ensinar. Em um mundo com pessoas cada vez mais egoistas e olhando para o próprio umbigo, animais como a minha Jully me ensinaram que ainda vale a pena viver e acreditar em sentimentos como lealdade e amor incondicional, inclusive por outras pessoas. Acho que é fácil julgar como "exagerado" ou afins. Como vc mesmo disse, seu cão Lucky foi um dos seus melhores amigos, aquele que nunca te traiu nem te enganou, ou seja, ele te deu uma lição tão forte e impactante quanto a Jully me deu nesses 15 anos de vida com suas provas de lealdade e companherismo mesmo quando ela estava extremamente doente.

      O fato de ter um amor incondicional pela minha cachorra ou por qualquer outro animal não me impede de amar, de ser solidária ou dar valor a outro ser humano, muito pelo contrário. Meu amor pelos animais me deixou mais amável, mais solidária e até mesmo mais sensível e compreensível com meus semelhantes.

  27. Ny Araújo às 22:31

    Ai… chorei lendo isso.. tenho um poodle q é minha paixão e imagino como vc está se sentindo.. mas logo estará mais conformada… afinal fazer oq.. mas o amor nunca vai acabar e as lembranças boas da convivência vão ficar… pense q pelo menos ela não sofre mais… Bjuuuss

  28. Juli às 21:48

    é horrível perder bichinhos… entre os anos de 2009 e 2010, perdi meus 4 amores: o Billy, o Fred, o Puff e a Winkey… foi uma dor horrivel mas, não teve como ser evitado :/ muitos abraços de carinho em você, Vicky! sei bem o que está sentindo.. beijos.

  29. Juliana às 18:10

    Nossa, assim como todas as leitoras me emocionei muito lendo essa homenagem que você fez pra sua pequena! Sou vet e sofro com cada diagnóstico fechado! Eu sei o quanto é duro e triste e apenas o tempo para superar, não vou dizer que sei como você se sente, porque ninguém nunca sabe o tamanho da dor que a gente passa… mas vim te dizer que infelizmente os animais vivem muito pouco tempo ao nosso lado porque eles já nascem puros e não precisam aprender nada nessa vida….diferente dos humanos que já nascem insatisfeitos e demoram muito para aprender!!!

    Beijos e meus sentimentos..
    muita força

    Ju
    http://bichosentrelivros.blogspot.com/

  30. Camila Amorim às 17:49

    Oi Vicky…
    Sinto muito mesmo por tudo o que esta passando, me segurei mto pra nao chorar (pq eu to no trabalho e ngm ia entender.. rs..), mas ei mto o q vc esta passando!!!
    Perdi minha cachorrinha há quase 2 anos e a dor nao passa, qm me ajuda mto a superar isso, é meu cachorro (pai da cachorra que morreu).. e ele é exatamente como a sua cachorrinha foi com vc, super companheiro e amigo e sinto muito muito medo do dia q ele nao estiver mais aqui!!!!
    Mas tenho certeza de que ela sempre sentiu todo o amor q vc deu pra ela, e espera q esse mesmo amor, vc possa transmitir para outros caezinhos que muitas vezes so esperam um olhar de um dono companheiro!!!! =)

  31. Michele Camacho às 15:35

    Com certeza essa é só mais uma fase da sua vida que em breve passará, a dor é forte, eu sei, tenho um cachorro que está comigo a 12 anos e não está bem de saúde, tenho muito medo em perde-lo. Por isso, seja forte.
    Bju

  32. Bah Bordin às 15:06

    Nossa fiquei muito emocionada com isso que você passou, cheguei a chorar de verdade!
    Nunca passei por isso, mas sei que deve doer muito, e dou graças a Deus por nunca ter acontecido isso cmg.
    Espero que você seja forte, se recupere e siga em frente, você deve guardar só os momentos bons que viveu com ela!

  33. @anitamakingof às 13:27

    poxaaa!!! Que texto lindo!!! Caraca fiquei hiper emocionada lendo, pois como vc tbm amo meus animais, força amore!!!

  34. Chris às 20:34

    Vi, fiquei muito emocionada aqui. embora a gente saiba que vão partir um dia a gente nunca vai estar preparado. Imagino o quão especial a Jully foi e a lacuna que ela deixou, depois de tanto tempo entregando amor incondicional.
    Força viu, beijinho

  35. Helo Inoue às 19:13

    Ai Vicky!!!!! Vc não sabe como eu estou chorando, principalmente pq eu sinto que vai me acontecer em breve… A minha bonitinha tem 12 anos e está com cancer, e não há nada que possa ser feito…. queria escrever algo que te desse algum conforto, mas não há mto o que dizer, nada tira essa dor da cabeça nem do coração…. bjos e abraços apertados

  36. gio às 17:39

    chorei muito aqui.. entendo como é isso e não sei como vai ser quando minha cachorra partir. força Vic.. ” A Jully certamente está num lugar bem melhor, sem dor e sofrimento, cuidando de vcs lá de cima.” +1

  37. Fernanda Moraes Catelli às 17:16

    Olá! É a primeira vez que visito seu blog e, já me deparei com um texto lindo! Lindo em todos os sentidos da palavra! Sem demagogia e nem hipocrisia, eu chorei qdo acabei de ler a sua homenagem! Não há o que te falar nessa hora! Nada vai conseguir mudar o q vc está sentindo! A mim cabe apenas desejar-lhe que seja forte! Que tenha paciência, pois, qdo menos esperar, essa dor insuportável, se transformará em saudade! Eu acredito que saudade é a prova mais linda e irrefutável do qto essa pessoa ou esse animal unho nos fez bem, e nos faz até hj! Já passei por essa dor e quase morri, mas tô aqui, lembrando todos os dias do qto a minha Bolinha foi e é especial pra mim! É com mto orgulho que me lembro dela! Cada vez q isso acontece, um sorriso sincero escapa do meu rosto, pois era assim q ela fazia com que eu me sentisse: feliz! Tenho ctz de que, em breve, vc lembrará da sua anjinha dessa mesma forma! Eu te desejo toda felicidade do mundo! E toda sorte! E toda fé! Um abraço fraterno e um beijo em seu coração!

  38. Lizandra Pinheiro às 17:07

    É a primeira vez que entro no blog e me deparo com um acontecimento tão ruim… a única coisa que posso te dizer é pra ser FORTE! Deus sempre faz o melhor, mesmo que não consigamos entender no momento. Ela está melhor agora, em paz. Fé e força! Beeijos.

  39. Franciele Valadão às 16:55

    Lembrei da minha Susi com a sua história. Sei como é sentir o que você esta sentindo, dói e parece que não vai passar. Mas eu acredito que sua Jully sabia o quanto era amada e que lá do céu vai continuar sendo sua companheira c0mo sempre foi até hoje. Melhoras pra você, e lembre-se que ela jamais ia querer vê-la chorar sem poder ajuda-la. Fique bem por ela, pela história de vocês. Força!

  40. Mariana Camargos às 16:51

    Poxa Vi, que triste ler isso ! Mas como você disse, foi o melhor pra ela e você tem que se conformar ! Deus SEMPRE faz o certo,enfim, muita força ! beijos (:

  41. lalanapoli às 16:42

    Chorei lendo e quase que não termino de ler. A minha cadela, Lady, morreu esse ano também, em março. Até hoje quando penso nela choro, uma tristeza bate… Foram 12 anos ao lado dela, inesquecíveis! Força, sei como você deve estar se sentindo!

    Beijos ;*

  42. estela às 15:44

    é triste mesmo quando perdemos alguem que nos amamos…eu tbm nao sei dizer o ultimo adeus =/

  43. @ifcardoso às 15:21

    Bom, eu acompanhei um pouco esse final, mesmo que virtualmente, e compartilhei dessa dor. Só consegui ler o post hoje, estava me preparando, pois sabia que sentiria após ler. Eu nem tenho mis o que te falar. FORÇA!

  44. Vitor Leão às 14:52

    Ooooo Jullynhaaa! Que ela vá em paz e descanse e siga na sua evolução! Sinta-se amenizada porque as dores que ela tinha por aqui passaram e ela vai poder brincar com a Belinha lá nas nuvens, juntinho dos outros cachorrinhos! =]]]] Ooooo amour, vocÊ fez tanto bem a elaaa, ela sabe disso e te amou incondicionalmente todos os dias até o final! Ctza Vi! <3 E aagora ela tb precisa continuar seu amor, vc tb. Vc ctza vai continuar a espalhar seu amor por outras cachorrinhas e a fazer o bem! Acho que o sentido da vida é esse, espalhar amor, exemplificar e manter sempre boas energias! Somos seres humanos, temos essa questão da dor e pq não "viver" isso? Faz parte, né? Infelizmente. Chore, viva, relembre, guarde boas lembranças, levante e sorria! Outro anjinho de 4 patas esta louco pra correr atrás de vc, para te ver dançando e dormir do seu ladinho!

    Te amo gatcheenhaaaa!

    Fica bem! Força aiiiii!

    Estamos juntos!

    Bjooo

    Vi!!! <3<3<3

  45. Paula Fernanda às 14:40

    Força Vi. Sei como é difícil perder um amigo, seja humano ou animal, quando são importantes fazem falta.

  46. Carol às 14:37

    Vic, fazia tanto tempo que eu não vinha aqui e ai chego e vejo esse post.
    Nem sei o que falar, te confesso que estou com os olhos marejados.
    Também gostaria que as pessoas e os animais fosse imortais. É egoista? Pode ser, mas a morte é algo que eu – também – não sei aceitar tão bem.
    Tenho a Katita e Pamblita aqui em casa, são 7 anos de convivencia, de amizade, de amor e por isso entendo esse sentimento tao bem descrito aqui por você.
    Tenho certeza que a Jully sentiu seu amor por ela também, e que agora ela partiu para um lugar de paz, onde todos são felizes e vivem em harmonia.
    Força pra você, que seu coraçãozinho encontre conforto.
    Um grande abraço

  47. Juliana Martins às 14:03

    Vi… eu te entendo perfeitamente…. sei como vc está se sentindo a casa segundo… isso tbm aconteceu comigo uma vez…. e infelismente está para acontecer de novo…..meus pais mudaram para longe e levaram minha cachorrinha…. era como a sua.. munha sombra… ela não está bem e ja tem 3 meses que eu não a vejo… sinto por não estar ao lado dela quando Deus a levar para sua presença…… isso me corroi por dentro…. cada cantinho da casa lembro dela… dói la no fundo…..quando li seu depoimento não vou negar me emocionei muito, pois meus cachorros são a minha vida….

    Peço a Deus que te de forças para seguir a diante, e pode ter certeza que onde ela estiver sempre será sua fiel companheira…. Meus sentimentos
    Bjs Ju

    1. Victoria Siqueira às 10:27

      Oi Ju! Muito obrigada pela força e pelas suas palavras. Acho que os animais tornam-se parte integrante da nossa família e por isso quando eles adoecem e partem, sofremos tanto quanto se fosse uma pessoa. Só quem tem o prazer de ter essa experiência maravilhosa de ter um bichinho de estimação sabe quanto é prazeiroso tê-lo ao seu lado durante tantos anos e a dor que é quando eles partem.

      =*

  48. Sheyla Mayra às 13:26

    Olha, eu to me derramando em lágrimas aqui. Hoje minha cachorrinha foi pro veterinário fazer uma cirurgia e só volta amanhã, se Deus quiser, viva.

    Imagino a sua dor por que quando criança já perdi um cachorrinho, e não queria que esse momento fosse o que eu perderia mais um. É muito triste e dói demais. Que Deus te conforte e receba sua cachorrinha de braços abertos.

    Força! :)

    1. Victoria Siqueira às 19:04

      Oi Sheyla! Espero que sua doguinha esteja bem e que vc possa viver ainda muitos momentos ao lado dela. Obrigada pela força <3

      ;*

  49. Tatiane às 13:09

    muitas lágrimas… pois minha melhor amiga tb é minha Meg de 4 patas.

  50. sininhu às 12:50

    Victoria…
    me emocionei com as tuas palavras.
    Não consigo não chorar quando leio histórias de cachorrinhos sofrendo, imagino se fossem os meus ali no lugar e pronto… banho de lágrimas.
    Sei como é perder um animalzinho querido, já perdi 3 gatinhos (por causa dos meus vizinhos que envenenavam eles), e é muito triste mesmo.
    Atualmente tenho 6 cachorrinhos em casa, 2 são bem velhinhos – um vai fazer 12 e a outra 11. Tento aproveitar o máximo de tempo com eles, pq infelizmente sei que não será para sempre e eles precisam seguir por esse processo natural da vida.

    Te desejo muita força nessa hora. A Jully certamente está num lugar bem melhor, sem dor e sofrimento, cuidando de vcs lá de cima. Por mais que o corpinho lindo dela não tenha aguentado mais tanto tempo, o espírito dela continua vivo e agora com muito mais energia.
    Você fez de tudo para salvá-la, e certamente ela é muito grata por isso. Ainda ela escolheu ficar até o último segundo de vidinha contigo, e isso é muito lindo. Vcs ainda irão se encontrar no futuro, então o "adeus" é temporário!

    Por enquanto é normal vc chorar e ficar triste. Aliás, chorar é muito bom pq tu vai libertar toda essa tristeza dentro de ti… e no futuro (sem pressa), vão sobrar apenas boas lembranças e a alegria de ter tido uma cachorrinha tão especial do teu lado.

    Desejo muita força pra vc e para a sua família, fiquem bem!

    Beijos

    1. Victoria Siqueira às 19:06

      Sy, obrigada por todas as palavras fofas. Eu sei que vc assim como eu ama bichinhos, deve imaginar como eu me sinto melhor do que ninguém. Obrigada mesmo!

      :*

  51. Isabella às 12:06

    Aiii Vic…. chorei horrores imaginando a dor terrível que vc deve estar sentindo!! Me sinto exatamente como você, quando se ama de verdade alguém, independente de gente ou bicho a hora da partida é igualmente dolorida!
    Sou tia de um york que nem tem um ano ainda, mas é a alegria da casa! Só de imaginar que algum dia não terei a companhia dele mais, meu coração fica do tamanho de um feijão!
    Mas como vc disse, a Jully agora está em um lugar melhor e sem nenhuma dor ou sofrimento!!! Algum dia, vc vai poder estar com ela novamente, mas enquanto isso, deixe ela cuidar de vc assim como vc cuidou dela!! Com certeza ela estará sempre com vc e no lugar mais importante de todos…. seu coração!!
    Fica bem viu????

    Beijos

    1. Victoria Siqueira às 19:07

      Isa, aqui em casa todo mundo sofreu horrores, inclusive minha família que não convivia diariamente, então imagina… :,(

      Obrigada por todas as palavras, pela força e pelos votos!

      :*

  52. Kelly às 11:46

    Que triste! Fiquei emocionada com a tua história. Que Deus conforte seu coração!

    1. Victoria Siqueira às 19:07

      <3

  53. Ariana Pazzini às 09:06

    Sim, chorei tbm… Não é facil, acho q todos q acompanharam envelhecimento de seu bichinho amigo já passou por isso, e minha familia tem a sindrome de sao francisco, não pode ver um bichinho abandonado que já quer levar p casa, então imagine só por qtas despedidas tive q passar, e mesmo hj, depois de tantas, choro ao relembrar e com mais uma pequenina q agora me acompanha no meu casamento, certamente não saberei dizer adeus qdo for a hr dela. Fica bem flor!

    1. Victoria Siqueira às 19:09

      Linda, eu tenho muita sindrome de São Francisco. É muito duro ver o animal envelhecendo (por mais que eu ame doguitos velhinhos!), principalmente quando vc lembra que eles estão prestes a partir. É duro, é difícil mas chega uma hora que temos que deixa-los seguir seu caminho.

      Tks por tudo :*

  54. Li Garone às 09:03

    Vi, sinto muito! nem sei o que falar, pois entendo muitissimo sua dor e temo que daqui há alguns anos irei sentir novamente… Lembre-se que com o tempo, a dor vai passar e vai ficar somente as lembranças boas. bjs e força viu?

    1. Victoria Siqueira às 19:09

      Obrigada Li <3

  55. Michelli às 08:58

    Nhai, chorei. rsss. Não sei o que é ter um companheiro canino, mas seguindo o que sempre vemos nos filmes, vejo que ela realmente te fará falta. Mas é aquela história que você mesma disse… ela devia estar sofrendo. Todos os cães merecem o céu ^.^ Ela está toda linda lá pulando nas nuvens ^.^

    1. Victoria Siqueira às 19:10

      Mi, eu me senti numa dessas cenas de filmes de animais… acho que vc consegue imaginar como é. E realmente, todos os cães merecem o céu e tenho certeza que minha pequena está lá nas nuvens olhando por mim.

      :*

  56. @fernandaf às 08:43

    Vic, acabei de ler e estou aqui profundamente emocionada e relembrando tudo o que passei e toda a dor que ainda sinto ao lembrar que meu Willy também virou um anjinho de 4 patas há um ano (agosto, justamente no dia do meu aniversário). Meu pensamento era o mesmo que o seu: essa pode ser a última lambida, a última vez que ele vai estar me esperando chegar em casa, ou a última vez que vai me dar tchau, bom trabalho… e um dia foi, eu dei tchau de manhã, acordei mais cedo pra ver ele, pedir pra ele ficar bem, me segurei pra chorar e fui trabalhar. Assim que eu cheguei no trabalho minha mãe me ligou pra dar a notícia. Eu não tenho dúvidas que ele me esperou pra dar tchau, afinal era meu fiel companheiro ha 15 anos tbm. E talvez o mais fiel amigo que eu já tenha encontrado na vida.

    1. Victoria Siqueira às 19:11

      Fê, essa situação é muito ruim, mas ao mesmo tempo, eles nos dão alegrias tantos anos que todo o sofrimento no final faz valer a pena ter um bichinho, principalmente por isso: são nossos amigos mais fiéis, aqueles que estão do nosso lado acima de qualquer coisa. Agora Ju tá com o Willy, olhando pra gente aqui <3

      :* tks por tudo sua linda

  57. Daniele Leal às 05:54

    Chorei. Tem gente que não entende que um animal de estimação pode significar muito mais pra gente do que outras pessoas por ai. Sério! Pelo menos eles não mentem, não julgam, são carinhosos mesmo depois de umas broncas, enfim.. Eu tive um cachorrinho, chamado Lucky. Ele morreu em setembro de 2004 e tinha 8 anos. Foi muito triste :( até hoje sinto falta dele. Ontem meu Hamster, Billy, de 3 anos e meio morreu :( Não existe palavras que possam confortar vc, só lembre dos bons momentos que passaram juntas. Bjo, força e fica bem.

    1. Victoria Siqueira às 19:13

      Danny, acho que é bem por isso. Mesmo com esse post, teve gente que não entendeu o tamanho do meu amor pela Jully. Acho que se n fosse por ela e pela Belly, talvez eu tivesse me tornado uma pessoa menos sensível, menos amável, pouco mais amarga. Os animais, pricipalmente os cachorros, tem o dom de ensinar valores pra gente e nos mostram que ainda vale a pena acreditar em valores como amor incondicional, amizade, lealdade e companherismo.

      :*** tks por tudo

  58. Roupa às 03:18

    Ahhh Victória, sinto muito! Posso imaginar como está sofrendo :( Perdi minha gata, que viveu comigo 18 anos, já faz 5 meses e saudade só aumenta! Ficou faltando um pedacinho do meu de mim e sinto como se este pedaço sempre vai faltar! A única coisa que me conforta é saber que em algum momento vamos nos encontrar novamente!
    Beijos e muito força para você!

  59. Duda Sousa às 00:08

    nossa. estou chorando muito. é muito doloroso. a gnt se apega tanto mais tanto que dói como se fosse a perda de um irmão. passei por isso faz pouco tempo – Nina voce faz muita falta! – mas agr Deus colocou na porta da minha casa um lindo amiguinho e que hoje faz parte da minha familia. lá vou eu me apegar de novo, mas vale a pena, animaizinhos nos trazem tanto amor e nem esperam nada de volta. Beijos, e fique bem.

    1. Victoria Siqueira às 19:15

      É Duda, eu te entendo. Eu sou filha única, tanto a Belly que partiu em 2007 quanto a Jully foram as irmãs q eu não tive, por isso, a dor é enorme. O que eu mais gosto dos animais é a capacidade de amar sem esperar absolutamente NADA em troca. Isso é lindo, e deveria ser mais valorizado pelas pessoas.

      Obrigada pelas palavras :*

  60. Paula às 00:06

    Já comentei no Facebook, mas precisava comentar aqui também.

    Chorei, de verdade, lendo seu post. Sinto sua dor, como se fosse minha. Nunca tive um cachorro, exatamente pelo fato de que me apego de forma muito intensa a qualquer bichinho. Tive um passarinho, que morreu de forma meio trágica, e por mais que parecesse uma besteira imensa para alguns, foi como se um pedaço de mim tivesse ido embora, por mais que fosse um passáro, um bichinho com o qual a gente nem tem tanto contato como um cachorro.

    Meses depois, cuidei de uma cachorrinha de rua. Não podia leva-lá para casa, então apenas fiquei com ela enquanto tentava arrumar um lar definitivo. Era uma filhotinha muuito novinha e querida, vira-lata mesmo, toda lindinha. Um ou dois dias depois, enquanto estava com as minhas amigas na rua, e a cachorrinha solta correndo pra lá e pra cá, ela foi atropelada (de propósito). Eu vi o momento que tudo aconteceu, vi que foi de propósito pois o carro poderia ter desviado ou parado, mas simplesmente fez questão de atropelar um ser tão indefeso.
    O tanto que sofri com isso é até difícil de explicar. Já se fazem uns 10 anos, e eu continuo remoendo esse sentimento de dor da perda e de ódio por quem fez isso com ela.

    Por isso, entendo perfeitamente a sua dor. E tudo o que posso te desejar nesse momento é força. Muita força. Fica bem <3

    Beijos

    1. Victoria Siqueira às 19:16

      Vizinha… eu te entendo. Seja um passarinho, seja um cachorro, gatinho ou qualquer bicho, a gente cria amor, cria um laço e sofremos quando eles nos deixam. Eu me apego muito, nessas horas eu sofro, mas eles me dão tantas alegrias que ainda vale a pena ter. Ainda tá doendo, mas sei que uma hora isso vai passar e vai virar saudades.

      Obrigada pela força :*

  61. Paula às 00:01

    Ô amiga, você me fez chorar: um pouco porque sei o quanto você está sofrendo neste momento e por me sentir impotente, não podendo fazer nada para aliviar sua dor, e um pouco pelo seu carinho e por seu amor e dedicação de todos esses anos à Jully que foram por ela retribuídos.
    Como você disse, dar o último adeus é a coisa mais dolorosa que temos que enfrentar na vida. Aquilo e aqueles que amamos poderiam ser eternos, mas se Deus escolheu que fosse diferente, vamos celebrar esses 15 anos em que você teve a oportunidade de tê-la ao seu lado, como companheira fiel, que tanto lhe ajudou. Não tenho a menor dúvida de que ela te amou da mesma forma que você a amou e que ela é parte importante de sua vida, de quem você é.
    Fique em paz, acalme seu coraçãozinho e conte comigo para o que precisar! Meu colo é todo seu sempre que quiser! Um beijinho!

    1. Victoria Siqueira às 19:18

      Sua linda, conversamos tanto antes, durante e depois da doença da Jully e sabe melhor do que ninguém o quanto eu sofri com tudo isso. Agora ela está com Deus, descansando e olhando por mim :,)

      Obrigada por tudo mais uma vez <3

  62. Myl@ às 23:49

    Estou chorando muito, me emocionei lendo, ao mesmo tempo fico feliz de ver pessoas que tem o mesmo sentimento que eu tenho por esses seres iluminados. E para quem acha que é só um cachorro está enganado, são amigos fieis, que nos dão carinho e amor, sem olhar cor, classe social ou religião. Sei como você está se sentindo ano passado perdi dois babys, um tinha 17 anos e eu estava ao lado dele, o outro teve que ser sacrificado, pois estava sofrendo demais e infelizmente não tinha chance de sobreviver, posso dizer que junto dele, um pedaço meu se foi. É um momento muito difícil, mas o céu tem mais um anjinho lindo. Bjs e fique bem.

    1. Victoria Siqueira às 19:19

      Myla, eu não consigo olhar para um cachorro como "apenas um cachorro". Pra mim, ele é tão importante quanto uma pessoa, inclusive pq ele tb tem sentimentos. São nossos melhores amigos, aqueles que nos amam inconcidionalmente e não pedem nada em troca.

      Muito obrigada por suas palavras

      :*

  63. @Real_Janaina às 23:38

    Quem gosta de animais sabe exatamente o que tu está falando ! Confesso que como todas chorei e lembrei das partidas sofridas que já tive. Sei como é triste olhar pro ladinho e não achar , sei que Doi e Doi mt . Ela tava muito linda na foto de roupinha .Bj

    1. Victoria Siqueira às 19:20

      É Janaína, é a pior parte eu diria. Ainda olho e procuro pela casa, falta um pedaço de mim :(

      :* obrigada

  64. Adrika às 23:24

    Vi, chorei muito lendo seu post e como acompanhei de perto os últimos momentos fico sem palavras. Mas agora ela está bem! Com certeza foi amaparada, não sente mais dor, e é isso que importa no momento, a sua dor vai cicatrizando aos poucos, e você terá memórias e lembranças lindas dela pra compartilhar pra sempre, o companheirismo e a lealdade ficam, e esse é uma prova de amor que a Jully deixa! Bjs minha linda, meus sentimentos…

    1. Victoria Siqueira às 19:21

      Dri, não tenho palavras para agradecer a força que vc me deu diariamente nessas ultimas semanas. Muito obrigada por tudo, por ser uma amiga tão fiel e querida e estar do meu lado nesse momento.

      :*

  65. Neli às 23:17

    Ah não pude deixar de comentar.Também perdi minha viralatinha Tuca aos 15 anos.Ela foi igualmente companheira fiel.Até hoje sinto imensa falta dela.Entendo cada palavra que você disse aqui.É mesmo uma experiência de amor incondicional.Beijos.

    1. Victoria Siqueira às 19:23

      Neli, é um buraco que nunca será preenchido. Só quem vive sabe o que é esse amor incondicional…

      :*

  66. Mary às 23:17

    Oi Vivi!
    Posso dizer que sei o que é essa dor. É uma dor tremenda. Fique com as boas lembranças e a satisfação de ter podido conviver com um animal tão bom, companheiro e amigo.
    Um cachorro faz parte da nossa família, tem pessoas que não entendem essa ligação tão forte e eu fico triste pois nunca saberão como é bom.

    Beijo e no céu acredito que os animais tb estarão presentes.

    1. Victoria Siqueira às 19:25

      Mary, é uma dor que parece que nunca vai passar e que uma hora vira só saudades, o problema é que parece que a tal hora nunca chega né? Jully foi uma companheira, a irmã que eu não tive enfim… é uma ligação super forte que só quem viveu uma experiencia dessa sabe.

      :*

  67. Simone C. às 23:14

    Vivi, eu nem sei o que dizer, to aqui chorando depois de ler teu post (vc sabe que eu não sou a pessoa mais comentadora né?)
    Hoje fizeram dois anos que minha avó se foi, a pessoa mais importante na minha vida e eu sinto como se tivesse sido ontem a última vez que a vi… A morte é sim nossa única certeza mas não significa que a gente saiba lidar com ela ou dizer adeus…
    Sinceramente, hoje meus 4 filhos de patinhas são parte do meu alicerce e eu não me imagino sem eles… Você descreveu tudo da nossa relação, acho que cada vez mais o ser humano se distancia do amor e a cada dia eles me ensinam mais sobre isso.
    Quero acreditar que sua Jully está um lugar lindo e olhando por ti… Como a amiga ai encima disse, ela não poderia ter tido melhor dona e com certeza foi muito feliz…
    Se precisar de algo ou quiser conversar to aqui. <3 Sei que não existem palavras pra te confortar agora…

    1. Victoria Siqueira às 19:27

      Si, acho que qq perda é muito triste e dolorosa. Nunca estamos preparados para dar adeus mesmo que ela seja nossa única certeza, mesmo sabendo que muitas vezes é o melhor. Isso nos conforta, mas não é fácil aceitar, achar que é assim mesmo….

      Vc que tb ama bichos entende como eu sou e imagina o que eu estou passando. Acho que os animais ensinam esses valores que cada vez mais as pessoas esquecem. E por isso que o mundo muitas vezes parece de "cabeça virada".

      =* tks por tudo linda

  68. Patrícia às 23:13

    Caramba que lindo! Eu sei bem pelo o que você está passando, meu cachorro morreu no começo desse mês, até fiz um post pra ele também. É realmente difícil dizer adeus, não consigo me separar dele. O meu estava comigo a 8 anos e também ficou assim, doentinho do nada. Foi morrendo aos poucos. Me doía demais vê-lo sofrer.

    Imagino como deve ser pra você, que eu conheço como uma grande defensora de animais. Sua amiguinha deve estar super feliz pulando lá nas nuvens e sua “cartinha” fez um bem danado pra ela e pra você, principalmente.

    beijos, meus pêsames

    1. Victoria Siqueira às 19:29

      Patrícia, comigo foi assim também. Ela ficou doente do nada e foi piorando cada dia mais. Isso me doeu muito. Ver minha companheira ativa, que corria pela casa não andando mais, vivendo a base de remedios para não sentir dor… tudo isso me doeu muito. O que me consola é saber que eu não tive que optar por uma eutanásia (que eu não queria de jeito nenhum) ou que ela sofresse mais, a ponto de agonizar. Foi nos meus braços, rápido, serena. Doeu, mas ela está descansando… agora nossos pequenos estão lá no céu fazendo festa e olhando pela gente.

      Obrigada por tudo <3

  69. Luiza às 23:11

    Nunca me sinto a vontade pra comentar nos blogs, mas agora me vejo obrigada. Eu chorei lendo, e entendo isso de amar um cachorro como parte da família. Não sei o que vai ser de mim quando o meu partir. Mas se a sua Jully sofria, agora não sofre mais.
    Sinto muito.

    1. Victoria Siqueira às 19:30

      Obrigada pela mensagem Luiza <3

  70. Cris Marques às 23:10

    Nossa Vicky, desde as primeiras vezes que vc comentou no blog ou no twitter que a Jully estava doente (ainda da outra vez) já tinha ficado sensibilizada e nesse momento tão difícil só tenho que oferecer o meu ombro, mesmo que seja virtual, para que você possa chorar tudo o que tiver que chorar.

    Essas horas são complicadas e nada que alguém diga ou faça, vai mudar o que você está sentindo agora. Passe pelo ritual do 'luto' que é tão necessário para que a dor da perda se transforme em uma saudade gostosa. E se precisar, estou por aqui!!!

    Bjão e força querida!!!

    1. Victoria Siqueira às 19:31

      Cris…

      É muito difícil, mas a vida continua. A gente tem essa fase do luto, às vezes que a dor parece que passa e daqui a pouco mostra que existe e viram lágrimas, mas aos poucos vai passando e eu vou tendo a certeza que foi o melhor para ela e não para mim, afinal, se eu pudesse mandar em alguma coisa ela seria imortal.

      Obrigada por tudo <3

  71. Poly às 23:00

    Que triste Vi…
    Sinto mto pela Jully.
    Que Deus e São Francisco consigam te dar toda força que vc precisa nesse momento.
    Meu amigo de 4 patas se foi em setembro e até hoje eu tenho vontade de chorar, de tanta saudade que sinto dele.
    Linda a última homenagem que vc fez a ela.
    Que agora ela descanse em paz e seja feliz no céu dos cachorrinhos, brincando nos gramados com a Belly e com o meu Nick e minha Pakita :)
    Abraços apertados de conforto!!

  72. Mari Zanin às 22:58

    Vic, como acabei de te falar, não existe no mundo nada nem ninguém capaz de nos prover carinho e amor tão sincero quanto os nossos bichinhos de estimação… Força.
    O céu dos bichinhos está em festa! Vai receber a sua Jully… junto meu sua antiga cachorrinha, com os meus pequenos Juca e Zeca, com a Bea (gatinha da @gabibianco que a deixou semana passada) e tantos outros… que vão recebê-la com lambidas, latidos e muito amor.
    Você com certeza foi a melhor dona que ela podia ter.