Battle Born e o que eu achei do novo álbum do Killers

postado em  •  7 comentários

E esta semana, vazou mais um dos álbuns aguardadí­ssimos do ano: Battle Born, o quarto álbum de estúdio do The Killers e o primeiro depois de um pequeno hiatus da banda e da rápida carreira solo de Brandon(licious) Flowers e seu Flamingo.

THE KILLERS E A ERA BATTLE BORN

Battle Born é um daqueles álbums 8 ou 80: teve gente que amou e achou sensacional, e teve quem detestasse e ficasse esperando outro álbum Hot Fuss ou Sam”™s Town da vida. Para mim, é um álbum complexo, daqueles que você tem que ouvir algumas dezenas de vezes para ter uma opinião formada, mesmo que você simpatize com ele de cara ”“o que foi meu caso.

O álbum não é cheio de hits fáceis e chicletudos como “Somebody Told Me”, “Mr. Brightside”, “Bones” ou “Read My Mind”. Ainda que traga os sintetizadores, teclados e outras referências do seu passado, o resultado é um trabalho mais denso do que os anteriores, lembrando muitas vezes a sonoridade de Flamingo e dos últimos trabalhos da banda durante esse hiatus, como o lado country faroeste do single de Natal “The Cowboys’ Christmas Ball” em faixas como “Prize Figther” e “From Here On Out” e o cover de “Ultra Violet (Light My Way)” para o tributo promovido pela Q Magazine para homenagear os 20 anos de Achtung Baby, do U2. Diga-se de passagem, a banda declarou que Battle Born traz influências da banda liderada por Bono Vox e do synthpop oitentista do Depeche Mode.

De fato, é um álbum com muitas referências aos anos 80, principalmente nas faixas mais lentas como “Be Still”, que traz toda uma vibe rádio de sala de espera do dentista (mas mesmo é uma das minhas favoritas! HAHAHA) e “Deadlines and Commitments”, que por algum motivo me lembrou o instrumental numa versão mais agitada e moderninha de “The Captain Of Her Heart”. Ainda falando sobre as baladas, “Here With Me” consegue ser tão fofa quanto “Romeo and Juliet” do Sawdust, mas não recomendo ouvi-la se você estiver apaixonada. O mesmo vale para “Heart Of a Girl”.

Dentre as mais animadinhas, “Flesh and Bone” e “A Matter Of Time” (com direito a refrão chiclete! \o/) são as minhas favoritas, e também minhas apostas para possí­veis singles. Também garrei muito amor por “Carry Me Home” e “Prize Fighter”, uma pena que estão apenas na versão deluxe do álbum. E claro, “Runways”, que dispensa qualquer comentário.

E não poderia deixar de citar que Brandon está na sua melhor forma ”“e olha que nem estou falando só sobre o fí­sico do muso. A voz está impecável, alcançando notas altí­ssimas e compondo letras ótimas. Como não amar?

Enfim, Battle Born para mim, é um excelente álbum, mas não chega a ser o melhor CD da carreira do Killers, ao mesmo tempo que está longe de ser essa porcaria toda que li em algumas crí­ticas. Como eu disse no começo do post, é um álbum difí­cil de digerir por ser complexo, denso e bem diferente dos álbuns anteriores quando todo mundo esperava uma versão 2.0 de Sam”™s Town. Pode ser que daqui alguns meses, ele se torne meu álbum favorito, ou não. E se você ouviu apenas 1 ou 2 vezes, dê novas chances ao álbum e acredite em mim.

Num geral, gostei bastante e to adorando a experiência de redescobrir o álbum cada vez que eu escuto de novo :D. Seu aniversário já passou, mas vale lembrar que Brandon está mais uma vez de parabéns!

Ah! Para quem curte o Killers, fica a dica: na terça (18), temshow ao vivo transmitido no canal da banda no Youtube í s 18h (horário de Brasilia). Ou seja, apenas ansiosa.

7 comentários em “Battle Born e o que eu achei do novo álbum do Killers”

  1. Caram às 11:12

    Eu concordo com você, eu simpatizei com o album logo de primeira, mas não foi amor a primeira vista como nos álbuns anteriores da banda! com o tempo ouvindo muito as musicas eu fui me apaixonando por algumas faixas e já to viciado em muitas… é um ótimo album, super maduro e bem a cara do The killers, mas não chega a ser sua obra prima, passa bem longe disso!

  2. dreamsam às 22:34

    Não sou fã de the killers, mais a sua prévia me deixou com vontade de ouvir um pouquinho desse som '-'
    beijos e um ótimo final de semana :*

  3. AM P às 20:35

    Adoro o CD. Melhor crítica que li até agora sobre o album é a da revista Spin. Porque descreve perfeitamente o que é a verdeira essência da banda, a sua importância e significado. Aconselho a ler
    Link: http://www.spin.com/reviews/the-killers-battle-bo

  4. Tati às 19:42

    Como eu amo entrar no seu blog e ver um post sobre os Killers! :)
    Tb to super ansiosa pelo show na terça (saio do trab as 18h ,imagina a correria pra chegar em casa hein?)
    Olha admito que logo de cara não gostei muito do album…ouvi 2x e gostei de poucas musicas, mas são os the killers,vou ouvir mais algumas vezes e sei q vou acabar mudando de opinião rsrsrsr
    A voz do Brandon está mais linda do que nunca ♥

    Ah Vicky,acho q vc deve conhecer.,mas em todo caso, quero lhe mostrar o site mais incrível de todos para os fãs do the killers http://thekillersspain.tumblr.com/
    Todos os dias tem varias atualizações,novos videos,fotos informações…
    Bj!

    1. Victoria Siqueira às 23:38

      Ai Tati, me dá um abraço aqui então! Juro que eu não me seguro para não falar cada coisa nova que aparece, senão, o blog vira um F.C.! HAHAHA :D

      Então, sobre o CD, acho que é o lance do fantasma de Hot Fuss e Sam's Town. Qnd saiu Runways, todo mundo achou que fosse uma coisa meio ST e criaram expectativas. Acho que pra quem acompanha a banda e o trabalho solo do Brandon, ficou mais fácil de digerir do que para os não fãs. Mas vai por mim: escuta com carinho!

      Esse eu não conhecia e já adicionei nos favs! Agora já tenho mais uma leitura diária, e a culpa é toda sua! HAHAHA <3

  5. Marcella às 13:26

    Sou tão extremamente suspeita para falar de The killers quanto você haha Amo, amo, amo e sou daquelas viciadinhas que ouve milvezes as músicas rs.. Estou terminando de ouvir Battle Born pela primeira vez, ainda não tenho aqueeeela opnião formada, mais já me agradou muiiito! ;)

    1. Victoria Siqueira às 23:41

      Eu to tão viciada que eu deixei de ouvir outros cds bacanas que vazaram, me socorram! hahaha

Deixe seu comentário!