outubro 2012

Fragrâncias, lugares e momentos inesquecíveis

postado em  •  Comentar

Momentos inesquecí­veis sempre trazem alguma lembrança. No meu caso, essa saudade quase sempre vem acompanhada de um cheiro que marcou um dia especial ou uma fase da minha vida. O cheiro do doce que sua avó fazia quando você era pequena(o), o perfume do primeiro amor da adolescência ou ainda, do perfume que você usou em um dia especial. Acredito que cheiros são uma forma de nos teletransportar para o passado, revivendo momentos que jamais serão esquecidos.

Eu, por exemplo, tenho uma péssima memória fotográfica mas, por outro lado, tenho um enorme apego com perfumes. Acho que além de ser uma forma de nos recordamos de um momento especial, as fragrí¢ncias também demarcam territórios e também se tornam quase traços da nossa personalidade.

Foi pensando no quanto perfumes e cheiros fazem parte da nossas vidas que Lux lança Lux Fragrí¢ncias Finas, com três sabonetes em barra com fragrí¢ncias desenvolvidas junto com os maiores perfumistas do mundo, que além de serem super cheirosos (apenas amando o Dream Delight <3), tem fixação de até 4 horas.

E é por isso que Lux convidou euzinha e outras blogueiras bacanas para compartilhar sobre as 4 horas mais incrí­veis das nossas vidas e olha, vou confessar que foi difí­cil escolher só um momento dentro de tantas coisas bacanas que eu tenho vivido nos últimos anos. Mas escolhi uma em especial para contar para vocês!

Em 2010, fiz a viagem dos meus sonhos para Londres (e que inclusive, rendeu uma série de posts aqui no blog). Eu estava super empolgada porque estava conhecendo um paí­s que eu sempre tive um enorme carinho depois de tantos anos sonhando com esse momento. Num determinado dia da viagem, os dois amigos meus que estavam me acompanhando resolveram tirar a tarde para descansar, mas vamos combinar que quando você está num lugar totalmente diferente e que você sempre sonhou conhecer, o que você mais quer é explorar né? Foi assim que eu resolvi andar pela cidade. Sim, sozinha. Meu inglês está longe de ser fluente, mas foi o suficiente para pedir informaçíµes, conversar com as pessoas nas lojas e atraçíµes. Fiquei algumas horas fora do hotel, circulando sozinha pela cidade, vendo detalhes que haviam passado despercebidos quando eu estava acompanhada. Foi delicioso e sem dúvidas, inesquecí­vel!

Agora eu e Lux queremos saber: quais foram suas 4 horas mais inesquecí­veis?

Perfeccionismo, Saudosismo e o Garbage, ah o Garbage!

postado em  •  1 comentário

Eu sei. Tí´ sumida. E eu sei que eu sempre prometo ficar menos tempo sem dar notí­cias, mas desta vez resolvi ser sincera com vocês: ás vezes tenho até tempo de escrever, mas meu perfeccionismo acha que os textos não estão tão bons assim. Daí­ espero o final de semana seguinte para conseguir escrever e Pí, a sí­ndrome dos textos não tão bons o suficientes ressurge e me impede de vir aqui escrever. Poderia escrever qualquer groselha aqui, mas convenhamos que vocês merecem um post bom para compensar meus desaparecimentos. Por isso, depois de desabafar no Feicetruque e quase ter uma crise se nervos neste final de domingo, resolvi seguir os conselhos do André Pacheco e to aqui escrevendo, sem revisar e me dando o direito de escrever um texto desconecto e longe de ser perfeitinho ”“mas juro que é de coração e cheio de emoção tá ok?

Então. Daí­ que semana passada realizei um dos maiores sonhos da minha vida: o de ver minha banda favorita ao vivo. Ok, sei que as pessoas sonham em conhecer a Disney, casar e ter uma famí­lia digna de comerciais de margarina, ter a casa própria e outros desejos clichês dignos da Porta da Esperança (e também não vou negar que eu não tenha esses sonhos), mas preciso admitir que ver o Garbage ao vivo foi a realização de um desejo e o fim de uma espera de 15 anos.

GARBAGE: AMOR VERDADEIRO, AMOR ETERNO -E DURADOURO

Minha paixão pelo Garbage começou quando eu tinha lá pelos meus 11 anos, dividindo minhas atençíµes com os Backstreet Boys e as Spice Girls, nos áureos tempos da MTV e sua programação que marcou uma geração (sdds Sabrina Parlatore e Disk MTV). Com 15 anos, o Garbage assumiu a posição de minha banda favorita para nunca mais sair ”“o Killers tá ali, quase junto, mas Shirley & Cia ainda são soberanos no meu iPod e no meu coração. E para quem não lembra ou sabe, meu primeiro blog-domí­nio, o solikearose.net de 2005, era por causa de uma das minhas músicas favoritas da banda.

Nunca achei que eu fosse ver a banda ao vivo, por isso, quando começaram os primeiros boatos de que eles viriam ao Brasil neste ano, fiquei aguardando ansiosamente a confirmação. E ela veio, no final de julho. Da compra do ingresso (que eu acabei passando para frente, graças aos lindos a Voe Gol, muito obrigada pessoal!) ao dia do show, foram milhares de esquentas diários no iPod, uma ~bizoiada~ em trechos dos shows que tinham disponí­veis no Youtube e, ao lado da expectativa enorme, o medo da decepção afinal, já pensou se ao vivo não fosse do jeito que eu sonhava que seria?

Chegado o grande dia, nada estragou meu humor. Nem a chuva, nem a enxaqueca, nem o sapato que machucou, meu pé durante o evento que eu cuidei do trabalho muito menos meu celular que resolveu pifar, do nada, bem naquela ocasião. E, se eu duvidava que existem coisas e situaçíµes mágicas, neste dia passei a acreditar: cheguei em cima da hora, tive que deixar o carro num canto, procurar taxi em pela Berrini faltando poucos minutos para o show e, quando pisei no Jockey imaginando encontrar o Main Stage lotado e me contentar em ver tudo do telão, vejo quase vazio porque toda a galera estava no Indie Stage acompanhando a performance da Azealia Banks. Resultado: comecei o show mais ou menos na 10 fileira e terminei na 3, mais um pouco, grudava na grade \o/.

Ajustes posicionados, desligam as luzes e nem precisaram tocar os primeiros acordes de Automatic Systematic Habit para eu sentir meu coração desparar, meu corpo tremer e meus olhos lacrimejarem. Quando a Shirley Manson entrou, demorou a ficha para saber que um dos meus sonhos haviam se tornado realidade e que minha diva era real. Era como se eu tivesse voltado 15 anos da minha vida e eu estava ali, finalmente de frente, a banda que fez a trilha sonora da minha vida e a mulher que inspirou meu estilo na adolescência.

O show foi tecnicamente perfeito e, mesmo a banda tendo um estilo de rock mais eletrí´nico, fica maravilhoso ao vivo. A banda inteira é extremamente simpática e enérgica. Fez um setlist recheado de hits, uma média de 3 de cada álbum, que fizeram todo mundo cantar e vibrar. Difí­cil escolher uma performance favorita, mas preciso confessar que três em especial me chamaram mais atenção: #1 Crush, Special e Push It, que foi seguida pelo hit Only Happy When It Rains de 1996 ”“que diga-se de passagem, poderia ter chovido neste momento porque seria épico.

E o que dizer da Shirley Manson? Maravilhosa em todos os sentidos, entrou divando mostrando que os anos não passam nunca para ela, cheia de energia e desenvoltura (dizem que ela fez aulas de tratro para fazer bonito no palco), não desafinou nenhum segundo e soube se sair super bem mesmo quando errou as próprias letras. Encarnou cada personagem de acordo com as ERAS da banda: da melancolia-sexy do álbum Garbage í  androgenia cheia de atitude de Beautiful Garbage, Shirley foi as várias mulheres que ela mesma interpretou ao longo desses 18 anos de carreira. Não poupou elogios ao público brasileiro e estava visivelmente feliz por estar no Brasil ”“tanto é que nos dias que seguiram sua permanência no paí­s, não cansou de elogiar São Paulo e disse que estava apaixonada pela cidade e pelas pessoas.

Quando acabou o show, um misto de euforia com um vazio, que se soma a incerteza se irei vê-los novamente um dia ao vivo. Já fui em muitos shows na minha vida, mas acho que essa foi a primeira vez que tive essa sensação de êxtase, de realização, quase alma lavada. Como eu já disse um pouco acima, é como se eu tivesse voltado no tempo e revivido uma época muito boa e feliz da minha vida. Acho que essa é uma das grandes vantagens de quando você tem uma banda favorita há anos: o poder quase que mágico dela de teletransportar para vários momentos da sua vida, contando um pouco da sua história através de músicas.

Obrigada Garbage por fazer parte da minha vida há tantos anos e por ter proporcionado esse que deve ter sido, se não o mais, um dos mais felizes da minha vida. E obrigada a Gol pelos convites e por ter permitido que eu proporcionasse essa mesma sensação de euforia para o Caio, que é um dos meus melhores amigos, fã de Garbage e pode dividir comigo este momento.

E por último, se me permitem, gostaria de deixar registrado um conselho aqui: jamais deixem a oportunidade de ver sua banda favorita ao vivo. Se ela estiver no paí­s ou na sua cidade, simplesmente vá e seja uma pessoa mais feliz.

Sdds 90’s: o reencontro do elenco de Clueless

postado em  •  31 comentários

Não adianta negar: todo mundo tem um filme bobinho e tosco que marcou uma época da vida e que anos depois, dá aquela sensação de nostalgia.

Costumo brincar que “As Patricinhas de Beverly Hills” foi o filme da minha vida e que Cher formou meu caráter. E acho que o de várias meninas da minha idade também. Lembro que eu e minha BFF (oi Anne, sei que você está lendo este post HAHAHA!) éramos viciadas nas aventuras da loira mais fútil do cinema noventista e sua trupe, fazí­amos o famoso “toque” da das mãos + jogar o cabelo para trás e que, naquela época, nosso sonho de consumo mor era um celular (que, diga-se de passagem, era artigo de luxo e se você quisesse ter um, teria que entrar para o sorteio da companhia telefí´nica!) e o combo closet maravilhoso + aplicativo para escolher a roupa do dia. Isso sem contar que a trilha sonora maravilhosa, com No Doubt, Radiohead e Supergrass.

AS PATRICINHAS DE BEVERLY HILLS: O FILME QUE MARCOU A GERAí‡íƒO 90

Eu gosto tanto do filme que fiquei quase 1 ano procurando o DVD para comprar sem sucesso e para a minha alegria, o Netflix disponibilizou o longa para assinantes e encheu meu coraçãozinho de felicidade no último feriado. O mais engraçado é que mesmo depois tantos anos depois, o filme continua sendo um dos meus favoritos, não tanto pelo enredo, mas pelas lembranças boas que ele traz.

E pelo visto, o filme não marcou só a minha vida e de outras pessoas, mas também uma década. Embalados pelo back to 90”™s, a revista Entertainment Weekly promoveu um reencontro entre os elencos de vários clássicos desta década, como da primeira versão do seriado Melrose Place e claro, do filme “As Patricinhas de Beverly Hills”.

ALICIA SIVERSTONE E O ELENCO DE CLUELESS 17 ANOS DEPOIS, RECONHECE QUEM í‰ QUEM?

Além do ensaio, o reencontro deu origem a um ví­deo super divertido, em que os atores falam sobre o filme, sucesso e as mudanças depois de 17 anos (d-e-z-e-s-s-e-t-e-f-u-c-k-i-n-a-n-o-s!!!!!!!!!!!1111) de sua estréia. O elenco também relembrou de Brittany Murphy, que interpretou a patricinha-grunge Tai Fraiser, e morreu aos 32 anos ví­tima de uma parada cardiaca.

O maior problema é que, depois que passa a euforia e a emoção de vê-los reunidos novamente, começa a cair a ficha de que 17 anos é uma vida de um adolescente que está prestes a entrar na faculdade e você começa a se sentir uma perfeita idosa, HAHAHAHA!

COMO ME SINTO QND DESCUBRO QUE CLUELESS COMPLETOU 17 ANOS

Agradecimento especial í  menina Selune, que viu o ví­deo, publicou no meu mural do FB e fez minha tarde mais feliz <3.

Quer ganhar um mega kit da Audrey Hepburn?

postado em  •  11 comentários

í‰ impossí­vel falar sobre í­cones da moda e não citar Audrey Hepburn como sí­mbolo de beleza e elegí¢ncia. Prova disso é que a protagonista do clássico “Bonequinha de Luxo” foi eleita como a mulher mais bonita do século passado.

AUDREY E SEU í“CULOS WAYFARER: DOIS CLíSSICOS DA MODA <3

E para celebrar os 100 anos da Paramount, eles vão presentear 3 leitores do blog com 1 box de 50 anos do clássico “Bonequinha de Luxo + capa de almofada do filme + DVD do filme Sabrina para cada um dos sortudos!

ENCERRADO! Para concorrer a este super kit, você precisa curtir a página da Paramount no Facebook, seguir o @paramounthomebr e twittar a seguinte frase:

Os vencedores foram @rodrigocambe, @jenny_ladomoca e @lyciaalves. Os vendedores tem até í s 12h de amanhã (5) para responder meu chamado no Twitter com e-mail para que a Paramount possa providenciar os envios!.

O resultado sai amanhã, 04/10, í s 17h aqui no blog :)

*Este post não é um publieditorial. Os kits foram cedidos pela Paramount Home BR, sem qualquer outro custo envolvido para a sua realização.