setembro 2013

MTV Brasil e das coisas boas que ela me trouxe

postado em  •  6 comentários

Dias desses estava pensando aqui sobre tudo o que eu gosto de ouvir. Sou uma pessoa eclética e não tenho nenhuma vergonha de admitir isso, pelo contrário: acho vazio quem se prende a um determinado estilo musical, se fecha para o mundo, para outras influências e critica tudo aquilo que, por ventura, não faça parte do clichê que ele mesmo criou sobre seu gosto musical. Não critico, e inclusive, acho que eu poderia me tornado uma dessas pessoas se não fosse o fato de ter feito parte da geração MTV.

logomtv

Lembro que o primeiro clipe que eu vi na MTV na minha vida foi do Guns, acho que era November Rain, lá por 1993, 1994. Meu primo, que é alguns anos mais velho, estava aqui em casa e sintonizou no canal. Era a banda da moda, anos 90, quase todo adolescente tinha essa inclinação a gostar de Guns e Nirvana. E nessa época, eu que ainda era uma criança, curtia Xuxa e ficava inconformada de não passar nada relacionado í  ela num canal de música. O que eu nunca poderia imaginar é que, anos mais tarde, ela se tornaria fundamental para a formação do meu gosto musical. í‰ engraçado porque a maioria dos meus amigos começaram a gostar de um determinado estilo musical por influência dos pais. Minha famí­lia nunca foi daquelas super musicais, movidas por música: Cher, Madonna e Queen foram algumas das poucas coisas que eu aprendi a gostar por influência deles. Hoje, acompanhando os depoimentos no Facebook e até mesmo na mesa do bar, percebo que muitos dos meus amigos também tiveram esse “empurrãozinho” da MTV na escolha de seus artistas favoritos.

Foi assistindo MTV que conheci duas das minhas bandas favoritas hoje: Garbage e Hole. Tudo isso, quando acompanhava programas como Disk MTV e TOP 10 EUA para assistir (e, obviamente, gravar os clipes na fitinha VHS) os clipes das Spice, Backstreet Boys, Britney, Mariah e Aguilera. Na época, não tí­nhamos TV a cabo em casa e o jeito era assistir í  estes programas na TV chuviscada, que ficava ainda pior em dias de chuva e nem o velho truque do Bom Bril na antena resolvia. Entre um clipe e outro de pop, fui conhecendo outros artistas de diferentes gêneros musicais, mas que de alguma forma agradavam aos meus ouvidos. Além do Hole e do Garbage, foi pela MTV que comecei a gostar de Foo Fighters antes de todo esse hype (sdds Everlong <3), Red Hot Chilli Peppers, Smashing Pumpkins e anos mais tarde, Strokes e Killers. Ah, e a gente viu até a Kelly Osbourne atacando de cantora em seu épico cover para “Papa Don”™t Preach” da Madonna.

A MTV Brasil marcou minha vida pelas coisas simples, que anos atrás até soariam fútil, mas que hoje trazem boas lembranças de uma época feliz. Pela rotina de ir pro colégio na manhã e comentar com as amigas sobre a posição que o Backstreet Boys ficou de manhã, das ligaçíµes que eu fazia para minhas melhores amigas para falar sobre a nova cantora que aparecia de colegial na parada do TOP 10 EUA (e sim, era a Britney!), a expectativa da transmissão do VMA (e o compartilhamento das fitas VHS nos dias seguintes entre os amigos da escola) e até mesmo das briguinhas entre fãs do BSB x ”˜NSync por quem ficou em #1 no Disk MTV.

Há alguns anos não acompanhava a programação do canal, me limitando apenas aos shows especiais do World Stage quando passava algum artista que eu gosto e as excelentes seleçíµes de clipes que transmitiam nas primeiras horas da manhã, mas preciso admitir que o fim, ainda que parcial, dá uma dorzinha no coração. Espero que essa nova administração aproveite essa “90”™s fever” para trazer, para essa nova geração, um pouco desse sentimento que eu e mais um monte de novos adultos sentiram lá em 1999, 2000, e que possa inspirar mais gente a gostar de música boa, seja lá qual for o rótulo ou o estilo.

Deixo aqui registrado meu adeus í  velha MTV Brasil e um agradecimento por ter influenciado meus gostos musicais, por ter me ensinado a não viver sob um rótulo clichê, pelo fim da limitação do gosto musical por estilo, por ter me apresentado algumas das minhas bandas favoritas hoje e enfim, por ter feito parte da minha adolescência. Muito obrigada e boa sorte nesta nova fase.

Uma caixinha de surpresas chamada Glambox!

postado em  •  Comentar

Quantas vezes você comprou algum produto e se arrependeu? Eu por exemplo, fui adepta desse mal muitos anos. Perdi a conta de quantas vezes comprei produtos por indicação de amigos ou caí­ naquele papo de vendedoras de perfumarias e no fim, não cumpriam o que eu esperava.

Uma alternativa para quem quer experimentar novos produtos sem medo de errar, ou até mesmo conhecer novas marcas, é assinando as famosas “caixinhas” com miniaturas de produtos, como a Glambox, que virou a queridinha de muitas brasileiras por enviar não só amostras de marcas conhecidas e amadas por nós, mas também por incluir versíµes full size de alguns dos produtos do mês. Assim, você pode conhecer e experimentar vários produtos novos todos os meses, pagando apenas uma mensalidade de R$50 para receber no conforto de casa. Para o mês que vem, o pessoal da Glambox está preparando uma parceria com a Drogaria Iguatemi, que é super famosa aqui em SP por ter uma variedade enorme de itens de beleza, principalmente maquiagem e pele. Com certeza, vem coisa boa por aí­!

GLAMBOX DO MíŠS: LENCINHOS E CíLIOS FULL SIZE E OUTRAS COISAS LINDAS PARA EXPERIMENTAR!

GLAMBOX DO MíŠS: LENCINHOS E CíLIOS FULL SIZE E OUTRAS COISAS LINDAS PARA EXPERIMENTAR!

Além das caixinhas, a Glambox agora conta com um site super completo que funciona como uma plataforma da beleza. Dicas, tutoriais, pautas especiais e uma infinidade de coisas legais para deixar você ainda mais bonita.

Para conhecer mais sobre a Glambox e fazer sua assinatura, clique aqui!

Killers sambando sem prometer em “Shot At The Night”

postado em  •  3 comentários

Esse final de semana estava pensando o quanto algumas coisas me fazem mais feliz e uma delas, é ainda ter meus í­dolos. Sou fanática por música, movida por ela, continuo consumindo CDs fí­sicos (e mais recentemente, vinis), e uma das coisas que me fazem uma pessoa mais feliz é ter meus artistas favoritos. Gente que eu admiro, gosto de saber novidades, de acompanhar a carreira e tudo mais. E confesso que a cada novidade de algum artista que eu gosto muito, sinto aquela euforia fangirling, não muito diferente do que eu sentia na adolescência pelas Spice e os Backstreet Boys, HAHAHA. Sei lá, tem gente que é fanático por futebol. Eu sou pelas bandas e cantores que eu gosto. E quer saber? Não me envergonho disso.

shotat

E é nenhuma novidade para os leitores do blog o tamanho do meu amor pelo The Killers e pelo mozão Brandon Flowers, e que eles disputam o topo com o Garbage e a Britney. Com a era Battle Born chegando ao fim, estava começando a me sentir órfã da banda até o próximo álbum (ou o ~Flamingo 2~, aka o trabalho solo do Brandon) quando eles anunciaram, sem maiores detalhes, que grandes novidades estavam por vir.

COMO EU ME SINTO QUANDO MINHA BANDA FAVORITA ANUNCIA NOVIDADES

COMO EU ME SINTO QUANDO MINHA BANDA FAVORITA ANUNCIA NOVIDADES

Daí­ em diante, foram dias juntando peças de um quebra-cabeça que a banda soltou nos últimos meses. Da entrevista para a NME em junho, em que a banda apresentou para o jornalista um trecho de uma nova música produzida em parceria com Anthony Gonzalez do M83 (aliás, se você ainda não conhece, corre pra ouvir que também é coisa linda de Deus!), aos tweets misteriosos que eram misteriosamente apagados dias depois, tudo se encaixou perfeitamente na semana passada, quando foi publicado nos canais oficiais uma imagem em código Morse, anunciando o nome do novo single, “Shot At The Night”, previsto para o dia 16. Ou seja, fiquei esperando o final de semana inteiro aguardando o vazamento, fazendo uma varredura na Internet inteira e nenhum indí­cio -apenas que a faixa estaria disponí­vel em breve no Rdio.

Por incrí­vel que pareça, em pleno 2013, a faixa conseguiu a proeza de não vazar antes do lançamento oficial na Radio BBC1 do Reino Unido, e eu me senti praticamente nos tempos que eu ficava com a boa e velha fita K7 com o play+rec+pause pressionados só aguardando o lançamento da nova música dos Backstreet Boys nos áureos tempos pré-Internet. Como não estou no UK e também não tenho mais meu toca-fitas, o jeito foi acompanhar ligadinha o lançamento pelo stream enquanto trabalhava e…

"AI ME DEUS VAZOU E í‰ MARAVILHOSA, SOCORRRRRRR CHAMA O SAMU!!!!!!111 #EARGASM"

“AI ME DEUS VAZOU E í‰ MARAVILHOSA, SOCORRRRRRR CHAMA O SAMU!!!!!!111 #EARGASM”

A faixa, que foi exatamente a produzida por Anthony Gonzalez, traz alguma das caracterí­sticas que fizeram com que eu me apaixonasse pela banda anos atrás: a forte influência do synthpop dos anos 80. Ou seja, a música é puro luz, raio, estrela e luar, o mais puro creme do amor, entre outros adjetivos que eu poderia citar por horas. Se você ainda não ouviu, se dê a este luxo e escute esse primor:

Carregada por <3 sintetizadores <3 e uma melodia quase lúdica, a música é tão viciante que eu criei uma teoria de usaram samples de I-Doser (alguém mais lembrava disso? HAHAHA) no single. Outro ponto que eu gostei é porque achei que a faixa lembra, mesmo que de longe, a vibe ~~~~música de consultório odontológico~~~ de “Deadlines and Commitments”, uma das minhas favoritas do Battle Born.

SAMBANDO NO RECALQUE E NA CARA DOS HATERS

SAMBANDO NO RECALQUE E NA CARA DOS HATERS

“Shot At The Night” faz parte do “Direct Hits: 2003-2013”, primeira coletí¢nea da banda que celebra os 10 anos de carreira desses lindos e dá um tapa na cara da sociedade que acha que eles são one hit wonder por causa de Mr. Brightside, e será lançada no dia 11 de novembro. Além do single, o álbum terá mais uma música inédita, “Just Another Girl” e eu já estou aqui de boní­ssima fazendo os paranaués todos para que essa faixa seja tão maravilhosa quando “Shot At The Night”.

Para quem é ansioso/obcecado pela banda tipo euzinha, fica a dica: dá para comprar o álbum na pré-venda do Amazon UK , que eu super recomendo (e inclusive prometo fazer um post em breve sobre esse achado que tem feito minha alegria enquanto consumidora de CDs HAHAHA).

Kalixta fazendo a alegria do seu lado “mulherzinha”

postado em  •  Comentar

Férias, feriado, final de semana… tem sempre aquele momento que a gente quer se dar ao luxo de não fazer nada. A gente abre mão de balada com os amigos, de virar a noite, de ir para algum barzinho, de ficar plantada na frente do computador o dia inteiro. Mas isso não quer dizer que dias assim são sem graças, pelo contrário.

Eu, por exemplo, nos meus dias de pernas para o ar, costumo assistir filmes ”“e quanto mais mulherzinha, melhor. Comedias romí¢nticas no melhor estilo água com (muito!) açúcar e algumas cócegas e dramas que instigam são, de longe, meus estilos de filmes favoritos. Para acompanhar, nada melhor do que convidar amigas e fazer bons brigadeiros e cupcakes.

kalixta

A boa notí­cia para quem é adepta do “mulherzinha way of life” é a chegada da Kalixta no Brasil, a primeira rede de entretenimento da América Latina criada especialmente para brasileiras, e funciona como um ponto de encontro para mulheres que amam mulherzices. Dá pra assistir filmes e séries de TV (de todos os gêneros, de comédia í  drama!), trocar ideias sobre assuntos que permeiam este universo como moda, beleza e comportamento, tudo de qualquer lugar, aonde quer que você esteja ”“inclusive do celular ou tablet, muito em breve. E o melhor de tudo: de graça! \o/

Entre no site, conheça e cadastre-se :D