10 motivos para sentir saudades da blogosfera moleque

postado em  •  30 comentários

Eu sou uma grande entusiastas dos blogs e acho que isso se deve ao fato de eu ter um desde os primórdios da Internet, em 2002. Da época que Internet banda larga era luxo e que eu tinha que me conectar escondido da minha mãe, para atualizar meu primeiro blog no Blig, um dos primeiros servidores gratuitos da plataforma, e desligar assim que ela pegasse o telefone e ouvisse o chiado caracterí­stico das conexíµes discadas. Isso sem falar nas aulas de educação fí­sica cabuladas para ficar na biblioteca do colégio atualizando meu blog com desabafos, situaçíµes engraçadas e muitos, mas muitos gifs piscantes com mensagens ”“isso antes mesmo dos scraps do Orkut.

blogroots

Os anos passaram, o estilo mudou mas a paixão continua aqui. Nesses quase 12 anos blogando, mudei algumas vezes de endereço, tirei alguns breves perí­odos sabáticos, outras tantas de roupa e raras vezes de estilo -a última, vocês já sabem, me arrependi amargamente e nunca tive vergonha de admitir isso. Mas eu sou o tipo de pessoa que além de nostálgica, mantenho um certo orgulho do meu passado e confesso que gosto de relembrar as coisas legais que marcaram um perí­odo bom da minha vida.

Prova disso foi o que aconteceu no sábado passado. Resolvi aproveitar o dia livre para dar uma organizada no blog que estava í s moscas, trocando algumas coisas do design e corrigindo alguns bugs. Foi na busca incansável pela correção de um erro que eu me dei conta do quanto os antigos fóruns blogueiros eram importantes e o quanto eles faziam falta nessas horas -sempre tinha alguém disposto a ajudar outro amigo blogueiro. Resolvi abrir um status disso no meu Facebook e BOOOOOOOOOM: vários amigos da blogosfera old-school começaram a desenterrar várias coisas que faziam de nós blogueiros mais felizes.

Foi a partir dessa conversa que surgiu a ideia deste post que faz parte de uma blogagem coletiva com vários outros lindos sobre a blogosfera platinum-gold e nossos greatest hits. Spoiler: este post te levará de volta para o ano de 2005 e eu serei sua guia. Pega na minha mão, feche os olhos, dê o play e vem comigo:




























#01 ”“ Os posts eram mais livres

blogueiromoleque2

Nicho não era um problema -ninguém se sentia pressionado, mesmo que indiretamente, a nichar o blog. Os blogs moleques levavam a sério mesmo a denominação de serem “diários virtuais” e ninguém se esquivava de falar sobre como tinha sido o dia na escola/faculdade/trabalho, sobre o namorado, sobre o pé na bunda, sobre o que fez no final de semana. Em resumo: todos os check-ins que hoje damos no Foursquare, as mágoas do Facebook ou as indiretas no Twitter, tudo era motivo para um post. Se é que a gente precisava de algum motivo especial para isso.


#02 ”“ A gente não tinha vergonha de ser cafona

oieee

Posts escritos em Comic Sans, gifs piscantes, mensagens motivacionais, música automática no blog, layouts pinks com muitos efeitos, temáticos com a época do ano, mouse com efeito, neve que caia e glitter, mas muito glitter. Tudo aquilo que hoje você acha cafona e over, nós achávamos maravilhoso.

inveja

Abrí­amos e fechávamos posts com gifs piscantes de “Oie!” e “Xau”, a fonte do blog era “Comic Sans” Pink e ainda escreví­amos aXiM pLa FiKa MaIX dIvErTiDu I pRoXiMu DoS nOxXoX leItOrEx. í‰ramos cafonas sim, mas com muito orgulho e amor.

xau

#03 ”“ Seus leitores, seus comentaristas = sua audiência

blogueiromoleque1

Até 2006/2007, a maioria dos blogueiros desconhecia o real alcance dos seus posts. Para a maioria de nós, os únicos visitantes do blog era quem passava e deixava um comentário, e, grande parte desses, também eram blogueiros. Essa era nossa forma de ~medir a audiência~, coisa que hoje a gente tem uma noção mais exata graças ao Analytics, fãs no Facebook e etc.

Porém, preciso confessar 1coisa: até hoje tomo um susto cada vez que alguém conta que lê meu blog desde os primórdios e esse alguém não era blogueiro ou não comentava! HAHAHA

#04 ”“ Layout Shop = amor verdadeiro, amor eterno

brumaximus

Quando começou a onda de blogs no Brasil, a grande maioria dos blogueiros sabia bulhufas de HTML e fazer um layout próprio parecia um sonho distante. Por isso, layout shops foram a solução de vários blogueiros, tanto para ter um layout mais bonitinho do que os oferecidos pelo Blig e Weblogger, quanto para aprender a estrutura do HTML.

Meu primeiro layout foi um rosa, que a Jéssica, minha amiga da adolescência que entendia ~dos paranaué tudo~, editado í  partir de um padrão do Blig. Depois de um tempo, conheci o Templates by Bru Maximus, o Templates By Marina e o Vicky”™s Place com suas 182929393494 opçíµes de templates free e por isso, trocava ~roupa~ do blog praticamente toda a semana. Angelina Jolie, Hillary Duff e Pucca eram as musas absolutas e reinavam em 8 entre cada 10 blogs com layout free, porém meus favoritos sempre eram os de Hello Kitty ou com uma temática mais ~dark~.

Além dos layouts propriamente ditos, você ainda encontrava base para buttons, dolls prontas, gifs para enfeitar seu perfil… o mais puro creme do amor bloguí­stico amgs!

#5 ”“ Você queria um layout exclusivo? Queria efeitos legais no layout? BETTA WORK BITCH!

blogueiromoleque4

Não sei se era a vontade de ter alguma coisa diferente dos layout shops ou e de ser independente, mas os blogueiros de raiz costumavam ser mais proativos no que se diz respeito a aprender a magya da blogagem marota. Nem to falando sobre escrever, porque cada um tinha seu estilo, mas de aprender a se virar e criar seus próprios layouts. Lembro que meu primeiro layout eu aprendi com um tutorial que tinha no Templates By Marina e ~arte~ era uma boneca do South Park Inspired com o nome do blog (que na época era ~Just a Girl~ por causa da música do No Doubt) em Comic Sans, tudo devidamente montado no Paint. Olhando hoje, que eu tenho algum senso de edição, ficou terrí­vel, mas na época eu achava lindo e primoroso. Depois disso, meus finais de semana e as horas livres depois da faculdade se resumiam a aprender HTML e mexer no Photoshop, e durante bons anos da minha vida como blogueira, eu fiz meus próprios layouts.

UMA SIMULAí‡íƒO SOBRE MEU PRIMEIRO LAYOUT

UMA SIMULAí‡íƒO SOBRE MEU PRIMEIRO LAYOUT

O lado bom disso é que muitos blogueiros que eu conheço acabaram descobrindo, sem querer, uma vocação e acabaram transformando essa “curiosidade” em profissão. Vários amigos dessa época viraram designers ou programadores <3. Além dos sites que ensinavam como fazer os paranauê, existiam muitos fóruns com gente sempre disposta a ajudar o amiguinho com dúvida ou até mesmo, dar bons toques com relação ao layout e estrutura. Sdds Deleteria!

#6 ”“ Ter um domí­nio era coisa de “gente grande”

blogueiromoleque5

Enquanto muitos blogueiros batalham hoje para serem um dos principais nomes da blogosfera do paí­s, naquela época nosso sonho era mais humilde: ter um domí­nio próprio. Naquela época, ter um domí­nio era luxo, praticamente um sonho distante e todos os blogs que alcançavam esse objetivo eram respeitados e considerados grandes e bem sucedidos. Naquela época, além da maioria dos blogueiros viver de mesada e não ter cartão de crédito próprio, o registro e a mensalidade da hospedagem eram mais altos, fazendo com que isso se tornasse coisa para ~poucos~ e realmente ~relevantes~. Ter seu blog com domí­nio próprio era mais ou menos o equivalente a dar uma entrevista para uma revista de grande circulação ou participar de uma ação grande de alguma marca.

Meu primeiro domí­nio foi o solikearose.net em 2005 e foi um presente de aniversário de um dos grandes amigos pessoais que a Internet me deu, o Thiago Marzano. Esse dia foi, certamente, um dos dias mais felizes da minha vidinha que eu praticamente chorei lytrus pela sensação de ~ter chegado lá~. Daí­ em 2006 resolvi mudar o domí­nio e comprei o Borboletando.Org e o resto da história vocês já sabem :D.

#7 ”“ Ter um hostee em um domí­nio

blogueiromoleque6

Quem tinha domí­nio costumava “abrigar” outros blogs nos subdomí­nios e fazer o que nós chamávamos de famí­lia. Tão importante quanto ter um domí­nio próprio, era ganhar um hostee de algum blogueiro. Era quase como um reconhecimento do seu trabalho.

Antes do “So Like a Rose”, tive um hostee no Sweet-Moments.net, domí­nio de uma das musas do Fotolog, Paulinha GT. E durante o Slar e o Borboletando, tive várias outras hostees lindas e maravilhosas. Bons tempos <3.

#8 ”“ Promover Awards (e ganhar ~prêmios~!)

Sorteio de kit de maquiagem? Que nada! O hit dos concursos na blogosfera old-school eram os Awards, promovidos pelos principais blogs para premiar os melhores blogs em várias categorias, como layout, conteúdo, variedade, escrita, criatividade, nome etc.

#9 ”“ Todo mundo era mais amigo e unido

friendship002

Nunca tive grandes amigos na escola, tampouco na vizinhança. A maioria dos meus amigos de adolescência e da vida adulta conheci através dos fandons (coleciono amigos por causa das Spice e dos BSB até hoje!) e, principalmente, por causa do blog. Hoje não conheço mais tanta gente, mas acho que aquela coisa do pessoal no comecinho da blogosfera fez com que a gente se aproximasse de um monte de gente mesmo sem contato fí­sico: todo mundo se sentia um pouco í­ntimo lendo posts sobre a rotina ou desabafos.

#10 ”“ Conhecer blogs novos

Uma das formas que eu usava frequentemente para conhecer novos blogs era visitando os links indicados por amigos e blogueiros do coração no blogroll. E, infelizmente, tenho percebido que vários blogs tem exterminado essa função de seus espaços. Acho uma pena, porque eu realmente acredito que a união faz a força e que a blogosfera pode virar um ambiente muito mais legal quando os blogueiros se ajudam e se divulgam.

Foi pensando nisso que eu, a Bárbara, a Renata, a Babee, o Gui e mais um montão de gente linda estamos começando uma série de ~açíµes~ para trazer essa vibe da blogosfera de raiz de volta para nossas vidas como blogagens coletivas, “memes” de raiz (ou as chamadas tags, como vocês conhecem hoje) e outras coisas maravilhosas como o Rotaroots, um rotaton para a divulgação de blogs bacanas que fazem parte desse projeto.

Conheça todos os blogs que estão participando deste comeback: Epic, Babee, Guivaneios, Pode Chamar de Duds, Senariotto, Mulher Vitrola, Presúria, Deborices, Polypop, Maçãs Verdes, Nerdiva, Avec Mes Louboutin e My Other Bag Is Chanel.

Agora que voltamos para 2013, quero saber de vocês: qual são suas maiores lembranças dos primeiros blogs que você lia/escrevia? :)

30 comentários em “10 motivos para sentir saudades da blogosfera moleque”

  1. Cristina Pujol às 10:02

    Oi Victória! Li com muita emoção teu post sobre os blogs. O meu primeiro blog foi em 26/09/2004, pelo Webbloger que nos deixou viúvas sem ao menos avisar ou dar sinal que morreria. Até então eu já estava mocinha e fazia meu próprio layout. Depois da morte do Webblogger, aprendi a fazer o html no zip.net, que era chato prá burro, desde o editor era mais complicado para quem estava acostumado com a simplicidade do Webbloger. Enfim, tenho muito amor e saudade dos blogs e dos amigos que fiz através dele. Tenho muitos amigos hoje que nos acompanhamos um ao outro desde a época dos blogs, depois pelo Orkut e agora Facebook. O meu mais parecia um cassino de tantos brilhos, e piscas, música, bonequinhas dançando…cores e movimentos. Ainda o tenho e não tenho coragem de acabar com ele. Ele sabe muito de mim, das minhas emoções, do meu crescimento e até de alguns retrocessos. Foi com ele que aprendi muita coisa. Uma vez ou outro posto alguma coisa para que tenha uma sobrevida, Sou muito apaixonada por blogs. Como gostaria que voltassem os blogs, com suas cores, brilhos e inocência!!! Fiquei muito saudosista ao ler a minha vida no teu blog. Grande abraço!

  2. Julia M às 23:16

    Deleteria, Veines Noires, Letter-paper, me marcaram muito. Saudades demais desse tempo e dessas pessoas, muita gente se rebelou contra os posts fe esmalte e maquiagem e com o tempo as pessoas passara.a visitar so esses blogs mais futeis e foio início do fim.

  3. Lucas Oliveira às 11:43

    Caramba… que coisa lembrar dos velhos tempos de blogosfera? Os templates ByMaximus cheio de poluição visual – com fundo preto e fonte branca, que doía os olhos quando tentávamos ler um post -, mas éramos felizes. Os selos, os prêmios… hahaha… as amizades conquistadas, as parcerias, os comentários que fazíamos questão de deixar no blog alheio só pra dizer: “Ó, estou aqui, hein?”. Os efeitos no mouse, lembra? Frase girando em volta da setinha enquanto visitávamos o blog. As indicações, os “Memes” que participávamos e criávamos. Se naquele tempo já éramos felizes imagine agora com toda essa “tecnologia de blogar” avançada? Foi bom relembrar de tudo isso… abraços, Lucas Oliveira

  4. sarah às 18:52

    ilário a menininha quebrando tudo!

  5. karenklinger às 17:02

    HAHAHAH
    Cara, nem acredito que existe gente que já compartilhou do mesmo universo que eu!

    Converso com as minhas amigas a respeito da época MiGuXa dos blogs, com cusores animados e glitters caindo sobre o template (aaah, grande época do descobrimento do HTML), e todas elas ficam com cara de interrogação… Eu realmente vivi esse mundo bastante sozinha, e nenhum dos meus amigos dessa época sobraram (tudo bem, ninguém queria fazer amizade com uma piveta de 11 anos que pagava de blogger).

  6. Camila às 07:48

    Como não lembrar de quando eu pegava layouts desses sites, de quando eu colocava música no blog, da weblogger, como não lembrar???? Gente, saudades desses gifs e do tanto que eu ralei pra aprender a mexer com html e photoshop, saudades mesmo dessa época, quase chorei aqui xD.

  7. cinthia às 08:34

    Nossa, chorei! Saudades….

  8. DaniMoreno às 12:17

    Que lindo post, Victoria! Cheguei a me emocionar!

  9. Juliana Sena às 12:07

    Muita saudade dessa época.
    Lembro dos encontros do blogueira e ficava muito feliz em conhecer pessoalmente as blogueiras que lia…
    Ai ai… a gente fazia sorteio no final do encontrinho… e depois fazia um post para registrar o evento.
    Era tão legal!
    Hoje se vc falar que vai fazer um encontrinho desses ou citar que está com saudade disso… Torcem o nariz!
    Beijos.

  10. Mariane às 11:51

    Que lindo esse post. Muita saudade dessa época!

    De vez em quando vou no http://archive.org com a esperança de recuperar algum post dos meus falecidos blogs. Tão bom relembrar (L)

    E quando a gente fala que aprendeu html fazendo blog na adolescência ninguém bota fé né!

    Adorei!

  11. Adelia às 08:13

    Me senti a Ebony do gif ali de cima – Fui hostee do Just Lia! Junto com a Vy e a Nicas…
    E quando saí, já foi pra ter o TotalmenteDiva.com

    Ô saudade dessa blogosfera old school… é tudo tão mais ~preocupante~ agora…

  12. Amanda às 23:52

    Eu achava que ter um domínio era só pra genteRHYCA! hahahaha
    Eu passava os finais de semana (depois das 14h) trocando o template, mudando a barra de rolagem de cor, arrumando aqueles calendários que a gente fazia e colocava gifs minúsculos para o aniversário dos amigos e para todas as datas importantes. Aquilo era demais!

    Ninguém nem pensava em ficar rico só com blogs, ser blogueira(o) era ser leve, divertido, despretensioso e autêntico, era possível conhecer o blogueiro pelo que ele escrevia, não pelo nicho que ele escolheu falar porque achou que dava mais audiência. Hoje tem padrão até para look do dia, as mesma poses, os mesmos ângulos… POXA mas tem mesmo que lançar post todos os dias?

    Injeção de nostalgia!

  13. Camila Moraes às 20:03

    Hahahaha muito bom!
    Eu tive 2 blogs na época da adolescência: um era cazamigas e cheeeeeeio de gifs, e o outro só meu!
    E realmente era tudo muito mágico.
    Morri de rir com o Templates by Bru Maximus, nem lembrava mais o nome, mas na hora as lembranças voltaram hahahaha

  14. Grazi às 16:58

    Gente, chorei!
    HAHAHHAHA
    Eu também era dessa época, a blogosfera era tão linda! *-*
    Tive milhões de blogs, quantas vezes acessei o Templates by Bru Maximus procurando uma cara nova pro blog, e quando terminava de colocar o código estava tudo errado e desconfigurado! Tinha que trocar o nome do blog e os gifs de lugar. Nunca me aventurei a fazer um template, sempre achei "coisa de outro mundo", rs.
    Me lembro que quando enjoei dos blogs criei algumas contas no Flogão, e lá passava os finais de semana me divertindo.
    Bateu uma saudade dessa época. Obrigada por me lembrar desse tempo bom, Vic!
    Beijo.

  15. Blair_boo às 16:43

    Meooo deos, os templates. Eu tinha um horrível.
    Mas amava.
    HAHAHAHA

  16. nerdivabr às 16:42

    Omg! Escorreu uma lagrima aqui com seu blog! Eu amava o solikerose – na época era moda os blogs com nome de música né? <3 Foi na época do nascimento das coisas mais legais do mundo: amigos virtuais quase gemeos <3

    Tô ansiosa para ver o que RotaRoots vai causar =)

  17. Mica às 13:25

    Nossa… deu uma saudade… bom, hj eu sou designer… ahahahhaha
    Meu layout era da Tempestade dos X-Men, pra combinar com o fake M_Storm ahahahahah

  18. Jéssica às 12:50

    Como era boa essa época. Minha pré-adolescência INTEIRA passei criando blogs, me matando com html, aprendendo com os tutoriais na sessão de 'Extras' e 'Freebies' dos blogs. Os fóruns, então? Era coisa linda de deus! Um monte de gente disposta a te receber e ajudar, sem pedir nada em troca. Acho que a parte mais libertadora era a dos posts. Realmente o seu blog não tinha que se encaixar em categorias: era o seu diário! Se hoje você faz resenha de um livro que amou, amanhã você pode desabafar de como a escola é chata hahaha Bons tempos de hospedagem free e hostee (lembro que o dia que consegui um hostee no Jelly Beans.Org da Vezinha foi o dia mais feliz da minha vida na quele momento haha).
    Bons tempos! Obrigada, Vic
    PS.: Eu sempre fui um dos que lia o seu blog toda semana e quase nunca comentava, mais por vergonha de falar com alguém famoso do que qualquer outra coisa! haha Juro
    Beijos

  19. talitamesquita às 11:54

    Que perfeito! Sinto muita falta desses tempos! Na verdade, eu só entrei de cabeça na blogosfera (que fiz o meu primeiro e assim conhecei à conhecer mais blogs, mas comentava bem raramente) em 2006. De lá para os dias de hoje, já vejo muita diferença. Nunca gostei de contar muito sobre minha vida no blog, mas sinto falta dos textos com mais toques pessoais, dos trozentos gifs, dos ponteiros de mouse de estrelinhas que brilhavam, de eScReVeR aSsIm, de se apresentar com nomes toscos, de textos coloridos e etc.
    Sinto muita falta também dos fóruns. Apesar de ser uma viciada em blogs, minha casa eram os fóruns (tipo, virar a noite neles). Até uns 2 anos atrás eu estava por lá, mesmo quando não tinha mais ninguém. Dá até tristeza!
    São duas coisas que poderiam voltar ser o que já foi. =/

    Mas engraçado, muitas vezes eu ainda me pego pensando como nessa época. Tipo: "Bem que podia ter um awards", "Queria que as músicas tocasse logo que abre o blog", "Vou colocar trilhões de gifs" e assim por diante. Quando comprei o domínio para meu blog eu vibrei tanto como se fosse ainda algo tão dificil nos dias de hoje. HSAUHSUAHSUA

    Hoje eu faço Sistemas da Computação e um dos motivos foi os blogs. Amava passar horas e horas arrumando detalhes. No dia que descobri os códigos "blink" e "marquee", deve ter sido um dos auges da minha felicidade como blogueira. HUASHUAHS (olha a risada, carrego comigo até hoje!)

    Como era gostosa essa época! *-* Amei o post!!!
    Beijos flor!

  20. Renaya às 18:52

    Gente do céu, essas postagens da galera old-school estão me fazendo querer voltar no tempo.
    Vivi quase tudo que você postou. Só não os lays do Bru Maximus. Os blog que tive antes de entrar efetivamente na blogosfera (leia: depois de ter internet em casa) tinham os templates que vinham como opções. Não curtia muito e nem atualizava muito esse blog. Daí quando a vontade de voltar a blogar realmente surgiu passei a ir atrás de tutoriais sobre como fazer seu próprio tema e achei o Cristiny Online e pronto. Comecei fazendo coisas suuuuuuuuper toscas (com direito a Comic Sans) e me sentia o máximo.
    Hoje ainda tento manter meu blog o mais próximo do que ele sempre foi, meu "diário virtual", mas infelizmente as pessoas não curtem mais esses tipos de postagem. Mas eu não tô nem aí e posto mesmo. É uma ótima maneira de lembrar das coisas que eu já fiz na vida.
    ;*

  21. Rodrigo às 17:23

    Que bom que você fez um post no Facebook e ele se transformou no Rotaroots. Foi uma injeção de ânimo pra mim e para outros blogueiros old school.

    Você comentou sobre os TexTiNhuS IxCriToS AxXim. GENTE! Agora que caiu minha ficha. Nós somos da geração miguxes (mesmo sem ter usado). Foi lá atrás em muitos blogs e fotologs antigos que isso surgiu. Hahaha

    Acho você uma das poucas que fez um blog famoso, mas não deixou de ser natural e espontânea. Um blog não mecânico e automático: Borboletando.

    Beijo Vivi

  22. Raquel Arellano às 14:25

    Que nostalgia senti lendo esse post, Vic! Como te falei mais cedo no FB, essa época era muito bacana justamente porque podíamos ser mais autênticos e verdadeiros. Parece que hoje em dia é tudo formatado visando audiência/jabá… Uma pena porque fica tudo tão parecido e plástico.

    Assim como vc, fiz vários amigos por causa dos blogs. Uma das minhas melhores amigas de hoje foi "descoberta" assim! <3

  23. Bianca às 09:36

    Gente! Só de lembrar da Paulinha GT, já pagou o post. Eu era miguxa de Orkut dela! hahahah

    Meu sonho era ser blogueira nessa época, mas era muito, muito sem grana e não tinha computador em casa, acessava só no curso de informática, aí ficava desenhando dolls e lendo os blogs morrendo de inveja das blogueiras. Ser a Lia, já nessa época, era meu sonho de consumo e ela ainda nem ganhava esses jabás lindos de hoje. rs

    1. Victoria Siqueira às 10:02

      Ai a Paulinha <3 <3 <3 Conheci na época dos fotologs, ficamos amigas e ela me chamou pro hostee. Acho que até chorei quando ela me convidou, de emoção! HAHAHA e eu tenho ela até hoje no FB.

      E Lia sempre foi a musa inspiradora das blogueiras old school. Todo mundo amava (e eu ainda amo <3).

      Beijo <3

  24. dontcallmeariel às 07:17

    Só li verdades <3
    Muita união, aprendi tanta coisa com vocês e vice-versa, comentar nunca foi um fardo e acho que pra mim esse é o maior medidor de feedback que eu vou ter pra sempre, um feedback sincero. E o mais legal é que desse hobby muita gente se profissionalizou e hoje trabalha em prol disso, como você, como eu, como várias pessoas.

    E sobre voltar a ser pessoal, é pra voltar mas pra ser natural e não esses blogs que engataram uma vibe pessoal forçada só pra esconder o lado marketeiro :( #patrulhadablogosfera

    P.S.&sup1; CRIEM O FÓRUM!

    P.S.&sup2; Chateada que não linkou meu bloguinho nos links participantes MAS EU TAMBÉM TÔ PARTICIPANDO TÁ, GALERË?

    1. Victoria Siqueira às 10:04

      Sim, Bah! Acho que a questão nem é ser pessoal tipo se expor, mas sair do piloto automático. Tem posts que eu leio e parece que foi um robô que escreveu. Tô emocionada com nosso comeback! HAHAH

      Eu AMO ler comentários mas confesso que não tenho tanto tempo para sair comentando o quanto eu gostaria. O que é ruim, pq eu imagino que muitas vezes meus leitores tb não comentam tanto por falta de tempo e eu fico chateada, logo, imagino que os outros blogueiros tb se sintam. Troco likes por comentários, facilmente! hahaha

      E pior Vic, plmdds! Te linkei na parte da thread e não te linkei no final, mas agora foi :~~~~~~~~~~

      :*

  25. Vanguedes às 13:13

    Adorei o texto. Aprendi tudo que sabia de html fuçando para alterar meus layouts também. Era ótimo. Depois fiz cursos e me tornei profissional nessa área, pelo mesmo motivo citado no texto: eu amava fazer isso.

    Também fico triste com o blogroll ter desaparecido. Era uma ótima maneira de ficar viajando por centenas de blogs, até achar aquele que você adoraria ter criado hahahahaha….

    1. Victoria Siqueira às 10:07

      Por um triz eu não fui pra design por causa disso. Quando resolvi fazer outra faculdade, resolvi ir para publicidade pra ser mais ~abrangente~ do que design propriamente dito. Ás vezes me arrependo pq é algo que eu gosto muito, mas por outro lado amo ficar na parte mais estratégica/inteligência da coisa hihihi

      Blogroll é amor, não entendo pq as pessoas tiram. Pra mim, ainda é a melhor forma de conhecer outros blogs e pessoas <3

  26. Barbara às 13:08

    ROLOU UMA LÁGRIMA AQUI

    Gente, era tão assim mesmo *-*. Esse tópico de sábado a noite foi como (me desculpe usar essa comparação, mas pra mim foi exatamente assim) estar com uma dor de cabeça horrenda, sentir um enjoo terrível e melhorar TUDO depois de chamar os bofes. Sério.

    Sobre esses bugs que te frustaram, com certeza era algo que todos poderiam ter ajudado a resolver se tivéssemos um fórum. Ah, como era bom :( (aliás, já resolveu? Se não me dá um toque pls)

    E aquilo de mendigar links, omg, todo mundo faz isso hoje. Tá certo que no lyout que fiz eu mostro 20 links no máximo, mas eles sempre são randômicos, mas tem espaço pra todo mundo na página que tenho só de links. Acho que linkar outros blogs é uma das poucas coisas que nos sobraram e que pouca gente ainda faz :/

    Amei seu post, de coração. Trouxe MUITAS coisas boas de volta.

    Bjs Vic!

    1. Victoria Siqueira às 10:10

      Melhor status da vida, Bah! Pior que eu coloquei mais como um desabafo pq eu não achava as soluções ou dicas, e fiquei pensando que nos fóruns alguém provavelmente já tinha colocado ou teria alguém pra me ajudar (e consequentemente, ajudar outras pessoas). Dps do rotation, nosso próximo passo é resgatar os fóruns hahaha deixa minhas férias chegarem e eu vou atrás disso!

      Meu critério de blogroll são realmente blogs de amigos e que eu leio. Se eu fosse linkar td mundo que me pede, não ia ter espaço nunca! ;~

      E obrigada sobre os bugs <3 um consegui corrigir, o outro to tentando descobrir comofas e se eu não conseguir eu te chamo <3 <3 <3

      :*

Deixe seu comentário!