Dia das Crianças: 5 frustrações da minha infância

postado em  •  9 comentários

Eu tive uma infí¢ncia extremamente feliz. Embora filha única porque o destino quis (longa história, não vou entrar em detalhes pq o objetivo deste post é ser divertido!), fui uma criança independente e completamente satisfeita com tudo aquilo que eu tive a oportunidade de viver e ter. E sou muito grata pelo que meus pais puderam proporcionar para mim (inclusive, o senso de desejar algo e fazer por merecer, e não apenas ter) e por ter nascido numa época tão rica em estí­mulos para crianças como foi os anos 80 e a primeira metade da década de 90.

MINI EUZINHA!

MINI EUZINHA!

Mas, apesar de tantas alegrias, todo mundo tem uma frustração de infí¢ncia. Seja aquele brinquedo que você sempre quis mas seus pais não compraram por alguma razão, o sonho não realizado, o desejo de ser alguma coisa que por motivos óbvios você não poderia ser. O lado bom da coisa é que quando a gente cresce, olhamos para trás e damos boas risadas de tudo isso.

Por isso, neste Dia das Crianças, resolvi fazer algo de diferente e listar algumas das minhas ~frustraçíµes~ de infí¢ncia. Aquelas situaçíµes e coisas que eu quis muito e por alguma razão, não pude tê-la, mas que hoje dou risada lembrando de tudo isso.

#01 ”“ Ser Paquita

PAQUITA VICKUXA: INVEJOSOS E RECALCADOS DIRíƒO QUE í‰ MONTAGEM

PAQUITA VICKUXA: INVEJOSOS E RECALCADOS DIRíƒO QUE í‰ MONTAGEM

Quando me faziam aquela pergunta clássica sobre o que eu queria ser quando eu crescesse, eu tinha não uma, mas duas respostas na ponta da lí­ngua: ser veterinária e principalmente, ser paquita. Ficar todos os dias perto da ~Xú~ e realizar meu maior sonho da infí¢ncia: participar dos sorteios das cartas naquelas montanhas de envelopes, ajudando a jogar tudo pro alto!

Eu acordava todos os dias para assistir a Xuxa, ~minha primeira í­dola~, só tomava café da manhã com a TV ligada no Xou da Xuxa e meu grande objetivo de vida lá pelos 5, 6 anos era ser uma das ajudantes de palco dela. Daí­ que minha frustração começa: eu não tinha idade, não morava no Rio de Janeiro e sequer era loira ”“inclusive costumo brincar que talvez isso justifique o quanto eu me gosto com os cabelos claros anos depois HAHAHA.

Quando teve a troca de paquitas pela “new generation”, meu coraçãozinho teve um tico de esperanças porque entrou uma morena no time, a Chaveirinho. Mas passaram alguns anos e eu definitivamente desisti de ser uma paquita porque meu objetivo de vida virou outro: ser uma Spice Girl. Mas isso aí­ é assunto para outro post/lista!

#02 – Ter um “Meu Primeiro Gradiente”

SEMPRE QUIS, JAMAIS TIVE

SEMPRE QUIS, JAMAIS TIVE

Porque para ser Paquita, eu precisava ser uma artista completa, não é mesmo? Por isso, meu grande sonho era ter o gravador do “Meu Primeiro Gradiente”. Toda vez que eu ia em alguma loja de eletrí´nicos com meus pais ficava choramingando, mas nada.

Ganhei microfone fake da Xuxa, ganhei vitrola de verdade com entrada para microfone, tinha até um baú gigante que eu fazia de palco em casa, mas jamais ganhei o tal gravador. CHATEADí‰ZIMA ficou pequena Vic.

#03 – Ser Bailarina

1MíGOA SEM FIM

1MíGOA SEM FIM

Fazer aula de ballet era quase uma obrigação para muitas meninas que nasceram na década de 80 e começo da de 90. Ao contrário da maioria das mães, a minha não fazia questão que eu fizesse, e por isso, insisti para fazer as aulas. E olha que nem era porque eu ficava recalcada porque minhas amigas da pré-escola faziam: eu gostava mesmo de dançar.

Fiz durante algum tempo e quando eu tinha as aulas, era um dia feliz. Como comecei um pouco mais velha do que a maioria das meninas e eu era muito alta para os padríµes normais, sempre me sentia deslocada no meio delas. Ia tudo muito bem até uma professora dizer para mim que eu era muito desajeitada para ser bailarina e me tirar de uma coreografia na última aula de dezembro porque eu não havia participado da tradicional apresentação de final de ano. Jamais voltei a pisar naquele lugar de novo. Nos últimos meses, vendo várias amigas minhas fazendo aulas depois de ~velhas~, estou considerando a hipótese de voltar a praticar e superar essa minha frustração :~

#04 ”“ Ir para a Disney

DE BOAS BATENDO UM PAPO COM MEU AMIGO MICKEY NA DIS... NíƒOPERA

DE BOAS BATENDO UM PAPO COM MEU AMIGO MICKEY NA DIS… NíƒOPERA

Que atire a primeira pedra quem, nunquinha na vida, quis ir para a Disney? Confesso que hoje em dia o destino não está nos meus próximos planos de viagem, mas durante muitos anos foi o grande sonho da minha pequena vidinha. E nem fazia tanta questão de conhecer as Princesas, mas queria abraçar o Mickey e a Minnie.

A promessa de presente da viagem passou dos 10 para os 15 anos, mas que acabei desistindo porque já não estava mais tão entusiasmada assim. E eu me contentei em ter essa foto com o ~Miquei~ de Campos do Jordão.

#05 ”“ Ter a Polaroid + Bonecas das Spice Girls

PEQUENOS DESEJOS DE UMA MENINA DOS ANOS 90

PEQUENOS DESEJOS DE UMA MENINA DOS ANOS 90

Eu já não era tão criança assim nessa época, mas não deixa de ser uma ~frustração~. Quando eu tinha 11/12 anos, eu era MUITO fã das Spice, de ter fã-clube, pasta com fotos e tudo mais. E como toda fã, eu surtei com os produtos oficiais e desejei muito. Porém, dependia dos meus pais e eles achavam (com razão) as coisas muito caras/desnecessárias.

O lado bom é que, graças ao eBay, a gente pode realizar esses sonhos tardios né? HAHAHA. Esses dias achei a boneca da Geri com o icí´nico vestido com a bandeira do Reino Unido por poucos dólares e arrematei para colocar na decoração do meu home-office novo. A próxima aquisição será, certamente, a Polaroid (de preferência, que ainda funcione). E sabe quem pode me julgar por isso? Exatamente, o cara lá de cima (aka Deus).

Agora quero saber de vocês: quais são as maiores mágoas da sua infí¢ncia? Conta aí­ nos comentários porque eu estou curiosa para saber!

E um Feliz Dia das Crianças não só para quem tem menos de 12 anos, mas principalmente para todo mundo que mantém um pouco da criança interior viva dentro de si e não tem vergonha de admitir isso <3.

9 comentários em “Dia das Crianças: 5 frustrações da minha infância”

  1. Luciana Sá Freire às 20:37

    Vic, acho que nos frustramos iguais!! rsrsrs Nunca vi desejos tão semelhantes aos meus! Nossa! rsrs Poderíamos ter sido amigas, se vc morasse no rio e fosse loira rararararara! Adorei o post e vou dar mais umas voltinhas por aí! Bjoks

  2. Gabriela às 13:54

    Nossa, vendo o post séculos depois, mas tenho que comentar ainda assim: Alguns desses sonhos não dá mais pra realizar, tipo ser paquita (kkkkkk), mas sobre o ballet: teeeenta, começa! Faz uma aula experimental! Não tem essa de ser "velha", ou gorda, ou muito dura… se alguma professora te disser isso, não hesite em cair fora e procurar outra escola. Mas vá, é uma delicia! E sobre a Disney: considere fazer essa viagem, é muito bom em qualquer idade, não tem como se arrepender! : ]

  3. Raissa Kahn às 14:25

    Nossa, que delícia esse post! Me trouxe várias lembranças da infância…hahahahaha
    E já vou começar o coment sendo bem desgraçadinha e dizendo que: eu tinha um Meu Primeiro Gradienteeeeeeeeeee! rs

    Acho que minhas maiores frustrações de infância foram:
    Não ter um pogobol (minha mãe dizia que eu ia cair de cara no chão e quebrar os dentes)
    Não ter um patinete e nem um walkmachine (segundo a minha mãe, pelo mesmo motivo do pogobol)
    Não ter ido a Disney (acho que foi o sonho de toda criança viajar naquelas excursões da Estela Barros e talz, né? rs)
    Não ter ganho o carro da Barbie (eu tinha a moto, o trailler, a cozinha…até a banheira de espuma me deram uma vez, mas nunca o carro!!! snifs)
    Não ter ganho a Lu Patinadora (minha mãe, que desde 1982 segue me trollando, me deu uma Lu ESQUIADORA porque queria que eu fosse diferente. Na época chorei de ódio…rs)

    Hahaha…nossa, Vic parabéns pelo post! Me rendeu boas risadas e umas quantas lembraças boas!

  4. Talita às 09:30

    Afffffffffffffff pára tuto!!
    comecei a ler a listinha e pensei na minha maior frustração, que foi nunca ter ganho aquele gravador da gradiente!! eis q rolo a barra e está ele ali, dançando na minha frente!! hahahaha Vic, parabéns por mais um post maravilhosour <3 <3

  5. Babee às 19:28

    Eu ainda estou rindo da sua montagem de paquita! Eu não chegue a acompanhá-las efetivamente, mas eu posso dizer que quando eu era criança, queria muito ser uma Chiquitita :x Eu também fiz ballet quando era pequena, porém odiava, nunca gostei dessa coisa mais disciplinada em dançar, sempre fui mais rebolativa HAHAHA Sempre quis ir pra Disney, mas o mais perto que cheguei perto foi num musical que vieram algumas princesas naquela Casas Bahia e eu chorei horrores vendo a Bela :~~~~~~~~ Por mais que falem mal, etc, é magia de criança, sempre vai me emocionar… Também não me atrai mais, mas como dizem, ir pelo menos uma vez só pra ~conhecer~ é bem válido!

    Beijinho, beijinho, tchau, tchau <33333333

  6. CDB às 09:52

    Ser Paquita da Xuxa super clássico de desejos de meninas!

  7. Adrielly às 00:42

    Acho que toda menina já quis ser Paquita e viajar para a Disney! hahahah Tava lembrando aqui, meu sonho era também ir para o Beto Carrero (sonho mais realista, já pensava essas coisas desde criança!) mas mesmo assim fiquei na vontade! #superchatiada
    Balé eu tinha que fazer obrigatoriamente na escolinha e achava um saco! hahaha Na verdade, era porque tinha que usar collant e pouco antes de ir para a aula especial, as meninas tinham que ficar prontas (ou seja, tirar a calça do uniforme e colocar sapatilha) e os meninos ficavam pegando no pé falando "hahahaha dá p/ ver sua calcinha" (a calcinha ficava embaixo do collant e acabava aparecendo um pouquinho nas bordinhas). Quando a gente é criança qualquer coisinha é um problemão hahaha #traumas
    Sempre me divirto com seus posts! :) beijos

  8. Mahara às 15:19

    Também sempre quis bailarina, Vi, mas como eu já era gordeeeenha minha mãe achou melhor eu fazer karatê. Pensa no tamanho da minha frustração? *rs

  9. camila às 13:02

    Eu nunca quis ter nada disso, mas me deu muita saudades de quando criança :)

Deixe seu comentário!