Para Ouvir: Kiesza

postado em  •  5 comentários

kiezsa

Tem um bom tempo que eu ando com preguiça do mundo pop e acredito que para muitos de vocês, o sentimento seja o mesmo: parece que todo mundo segue a mesma fórmula e segue a risca. Daí alguém inova, bomba e o que era novo vira carne de vaca. Não consigo ouvir nenhuma dessas músicas de hoje e sentir que daqui 5, 10 anos ouvirei com o mesmo sentimento de nostalgia que eu tenho quando escuto Backstreet Boys, Spice ou Britney das antigas, por exemplo.

Outro dia estava pensando sobre o revival dos anos 90 e no tanto de coisas que ele tem trazido de volta para nossas vidas 20 anos depois -só olhar as últimas tendências de moda para ver que boa parte das “novidades” são na verdade, uma releitura do que a gente já viu em algum momento. E apesar do revival do grunge e da pegada pop-Mariah da mini Mariah Ariana Grande na música, estava faltando um toque mais dance de algo que a gente pudesse identificar facilmente estas referências.

Bem, faltava. Não falta mais. E o nome da responsável por isso atende pelo nome de Kiesza. Se você nunca ouviu, faça este favor a si mesmo e dê um play aqui embaixo:


Kiesza é canadense e tem 25 anos, ou seja, é filha dos anos 90 e gente como a gente, que viveu essa época. Uma prova disso é o visual da moça, cheio de referência à moda noventista, com suspensórios, jeans e peças esportivas (beijão Mel C!). A outra prova é musicalmente: impossível não ouvir qualquer música da moça e não lembrar dos hits da Euro Dance e do pop da primeira parte da década de 90 -ouça “All Around The World” da Lisa Stansfield + “Deeper and Deepper” da Madonna e tire suas próprias conclusões.

Manda mais referência aos anos 90 que tá poco? Então tá. Não bastava ser maravilhosa, cantar bem, ter estilo, tirar foto com mozão Brandon Flowers e fazer músicas recheadas de influências desta década mágica: tem que fazer uma versão ~samba-enredo~ para o clássico emblemâtico da dance music “What Is Love” do Haddaway.


Gostou? Não deixe de ouvir o debut da moça, “Sound Of a Woman” na Deezer ou no Spotify. Além de “Hideway” e “What Is Love”, recomendo fortemente “No Enemiesz”, “Vietnam”, “Gigant In My Heart” e “The Love” <3.

5 comentários em “Para Ouvir: Kiesza”

  1. Marina às 11:13

    VEY! Fantástico hahahahaha

  2. Claudia às 00:56

    Praticamente nasceu nos anos 90 e não deve lembrar nada dessa época. Não “viveu” esse tempo, era criança. Se pega referências dessa época não é por recordação nenhuma e sim por ter visto e gostado de tudo aquilo depois.

    1. Victoria Siqueira às 08:26

      Claudia, vamos aprender a interpretar o texto? Vamos!

      Ela tem 25 anos, nasceu em 1989, final da década de 80. Em 2001, qnd o pop e o dance ainda tinha influências da década de 90, ela tinha 12 anos. Com 12 anos (nasci em 1985) eu já ouvia tudo que eu escuto hoje, por vontade/afinidade minha ou por influência de primos mais velhos, isso pq com 9/10 anos eu já ouvia Madonna e dance music (e sei que boa parte dos meus amigos, hoje na casa dos 20 e poucos, tb). E sim, me lembro perfeitamente de tudo, inclusive da moda e das referências de quando eu ainda era criança, justamente por ter primos . Logo, acho perfeitamente possível que ela tenha vivido, ainda que criança, essa época. Na primeira frase, digo exatamente isso: “Kiesza é canadense e tem 25 anos, ou seja, é filha dos anos 90 e gente como a gente, que viveu essa época.”. Falo sobre viver essa época, pq mesmo criança, é possível que você se lembre de muita coisa.

      Na segunda frase, em que eu digo “uma prova disso é o visual da moça, cheio de referência à moda noventista, com suspensórios, jeans e peças esportivas (beijão Mel C!)” ai sim, eu falo sobre trazer referências dos anos 90 para 2014.

      Se ela tivesse nascido em 1994, 1995, eu concordaria com você. Mas acredito, de verdade, que ela tenha vivido, ainda que criança, esse momento e aplicado muito do que ela viveu no seu trabalho hoje :)

      Beijo!

  3. BA MORETTI às 17:55

    só conhecia o hideaway e pela primeira vez parei pra prestar atenção no fundo do clipe. o pessoal olhando tipo “que tão fazendo ali?”

    1. Paula A. às 13:01

      Amei! E os passinhos? Super anos 90 também. Vou ouvir mais no Spotify.

Deixe seu comentário!