Todo novo começo nasce do fim de outro começo

postado em  •  69 comentários

2014 foi um ano dos mais intensos pra mim. Dizem por aí que isso em a ver com o tal de Retorno de Saturno, que segundo a Astrologia acontece por volta dos 28 anos e é aquele momento em que tomamos consciência das nossas limitações e daquilo que podemos (ou não) fazer, tornando-nos mais maduros e fazendo com que muitas fichas caiam. É neste momento que passamos a separar o joio do trigo, a saber o que é essencial e importante para gente e aquilo que é supérfluo. É como uma peneira: separamos aquilo que nos faz bem e deixamos de lado aquilo que nos faz mal. E, muitas vezes, é um processo dolorido e cheio de reflexões, aonde muitos ciclos de fecham e consequentemente, outros se abrem. Os mais céticos dirão que é montagem mentira, mas eu posso afirmar que sim, retorno de saturno existe e ô, é destruidor mesmo.

Nestes últimos meses, tenho passado por um verdadeiro extreme makeover com relação aquilo que eu sou, o que eu faço da minha vida, o que eu gosto, o que eu odeio, o que faz parte dela e como eu quero conduzi-la daqui para frente. Como todo bom sagitariano, sou intensa e extremista, e gosto de exteriorizar cada uma destas mudanças para vários campos da minha vida. O Borboletando, inclusive, surgiu em uma destas mudanças ao longo da minha vida, há 8 anos e alguns meses atrás. O nome também não foi escolhido a toa: é uma neologia e carinhosamente atribui essa palavra ato de borboletar e promover uma metamorfose na vida.

Borboletando: s.f. do verbo intransitivo borboletar. Ato de transformar, promover a metamorfose, emancipação da borboleta; revolucionar, mudanças drásticas, renascer

Uma das minhas músicas favoritas da vida, “Closing Time” do Semisonic, diz que “todo novo começo vem do fim de outro começo” e não poderia fazer mais sentido neste momento. Muitos começos tiveram um ponto final e outros tantos tiveram um novo começo. E dentre esses tantos começos, finais e recomeços, o blog está entre um deles. A data para este novo começo não poderia ser mais significativa: 03/11, exatamente 1 mês para meu aniversário de 29 anos. E é com muito orgulho e prazer que eu venho apresentar não só um novo layout, mas um novo Borboletando, em muitos sentidos!

A primeira mudança é visual, com um layout novinho em folha. Queria algo que representasse o que eu sou hoje, com um layout mais clean e maduro, mas sem perder a graça e meu lado mais fun. Os responsáveis pela mudança foram os lindos do XCake, estúdio de design especializado em blogs e que tem como uma das sócias a queridíssima e talentosa Adrielly Sato. A princípio, a ideia era ser um layout ilustrado, mas com o passar do tempo, decidi partir para um conceito mais moderno, cheio de ousadia ft alegria. Conversando com a Adri, achamos que era uma boa ideia explorar o “collage”, combinando a estética kitsch e vintage com diferentes texturas (oi, glitter) e formatos. O resultado foi um mix de coisas que eu amo (tem f-l-a-m-i-n-g-o-s!), ideias que buscamos no Pinterest, e muitas doses cavalares de talento da Adrielly e da equipe do XCake. Não poderia estar mais satisfeita e orgulhosa do resultado. Recomendo demais o trabalho deles pelo cuidado, compromisso, delicadeza, compreensão de tudo que eu queria desde o começo.

Outra 9dade é que agora o blog é “mobile friendly”, com design responsivo e adaptado para diferentes resoluções. Além da arte do XCake, a Dani do Difluir ficou responsável por toda a programação e adaptação para todas as plataformas. Ou seja: sem desculpas para não acompanhar o blog aonde quer que você esteja!

borbomobile

Tanto o XCake quanto a Dani também deixaram o blog mais fácil e gostoso de navegar. Agora, clicando no meu ali em cima, você visualiza as principais categorias do blog e consegue localizar, mais fácil, posts específicos, como receitas ou Mixtapes que já passaram por aqui.

Ainda no visual, o logo do blog também mudou. Embora gostasse bastante do anterior, queria que ele também representasse essa fase minha fase mais madura e por isso, optei por algo BEM diferente. Ele tem essa carinha de assinatura, para combinar com essa vibe mais autoral, pessoal e aconchegante do blog.

logosborboletando

Pensa que as mudanças acabaram? Nananinanão! O blog deixa de ser .org e passa a ser .com.br. Mas não precisa se preocupar em alterar os links: todo conteúdo que antes estava disponível no domínio anterior será automaticamente direcionado para o novo. YAY!

Mas ainda tem muito mais por ir, já que essas são apenas uma parte das novidades que eu pretendo incluir nessa nova fase do blog. Com o fim da pós e o layout novinho (e lindo!), consigo ter mais tempo e motivação para mantê-lo atualizado. Minha cabeça tem fervilhado de ideias, mas boa parte delas vocês verão daqui alguns meses, já que eu preciso amadurecer e estruturá-las. A curto prazo, as mudanças já começaram: um blog mais dinâmico, bonito e principalmente, atualizado *prometo, de vdd!*. Novas TAGs vão surgir nos próximos dias, outras terão mais destaque por aqui e muitas, muitas outras novidades ainda estão por vir. Ah, e sugestões são sempre muito bem vindas, então fique a vontade para deixar a sua nos comentários ou então, no grupo do blog lá no Facebook.

É isso! Estou muito feliz em apresentar este novo Borboletando para vocês junto com essa minha nova fase e espero que gostem tanto quanto eu. E mais uma vez agradecer ao XCake pelo layout lindo-sucesso que encheu meus olhos de tanto amor e devolveu minha motivação de blogar :D

Rotaroots: 5 comunidades que eu criaria no Orkut

postado em  •  12 comentários

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

E o dia mais triste do ano chegou. É hoje que a gente se despede de uma parte importante da formação do caráter e da personalidade de muitos de nós hoje. É o dia de dar nosso adeus definitivo ao primeiro grande site de relacionamento que a gente fez parte: o menino Orkut. E o QuE dIxEr DeXxE XiTe QuE a GeNtI bEm CoNhExEu E vAmuX cOnXiDErAr PaKaX pRa SeMpRi?

cry

Apesar de ter cometido Orkuticídio há uns bons anos (chuto pelo menos uns 5!), confesso que eu AMEI muito aquele lugar. Lembro que entrei depois da Fabi, que eu conheci nos tempos de Fotolog, me mandou um convite para entrar lá e que eu colocava no subtítulo do MSN algo como “Quem tem Orkut para me adicionar?”. Bastaram alguns meses para vários amigos entrarem, eu fazer outras dezenas de amigos, interagir em comunidades e tudo mais. Aliás, um dos meus orgulhos foi ter fundado a comunidade “Piercing no Nariz [BR]” (o que me fez manjar muito sobre cicatrização, cuidados e ajudado muita gente a salvar seus piercings) e ser moderadora da comunidade brasileira oficial da Britney, a lendária 6844, e passar por 2007 acompanhando ligadinha (e tensa) as 9dades por lá. Muitos momentos inesquecíveis, impossível dizer adeus né mores?

E para prestar nossa última homenagem ao Orkut, o Rotaroots propôs neste mês que nós sugeríssemos 5 comunidades que nós criaríamos caso a rede sobrevivesse mais alguns anos. Será que você entraria em alguma delas? :p

#01 – Ao mantra da vida

comunidade-1

Um lema de vida. Você nem precisa ser fã da Brit pra saber dos perrengues que ela passou em 2007 por conta do surto que tornou a vida dela quase um big brother da vida real. Perseguida por paparazzis, vendo seu colapso mental se tornar público e acompanhado dia após dia por milhões de pessoas em todo mundo. Raspou a cabeça, foi parar na Rehab, perdeu a guarda dos filhos, circulava por aí com peruca pink, bateu nos paparazzis, quebrou carros, deu bafão no VMA 2007. “Another day, another drama”, Brit cantou em Piece Of Me. E quando todos achavam que era o fim da princesa do pop, ela veio e VRÁÁÁ na cara da sociedade e tá aí, vivona, linda, cada vez mais rica e poderosíssima.

#02 – O melhor GPS que ainda nem mas já considero pakas

comunidade-2

Essa ideia surgiu outro dia, quando estávamos indo para um bar e resolvemos baixar o Waze narrado pelo Sílvio Luiz. Imagina que muito loco se o Waze resolvesse contratar o Cumpadi Washington pra narrar o GPS, com direito a todos os bordões dele? PFVZinho, viabilizem isso (e me paga pela ideia, Waze!).

#03 Faça você mesmo (e com você mesmo!)

comunidade-8

É quase uma versão 2014 da lendária comunidade “Bonzinho só se fode’. Só que ao invés de você ficar só sendo bonzinho, agora você pode fazer esta milenar arte oriental com o seu papel de trouxa.

#04 Uma unanimidade

comunidade-4

Você vai, se arruma, faz escova, usa sua melhor maquiagem, treina a melhor pose no espelho, exercita seu melhor ângulo para tirar a selfie de cada dia, vai de um lado, vai pro outro, faz carão e… pra que? Pra foto 3×4 parecer qualquer pessoa, exceto você mesma.

#05 Auto-Ajuda

comunidade-3

Giovanna e seu forninho podem ser apenas mais um vídeo engraçadinho da Internet para a maioria das pessoas, mas o que poucos percebem é que essa história nos traz um grande ensinamento: o cara lá de cima nunca te dará um forninho maior do que o que você possa segurar. Lembre-se disso.

Menção Honrosa: Aquela indireta amiga

comunidade-6

A versão 2.0 de comunidades clássicas do Orkut, como “Um gato – para que você tenha 7 vidas para cuidar e esqueça da minha”, e dando aquela indireta gostosa pros stalkers e haters de plantão.

tumblr_m26wa8KNd91qmdh8ko1_1280

Parafraseando Leandro e Leonardo roots: “não aprendi dizer adeus mas tenho que aceitar que sites de relacionamento vem e vão, são aves da rede mundial de computadores, se tens que me deixar, que seja então feliiiiiiiiz”

Agora quero saber de vocês: qual comunidade vocês criariam?

5 músicas do Franz Ferdinand para entrar no clima do show!

postado em  •  5 comentários

Existem algumas bandas que a gente não é necessariamente fã mas a gente tem um carinho especial, seja por conta de uma música que marcou um momento legal das nossas vidas, por uma fase ou por lembrar de algum amigo (ou mozão) querido. É como se nossa vida tivesse uma lista extensa de trilhas sonoras, assim como filmes e novelas.

O Franz Ferdinand é uma dessas bandas. Nunca fui fã dos caras como eu sou do Killers ou do Garbage, por exemplo, mas quanto escuto, remete diretamente a uma fase bacana da minha vida, mais precisamente em 2004. Foi neste ano que eu comecei a fazer faculdade em São Paulo e de fato conviver com a cidade (para quem não sabe, apesar de ter nascido em SP, sempre morei/vivi no ABC Paulista), conhecer pessoas diferentes das que eu estava acostumada a conviver (e mais parecidas comigo!) e a formar minha nova personalidade musical, mais madura e sem rótulos. No meio dessa história que eu começava a escrever, as novas bandas que surgiam faziam a trilha. Dentre elas, o <3 Killers <3, Strokes, Interpol e o Franz.

franz-ferdinand

E é também esse um dos motivos que eu estou empolgadíssima para o show da banda, na próxima terça (30), aqui em SP. E como já é um clássico do blog nos dias que antecedem shows, fiz uma listinha de 5 músicas para entrar no clima e reviver alguns dos momentos mais bacanas da minha vidinha ao som do Franz. Vamos a minha lista?

#05 – Love Illumination


Continue lendo →