adolescência

As referências de Clueless no clipe “Fancy”, da Iggy Azalea

postado em  •  4 comentários

Alguém ainda duvida que os anos 90 e suas referências voltaram com tudo nesta década, principalmente em 2014? Por mais que a gente saiba que historicamente esses revivais apareçam depois de 20 anos, vamos combinar que é muito mais legal quando a gente revive um pouco de algo que marcou uma época boa nas nossas vidas. E essa é a primeira vez que, de fato, eu revivencio algumas dessas coisas que mais marcaram minha vida.

A boa surpresa dessa terça de Carnaval é um samba digno de Sapucaí­. A rapper Iggy Azalea, que eu já tinha uma simpatia, terminou de arrebatar meu coração com o de “Fancy”, inspirado em um dos meus filmes do coração, “As Patricinhas de Beverly Hills”. Enquanto Iggy encarna Cher, personagem eternizada pela musa-deusa-rainha dos 90”™s Alicia Silverstone, sua parceira de crime Charli XCX incorpora o estilo desencanado Tai Fraiser (Brittany Murphy, sdds). Além do figurino idêntico ao original, algumas das cenas mais épicas do longa foram recriadas para o clipe. O resultado ficou tão incrí­vel que você provavelmente se questionará se está vendo o filme ou o clipe!

E aí­, conseguiu captar as referências de Clueless no clipe? Como boa fã do filme que sou, preparei um resuminho de algumas destas referências para comparação, í´:

clueless-info

Essa não é a primeira vez, nos últimos 2 anos, que o filme é lembrado em algum fato relacionado a cultura pop. Em 2012, a revista Entertainment Weekly reuniu o elenco para um bate-papo que virou um ví­deo disponibilizado na web (assista aqui!). Já no ano passado, a grife moderninha Wildfox fez uma coleção inspirada no estilo das personagens do filme. Agora resta a torcida para que no ano que vem, quando o filme completa 20 anos, seja lançado um box especial para colecionadores e amantes da Cher e sua turma <3.

Duetos dos anos 90 para amar ontem, hoje e sempre <3

postado em  •  13 comentários

Ah os anos 90! Que década mais maravilhosa, não é mesmo? Embora seja assustador pensar que algumas das coisas que nós vivemos já fizeram ou estão perto de completar 20 anos, é sempre uma delí­cia reviver alguns dos melhores momentos desta fase tão incrí­vel das nossas vidas -ou melhor, de quem tem mais de 25 anos! HAHAHAHA

k7-duetos

Como vocês já devem ter notado, eu sou uma pessoa ultra nostálgica e vira e mexe, fico puxando na memória coisas que marcaram essa fase tão boa na minha vida. E a música tem um lugar todo especial nas minhas lembranças e também, no meu discman iPod, mesmo tantos anos depois.

Dias desses estava pensando nas várias coincidências entre a década de 90 e a atual, e uma delas era esse boom da música pop. Sei que isso vai parecer papo de tia velha (não que eu já esteja uma, veja bem), mas poucos artistas hoje fazem uma música realmente boa e para ser sincera, com raras exceçíµes, tenho lá minhas dúvidas se meus filhos ouvirão falar delas e de seus interpretes. Basta ouvir o rádio, ou ouvir algumas das músicas da HOT100 da Billboard para notar a fórmula é praticamente a mesma em todas elas. Principalmente quando o assunto são duetos.

Foi pensando em tudo isso aí­ que eu criei uma lista das parcerias mais legais da música pop exclusivamente dos anos 90 (ou seja, que vai de 1991 a 2000). Será que alguma destas músicas marcou uma época boa da sua vida como marcou a minha? Vamos para a minha lista! :D

#10 Backstreet Boys ft Shania Twain – From This Moment

Auge da Shania, os meninos da rua de trás também no topo do mundo. A música, que era uma das mais pedidas nas paradas, ganhou ainda mais força com o dueto e invadiu da Gazeta FM (rádio ultrapopular aqui de SP) até a Jovem Pan, além do clipe sempre disputando um lugarzinho esperto no Disk MTV.

#09 Mel C ft Left Eye – Never Be The Same Again

Do primeiro trabalho solo da Sporty Spice, Melanie C, e uma das favoritas da vida. A música, que invadiu Hit Parade da Jovem Pan e o Disk MTV, é uma delí­cia, atemporal e traz um feat com a saudosa Left Eye, do trio TLC, na época que as participaçíµes de rappers nas músicas ainda eram uma novidade.

#08 Mariah Carey ft Whitney Houston – When You Believe

O que acontece quando duas das grandes divas da música resolvem se unir para um dueto? Apenas um encontro épico, emocionante, divante e etc. A música fez parte da trilha sonora da animação “Prí­ncipe do Egito” e ganhou até um Oscar como “melhor canção” tá? Apenas muitas saudades de Mariah sendo diva e principalmente, de Whitney. RESSUSCITA WHITNEY!!!!!!!!!!!!!111111111111111

#07 Brandy ft Monica – The Boy Is Mine

Quem lembra? O dueto fez um mega sucesso no final dos anos 90, o clipe não saia do TOP 10 EUA (sdds MTV Brasil 90’s <3) e das rádios. Ouvindo hoje, dá até para confundir com “If U Had My Love” da J-Lo, que é mais ou menos da mesma época. Ou só eu achei isso? HAHAH


Continue lendo →

MTV Brasil e das coisas boas que ela me trouxe

postado em  •  6 comentários

Dias desses estava pensando aqui sobre tudo o que eu gosto de ouvir. Sou uma pessoa eclética e não tenho nenhuma vergonha de admitir isso, pelo contrário: acho vazio quem se prende a um determinado estilo musical, se fecha para o mundo, para outras influências e critica tudo aquilo que, por ventura, não faça parte do clichê que ele mesmo criou sobre seu gosto musical. Não critico, e inclusive, acho que eu poderia me tornado uma dessas pessoas se não fosse o fato de ter feito parte da geração MTV.

logomtv

Lembro que o primeiro clipe que eu vi na MTV na minha vida foi do Guns, acho que era November Rain, lá por 1993, 1994. Meu primo, que é alguns anos mais velho, estava aqui em casa e sintonizou no canal. Era a banda da moda, anos 90, quase todo adolescente tinha essa inclinação a gostar de Guns e Nirvana. E nessa época, eu que ainda era uma criança, curtia Xuxa e ficava inconformada de não passar nada relacionado í  ela num canal de música. O que eu nunca poderia imaginar é que, anos mais tarde, ela se tornaria fundamental para a formação do meu gosto musical. í‰ engraçado porque a maioria dos meus amigos começaram a gostar de um determinado estilo musical por influência dos pais. Minha famí­lia nunca foi daquelas super musicais, movidas por música: Cher, Madonna e Queen foram algumas das poucas coisas que eu aprendi a gostar por influência deles. Hoje, acompanhando os depoimentos no Facebook e até mesmo na mesa do bar, percebo que muitos dos meus amigos também tiveram esse “empurrãozinho” da MTV na escolha de seus artistas favoritos.

Foi assistindo MTV que conheci duas das minhas bandas favoritas hoje: Garbage e Hole. Tudo isso, quando acompanhava programas como Disk MTV e TOP 10 EUA para assistir (e, obviamente, gravar os clipes na fitinha VHS) os clipes das Spice, Backstreet Boys, Britney, Mariah e Aguilera. Na época, não tí­nhamos TV a cabo em casa e o jeito era assistir í  estes programas na TV chuviscada, que ficava ainda pior em dias de chuva e nem o velho truque do Bom Bril na antena resolvia. Entre um clipe e outro de pop, fui conhecendo outros artistas de diferentes gêneros musicais, mas que de alguma forma agradavam aos meus ouvidos. Além do Hole e do Garbage, foi pela MTV que comecei a gostar de Foo Fighters antes de todo esse hype (sdds Everlong <3), Red Hot Chilli Peppers, Smashing Pumpkins e anos mais tarde, Strokes e Killers. Ah, e a gente viu até a Kelly Osbourne atacando de cantora em seu épico cover para “Papa Don”™t Preach” da Madonna.

A MTV Brasil marcou minha vida pelas coisas simples, que anos atrás até soariam fútil, mas que hoje trazem boas lembranças de uma época feliz. Pela rotina de ir pro colégio na manhã e comentar com as amigas sobre a posição que o Backstreet Boys ficou de manhã, das ligaçíµes que eu fazia para minhas melhores amigas para falar sobre a nova cantora que aparecia de colegial na parada do TOP 10 EUA (e sim, era a Britney!), a expectativa da transmissão do VMA (e o compartilhamento das fitas VHS nos dias seguintes entre os amigos da escola) e até mesmo das briguinhas entre fãs do BSB x ”˜NSync por quem ficou em #1 no Disk MTV.

Há alguns anos não acompanhava a programação do canal, me limitando apenas aos shows especiais do World Stage quando passava algum artista que eu gosto e as excelentes seleçíµes de clipes que transmitiam nas primeiras horas da manhã, mas preciso admitir que o fim, ainda que parcial, dá uma dorzinha no coração. Espero que essa nova administração aproveite essa “90”™s fever” para trazer, para essa nova geração, um pouco desse sentimento que eu e mais um monte de novos adultos sentiram lá em 1999, 2000, e que possa inspirar mais gente a gostar de música boa, seja lá qual for o rótulo ou o estilo.

Deixo aqui registrado meu adeus í  velha MTV Brasil e um agradecimento por ter influenciado meus gostos musicais, por ter me ensinado a não viver sob um rótulo clichê, pelo fim da limitação do gosto musical por estilo, por ter me apresentado algumas das minhas bandas favoritas hoje e enfim, por ter feito parte da minha adolescência. Muito obrigada e boa sorte nesta nova fase.

Top 5: minhas bandas favoritas dos anos 90

postado em  •  17 comentários

Sou aquele tipo de pessoa que tem um gosto musical bem eclético, daquelas que tem arquivos e cds de tudo que é gênero. Para mim música boa é aquela que agrada meus ouvidos ou que ao menos me divirta de alguma maneira (e talvez isso justifique o porque eu adoro ouvir uma música tosca quando eu estou “sozinha”). Porém, apesar de ser uma pessoa bem open-minded musicalmente, existem dois estilos que ganham meu coração facilmente e andam sempre juntos comigo no meu iPod: o pop e o bom e velho rock’n’roll.

Eu lembro que no final da década de 90, comecei a ter meus primeiros í­dolos musicais. Como grande parte das adolescentes daquela época Spice Girls, Backstreet Boys, Britney, Aguilera, N’Sync e 5ive estavam entre minhas bandas favoritas, com direito a compra de cd no dia do lançamento na Americanas (quase sempre acompanhado de um brinde cedido pela gravadora), pastas com várias fotos de revistas nacionais e gringas (que adolescente fã dessas bandas nunca comprou a Super Pop de Portugal ou a Smash Hits americana?), posteres espalhados pelo quarto, o sonho de ter uma girl band e o amor platí´nico por um dos musos das boybands. Nessa mesma época, entre um clipe e outro de alguma banda pop em programas como Disk MTV e TOP 10 EUA, comecei a flertar com meus primeiros í­dolos do rock e que acabaram se tornando minhas bandas favoritas até hoje.

Por isso, para não deixar passar em branco esse Dia Mundial do Rock, resolvi brincar de puxar na minha memória minhas 5 bandas favoritas da década de 90 ”“poucas perto da quantidade de coisas que eu escuto dessa década. Vem comigo!

01- Hole

Amor a primeira ouvida. Enquanto o mundo descia a lenha na sra. Courtney Love, eu garrei um amor enorme por ela desde a primeira vez que eu ouvi Doll Parts. Talvez porque até então eu nunca havia visto nenhuma mulher realmente poderosa, linda (sim, a Courtney já foi bem bonita!) e super feminina a frente de uma banda de rock. Depois veio a era Celebrity Skin e o que era paixão virou amor eterno. A banda ainda existe com uma outra formação, mantendo apenas Courtney nos vocais, e lançou no ano passado o álbum Nobody’s Daughter.

Melhores Músicas: Celebrity Skin
Melhor CD: Celebrity Skin (1999)

02- Garbage

Não é porque é minha banda favorita, mas considero o Garbage como uma das melhores bandas não só da década de 90 mas de todos os tempos. í‰ a mistura perfeita de sonoridades com os vocais incrí­veis da Shirley Manson e letras bem bacanas. E parece que depois de um hiatus de quase 6 anos (o último álbum de inéditas, Bleed Like Me, saiu em 2005), vem álbum novo por ái :D

Música Favorita: Only Happy When It Rains
Melhor CD: Version 2.0 (1998)

03- Foo Fighters

Outra banda que foi amor a primeira ouvida. Lembro que a primeira música que eu ouvi deles foi a Everlong durante um TOP 10 EUA. Continua sendo pra mim uma das melhores músicas deles, pau-a-pau com Walking After You. E já tí´ na torcida pelo show deles no Brasil!

Melhor música: Everlong
Melhor álbum: The Colour and the Shape (1997)

04-Smashing Pumpkins

Comecei a ouvir um pouco depois do boom, já na época do Adore, mas fui me apaixonar de vez quando escutei o álbum anterior, o Mellon Collie and the Infinite Sadness. Apesar de ser uma das minhas bandas favoritas, confesso que prefiro as músicas antigas í s novas.

Melhor Música: Tonight, Tonight
Melhor ílbum: Mellon Collie and the Infinite Sadness (1995)

05- silverchair

Comecei a gostar de silverchair de verdade na época do Neon Ballroom, junto com toda a galera que entrou na modinha do Ana’s Song e Miss You Love. No fim, acabou virando uma das minhas bandas favoritas de acompanhar carreira, comprar os cds (inclusive os anteriores) e ir ao show em 2003. A banda anunciou um hiatus sem previsão de volta esse ano para tocarem projetos paralelos :(

Melhor Música: Anthem For The Year 2000
Melhor ílbum: Neon Ballroom (1999)

Ainda sobre rock anos 90, já fiz uma mixtape com alguns hits épicos dessa década. Para quem ainda não ouviu, clica aqui para ouvir e baixar!

Agora quero saber de você: qual banda marcou sua adolescência e está na sua lista de favoritas até hoje? ;)