arena anhembi

Rihanna em SP e o que esperar da Loud Tour no Brasil

postado em  •  3 comentários

Não sou uma super fã de Rihanna, mas confesso que dentre a nova safra de divas do pop, ela está entre minhas favoritas, junto com a Ke$ha e Gaga. Fui ao show dela ontem sem grandes expectativas e muito menos esperando que seria o show da minha vida como o da Madonna e do U2. E não foi, mas também não significa que tenha sido ruim. Morno talvez seja a melhor definição para a apresentação da musa.

RIRI MOSTRANDO PORQUE í‰ A íšNICA GAROTA DO MUNDO

O show atrasou 1h, um atraso que sinceramente não me incomodei porque entrei na Arena 40 minutos depois do horário previsto para o iní­cio, mas que irritou, com razão, quem chegou ali cedo para garantir seu melhor lugar. Por volta das 22h30, Rihanna surge no palco sem o icí´nico cabelo vermelho da era Loud e um body cavadí­ssimo mandando de cara Only Girl, seguida dos outros super hits Disturbia, Shut Up and Drive, Man Down e S&M. A sequência matadora foi interrompida por outras 5 músicas desconhecidas do grande público (com excessão de Breakin’ Dishes do Good Girl Gone Bad), que felizmente foi emendada por outro set com 10 de seus prováveis maiores hits, como Unfaithful, California King Bed, What’s My Name, Please Don’t Stop The Music, Rude Boy e fechando com chave de ouro com Umbrella. Se algumas pessoas disseram que se incomodaram com algumas mudanças no setlist da tour brasileira, minhas únicas reclamaçíµes foram com relaçíµes a falta de interludes nos intervalos (umas 2x o palco ficou todo escuro, sem som, sem nada), nenhum efeito especial no palco e nenhuma troca de roupa sequer. Não que eu ache que isso seja essencial, mas para mim ficou claro que foi uma forma de aproveitarem a presença dela para o Rock In Rio e fazerem uma tour “diferenciada” pelo paí­s.

No quesito presença, o fato de Rihanna interagir pouco com o público em cima do palco é facilmente superado quando ela mostra que canta ao vivo (MESMO!), ensaia dancinhas, sensualiza, faz graça na bateria, desce para festejar com os fãs que estavam na primeira fila da pista premium e brinda o público virando um shot de Tequila antes de Cheers. Mostrava por esses pequenos gestos que gostava de estar ali, fazendo o que sabe de melhor. Fofa define.

í‰ um show para você ir sem grandes expectativas, sem achar que vai ser o show da sua vida. í‰ um bom show feito por uma boa artista, só. í‰ o tipo de programa para você com os amigos, sem grandes pretençíµes, simplesmente pelo fato de estar ali, dançando e se divertindo ao som de uma boa música pop -porque isso Rihanna sabe fazer, e muito bem.

Espero que Rihanna cumpra sua promessa e volte para o paí­s em breve, mas desta vez com um show tão grandioso quanto sua presença no mundo pop.

PS: Aproveito este post para agradecer a companhia dos lindos Gui, Alyce, Vike, It Guels e o Fer pela companhia e a noite incrí­vel de ontem <3