bagaceiros

O meu lado B(agaceiro) e meus gostos excêntricos

postado em  •  36 comentários

í‰ como aquele velho ditado diz: gosto é igual ** ~boomboom~ e cada um tem o seu. Mas vamos confessar que todo mundo tem aquele gosto b-side, bizarro e bagaceiro que geralmente a gente admira secretamente.

Eu, por exemplo, vivi meu b-side por longos anos e quase nunca compartilhava as tosqueiras que eu encontrava pela net com ninguém com medo da reação dos meus amigos. Mas com o tempo vieram as festas trashes, as músicas non-senses nas baladas e logo fiquei mais a vontade para compartilhar tais pérolas. Hoje, me sinto tão, mas tão a vontade que vira e mexe compartilho alguns dos achados não só com os amigos, mas também no Twitter.

Daí­ aproveitei esse “confessionário” que o Volta, Mundo Blogueiro está proporcionando para admitir algumas das minhas vergonhas próprias que, ao contrário do que o post propíµe, são bem assumidas :p

“Se é tosco, é bom”. Eu parto deste princí­pio quanto penso musicalmente no meu lado B. Se do meu lado A minha playlist se divide entre o rock, o indie e o pop, meu lado obscuro curte algumas coisas bizarras e ruins. Valesca, Calypso, Latino, Rouge, SNZ, Dominó, Polegar Br’oz, Twister, MC Mayara, Gretchen, Magal, Wando (Sdds), Tchan, Thalia, grupos de pagode vintage e outros também tem um lugar reservado no meu iTunes e no coração.

Gosto tanto que tenho até algumas Mixtapes B-Sides que eu nunca divulguei aqui no blog: Pagode Vintage, Love Hits e Ví‰SH-ame de Carnaval.

Clássicos dos anos 90 e 2000, confesso que assistia escondido da senhora minha mãe porque ela ficava me chamando de cafona. Atualmente, me delicio com os episódios completos de algumas das maravilhosas produçíµes da Televisa no Netflix.

Maquiagem mega carregada, dramatizão exagerada e roteiros sureais. Como não amar?

Taí­ uma coisa que eu conheço um monte de gente que assiste secretamente mas não admite que gosta. Sim, é cultura inútil. Sim, é baboseira. Sim, não acrescenta absolutamente nada na minha vida, mas rende boas risadas.

Aliás, fica a dica: Rola ou Enrola, o melhor quadro da TV Brasileira.

Quem nunca pegou a escova ou o shampoo, fingiu que era um microfone e saiu divando pela casa cantando algum hit de Mariah, Whitney, Celine ou qualquer uma dessas grandes divas não sabe o que é ser feliz. E fica a dica para quem adora soltar a voz no karaokê: All By Myself, I Have Nothing e Without You. í‰ libertador, tentem em uma próxima oportunidade -e leve algodíµes para que os amigos tampem os ouvidos.

Agora que eu já confessei minhas vergonhas próprias, quero saber quais são as de vocês! HAHAHAHA :D