blog

Sobre bloqueio criativo, pausas para respirar e recomeçar

postado em  •  25 comentários

blow

É, eu voltei. Depois de 1 ano e 3 meses sem escrever para o blog, decidi que era a hora de voltar. Sem alardes, na calada da noite de sábado, sem que alguém pudesse notar. É engraçada a sensação de voltar para um lugar que sempre foi o meu. Deve ser algo como voltar para a terra natal depois de um tempo fora.

Esse ano completei 15 anos blogando, sendo 10 deles aqui no Borboletando. Escrever foi a forma que eu encontrei de me expressar e, principalmente, me relacionar com as pessoas. A timidez e ansiedade atrapalharam, durante muitos anos, a forma com que eu me relacionava com pessoas, principalmente na hora de fazer novos amigos. Sabe aquele medo de falhar, de não ser legal o suficiente e de gaguejar em público? Pois é, trabalhamos desde 1985. Ok, reconheço que tive uma grande melhora nesse ponto nos últimos anos, mas nem por isso ela deixou de existir em algum momento da minha vida.

Quando eu criei meu primeiro fã-clube na adolescência, o das Spice, no fundo eu só queria conhecer pessoas que tivessem algo em comum comigo e me comunicar com elas por cartas. E foi isso que aconteceu durante bons anos, com cartas quase que semanais para os amigos que fiz por todo o Brasil, sendo alguns deles, transportados para vida real. Quando eu fiz meu primeiro registro em blog, o sentimento não foi muito diferente: eu queria um espaço para que eu pudesse não só expor minhas ideias e fazer desabafos, mas ter a oportunidade de conhecer pessoas novas e interagir com aqueles que já faziam parte da minha vida, numa versão virtual daquela troca de cartas que eu fazia aos 11, 12 anos. Aliás, mais do que isso: escrever acabou se tornando uma paixão, uma terapia e válvula de escape para lidar com a ansiedade e os momentos que eu precisava canalizar essa energia.

Nesses 15 anos, a concepção de blog mudou e minha relação com ele também. Se no começo da minha vida como blogueira eu fazia, muitas vezes, mais de um post por dia contando sobre algo que havia acontecido comigo na vida pré-vestibular ou pérolas das primeiras baladas que eu frequentei, essa frequência foi diminuindo e os posts foram ficando cada vez mais escassos. Muito disso se deve ao fato de ter aperfeiçoado minha escrita, em trazer novos temas e ter ficado mais exigente com aquilo que eu compartilhava, além da rotina de estudos + trabalho, que também limitava meu tempo livre disponível. Porém, algo de errado começou a acontecer e essa conta não fechava como de costume. Sentar a bunda na cadeira e abrir o notebook para escrever nos meus momentos de ócio, principalmente aos finais de semana, foi deixando de ser um prazer para virar um daqueles fardos pesados, difíceis de serem carregados. Era a sensação de estar em um lugar completamente branco e insosso, e que mesmo querendo trazer cor e vida para aquele espaço, não conseguia agir. Quanto mais eu tentava, menos eu conseguia e , consequentemente, mais ansiosa eu ficava. Era como se eu abrisse uma matrioska eterna de rascunhos, abandonados sem ter sequer um parágrafo escrito.

Inspiração e motivação: muitas vezes ela até existia, mas pode acabar

Embora trabalhe profissionalmente com planejamento editorial/conteúdo web há quase 10 anos e lide muito bem com os momentos de bloqueio criativo no dia a dia (diga-se de passagem, é absolutamente normal quando você trabalha com criatividade e facilmente resolvido na maioria das vezes com uma pausa para tomar um café na copa ou uma conversa com o colega ao lado), sentia que havia algo de errado quando eu pensava na minha relação com o blog nestes últimos 2 anos. Algo que incomodava e me deixava cada vez menos motivada a escrever, mesmo sobre um tema que me enchesse os olhos ou algo que eu contasse com muito entusiasmo na roda de amigos. Eu simplesmente não conseguia desenvolver nenhum texto, nenhum raciocínio, nada. A cada nova tentativa, era tomada por um tsunami de frustração, inadequação e até um certo desconforto físico, que me fazia respirar fundo e fechar o Word sem mesmo salvar qualquer rascunho para tentar mais tarde. E o que antes era minha forma de canalizar minha ansiedade, foi se tornando combustível para alimentá-la com a auto-cobrança e meu grande bug mental: o medo de falhar e de entregar algo abaixo das minhas próprias expectativas.

Como eu disse neste post, a chegada dos 30 tem me ajudado a compreender muitas coisas, descomplicar outras e a me cobrar menos com relação as coisas, desde aquelas que dependem único e exclusivas de mim às que eu não posso ter controle. Aprender a lidar com a minha ansiedade, embora ela esteja aqui desde sempre, foi essencial nessa caminhada, entendendo que ela não era apenas um traço da minha personalidade, mas algo que atrapalhava minha forma de lidar com as coisas ao meu redor e comigo mesma. A autocobrança continua existindo, o medo de falhar às vezes aparece para lembrar que ele existe, mas estes últimos tempos tem me ensinado a lidar quando eles decidem bater na minha porta para dar um oi. Não vou mentir: nem sempre consigo vencê-la e as vezes o caminho é parar tudo, respirar fundo e tentar mais tarde. Mas, se eu aceitar que eu posso refazer em um outro momento, me dou por satisfeita e me considero uma vencedora nessa batalha interna.

A pausa no blog fez parte deste processo. Mais do que um simples bloqueio criativo, me permitir a tirar este tempo para que eu entendesse que se a minha peça não está encaixando naquele quebra-cabeça, é preciso respirar fundo e recomeçar –as vezes tentando um novo jogo, as vezes sem regras premeditadas, as vezes guardando tudo e tentando de novo outro dia. É como diz em Closing Time do Semisonic, uma das minhas músicas favoritas da vida: “todo novo começo vem do fim de outro começo”. E assim por diante.

Daqui para a frente, não vou prometer. Minha única pretensão é manter este espaço como a mesma leveza que a Victoria dos 16 anos manteria seu diário-agenda: sem roteiros, sem pautas, sem pressão e talvez, com muitas surpresas que os dias reservam para a gente. Quero escrever sobre algo que eu vivi algum dia destes aí, indicar algo que eu ouvi, recordar momentos do passado, falar sobre a última série que eu assisti, sobre algo legal que aconteceu na minha vida. E espero ter você por aqui :).

Todo novo começo nasce do fim de outro começo

postado em  •  69 comentários

2014 foi um ano dos mais intensos pra mim. Dizem por aí que isso em a ver com o tal de Retorno de Saturno, que segundo a Astrologia acontece por volta dos 28 anos e é aquele momento em que tomamos consciência das nossas limitações e daquilo que podemos (ou não) fazer, tornando-nos mais maduros e fazendo com que muitas fichas caiam. É neste momento que passamos a separar o joio do trigo, a saber o que é essencial e importante para gente e aquilo que é supérfluo. É como uma peneira: separamos aquilo que nos faz bem e deixamos de lado aquilo que nos faz mal. E, muitas vezes, é um processo dolorido e cheio de reflexões, aonde muitos ciclos de fecham e consequentemente, outros se abrem. Os mais céticos dirão que é montagem mentira, mas eu posso afirmar que sim, retorno de saturno existe e ô, é destruidor mesmo.

Nestes últimos meses, tenho passado por um verdadeiro extreme makeover com relação aquilo que eu sou, o que eu faço da minha vida, o que eu gosto, o que eu odeio, o que faz parte dela e como eu quero conduzi-la daqui para frente. Como todo bom sagitariano, sou intensa e extremista, e gosto de exteriorizar cada uma destas mudanças para vários campos da minha vida. O Borboletando, inclusive, surgiu em uma destas mudanças ao longo da minha vida, há 8 anos e alguns meses atrás. O nome também não foi escolhido a toa: é uma neologia e carinhosamente atribui essa palavra ato de borboletar e promover uma metamorfose na vida.

Borboletando: s.f. do verbo intransitivo borboletar. Ato de transformar, promover a metamorfose, emancipação da borboleta; revolucionar, mudanças drásticas, renascer

Uma das minhas músicas favoritas da vida, “Closing Time” do Semisonic, diz que “todo novo começo vem do fim de outro começo” e não poderia fazer mais sentido neste momento. Muitos começos tiveram um ponto final e outros tantos tiveram um novo começo. E dentre esses tantos começos, finais e recomeços, o blog está entre um deles. A data para este novo começo não poderia ser mais significativa: 03/11, exatamente 1 mês para meu aniversário de 29 anos. E é com muito orgulho e prazer que eu venho apresentar não só um novo layout, mas um novo Borboletando, em muitos sentidos!

A primeira mudança é visual, com um layout novinho em folha. Queria algo que representasse o que eu sou hoje, com um layout mais clean e maduro, mas sem perder a graça e meu lado mais fun. Os responsáveis pela mudança foram os lindos do XCake, estúdio de design especializado em blogs e que tem como uma das sócias a queridíssima e talentosa Adrielly Sato. A princípio, a ideia era ser um layout ilustrado, mas com o passar do tempo, decidi partir para um conceito mais moderno, cheio de ousadia ft alegria. Conversando com a Adri, achamos que era uma boa ideia explorar o “collage”, combinando a estética kitsch e vintage com diferentes texturas (oi, glitter) e formatos. O resultado foi um mix de coisas que eu amo (tem f-l-a-m-i-n-g-o-s!), ideias que buscamos no Pinterest, e muitas doses cavalares de talento da Adrielly e da equipe do XCake. Não poderia estar mais satisfeita e orgulhosa do resultado. Recomendo demais o trabalho deles pelo cuidado, compromisso, delicadeza, compreensão de tudo que eu queria desde o começo.

Outra 9dade é que agora o blog é “mobile friendly”, com design responsivo e adaptado para diferentes resoluções. Além da arte do XCake, a Dani do Difluir ficou responsável por toda a programação e adaptação para todas as plataformas. Ou seja: sem desculpas para não acompanhar o blog aonde quer que você esteja!

borbomobile

Tanto o XCake quanto a Dani também deixaram o blog mais fácil e gostoso de navegar. Agora, clicando no meu ali em cima, você visualiza as principais categorias do blog e consegue localizar, mais fácil, posts específicos, como receitas ou Mixtapes que já passaram por aqui.

Ainda no visual, o logo do blog também mudou. Embora gostasse bastante do anterior, queria que ele também representasse essa fase minha fase mais madura e por isso, optei por algo BEM diferente. Ele tem essa carinha de assinatura, para combinar com essa vibe mais autoral, pessoal e aconchegante do blog.

logosborboletando

Pensa que as mudanças acabaram? Nananinanão! O blog deixa de ser .org e passa a ser .com.br. Mas não precisa se preocupar em alterar os links: todo conteúdo que antes estava disponível no domínio anterior será automaticamente direcionado para o novo. YAY!

Mas ainda tem muito mais por ir, já que essas são apenas uma parte das novidades que eu pretendo incluir nessa nova fase do blog. Com o fim da pós e o layout novinho (e lindo!), consigo ter mais tempo e motivação para mantê-lo atualizado. Minha cabeça tem fervilhado de ideias, mas boa parte delas vocês verão daqui alguns meses, já que eu preciso amadurecer e estruturá-las. A curto prazo, as mudanças já começaram: um blog mais dinâmico, bonito e principalmente, atualizado *prometo, de vdd!*. Novas TAGs vão surgir nos próximos dias, outras terão mais destaque por aqui e muitas, muitas outras novidades ainda estão por vir. Ah, e sugestões são sempre muito bem vindas, então fique a vontade para deixar a sua nos comentários ou então, no grupo do blog lá no Facebook.

É isso! Estou muito feliz em apresentar este novo Borboletando para vocês junto com essa minha nova fase e espero que gostem tanto quanto eu. E mais uma vez agradecer ao XCake pelo layout lindo-sucesso que encheu meus olhos de tanto amor e devolveu minha motivação de blogar :D

Blog Day 2014: 15 novos e velhos blogs para você amar!

postado em  •  26 comentários

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

EU VOLTEEEEEEEI! E agora pra ficar, porque aqui, aqui é meu lugar!!!!!!!!!!!!11111111111111111111111111111

9_4

Sem layout novo (mas em breve, aguardeãn!!!!!!!!!), com alguns problemas nos caracteres de posts antigos (já estou tentando descobrir alguma solução) e sem muitas novidades, apenas na raça, na coragem e no tanto de saudades que eu tava desse lugar aqui e de vocês <3. E não poderia ter escolhido uma data melhor para esse comeback!

BLOGDAY2014

Quem é da blogosfera roots deve lembrar do “Blog Day”, um movimento que convida blogueiros do mundo todo a indicarem novos blogs todo dia 31/08, data essa instituída como “Dia Internacional do Blog”. Tento fazer minhas indicações todos os anos mas, neste ano, a data ganhou um significado todo especial. Com o hábito cada vez mais raro entre os blogueiros e o fim do site oficial, o Rotaroots resgatou esse velho hábito e propôs para todos os blogueiros do projeto, a comemoração da data e um post indicando seus 15 blogs favoritos, divididos em 3 categorias: 5 blogs que nunca saem do meu feed, 5 blogs que eu conheci no Rotaroots e 5 blogs para sair da rotina (ou blogs que não tem nada a ver com meu blog, mas que eu gosto de acompanhar).

Como participo (ou ao menos, tento) do Blog Day todos os anos, tentei eleger blogs que eu nunca havia citado nestas datas ou que eu não cito com tanta frequência por aqui. E vou confessar que foi bem difícil escolher SÓ quinze. Mas vamos a minha lista, com direito a maravilhosos gifs cafonas que é para honrar esse comeback e a blogosfera roots, de raiz!

image (1)

babee

A Bah foi um dos grandes presentes que a blogosfera trouxe na minha vida e virou uma das minhas melhores amigas da vida -e por isso, nada mais justo do que um lugarzinho especial no feed. A Bah fala de tudo um pouco e é um prato cheio para quem curte games e design.

bd-indiretas

Eu conheço a Ari e a Jéssica antes mesmo do Indiretas do Bem nascer e posso afirmar que vi o projeto nascer, crescer e virar sucesso. Uma das coisas que eu mais gosto no blog do Indiretas é que é um repositório de coisas do bem e que enchem nosso coraçãozinho de amor. Sou muito fã das meninas, como pessoas e do projeto. Impossível não amar e não citar nesse post.

teoria

Amo o blog da Gabi por uma série de motivos e um deles é a versatilidade de conteúdos muito bacanas que ela produz sem perder a essência e a personalidade do blog. Ela fala de decoração a feminismo, passando por música e literatura, com maestria e como poucos <3.

paula

Paulinha já é uma velha conhecida da blogosfera e agora tá nas Zoropa brilhando muito com seu cabelo colorido. Se eu já gostava de acompanhar normalmente, agora tenho mais um motivo para me apaixonar mais um pouquinho pelo blog dela: as fotos das viagens dela pelo velho continente.

paulab

A outra Paula também é uma velha conhecida da blogosfera e minha conterrânea da terrinha provinciana. Acho o blog uma graça e com um conteúdo impecável, sobretudo quando o assunto é viagem. Paula manda muito bem nas fotos e nos registros das suas aventuras, resultando numa vontade louca de fazer as malas e se mandar para outro lugar.

Continue lendo →

Mixtape #44 – Cake! Cake! Cake!

postado em  •  4 comentários

Oi gente! Como tá essa força? Todo mundo preparadí­ssimo para começar a semana? :D

Hoje é dia de Mixtape e a temática dela é super especial: é que amanhã, dia 20, o Borboletando comemora 8 anos de existência. O tempo passou muito rápido esses anos todos e eu juro que eu queria fazer uma comemoração mais digna, envolvendo o layout novo + um concurso cultural para os leitores mais incrí­veis da blogosfera, mas tive que adiar os planos para o segundo semestre por conta da correria que anda minha vida nestes meses.

Para compensar, a mixtape dessa semana vem em ritmo de festa e com gosto de bolo de baunilha com morango. Vem gentchy!!!!!!111111onze

mixtape44

Gostou dessa mixtape? Para baixar, clica aqui. E para ouvir todas as outras que já passaram para o blog, vem pra cá.

BRITNEY Jí Tí ANIMADA PRAS COMEMORAí‡í•ES!

BRITNEY Jí Tí ANIMADA PRAS COMEMORAí‡í•ES!

BRANDOU AMOU E Jí ESTí PERFORMANDO

BRANDOU AMOU E Jí ESTí PERFORMANDO

Gostaram? Prometo que volto amanhã com um post especialí­ssimo dos 8 anos de blog para celebrar este momento com vocês <3.