Compras

Comprando na Gringa: Amazon UK

postado em  •  36 comentários

Sempre fui uma pessoa consumista, preciso admitir. Mas nos últimos anos, ando com uma master preguiça de fazer uma das coisas que eu mais gosto na vida que é sair para fazer compras. Poderia ser hipócrita e dizer que existem coisas mais importantes na vida que o dinheiro não compra (e sim, elas são!) mas eu gosto de poder me dar ao luxo de me presentear com coisas que me fazem mais feliz. Aliás, quem não gosta?

shopping

Bom, durante algum tempo, embora adepta convicta de e-commerce, tive um pé atrás com compras na gringa e por isso, demorei (muito!) para entrar na onda das lojas internacionais. Mas aí­ foi só ter a primeira experiência, positiva de cara, para virar adepta de carteirinha e praticamente abolir boa parte das minhas compras no Brasil, inclusive em lojas fí­sicas. Não é a toa que meu mais novo apelido entre os amigos é rainha da muamba, porque quase toda semana tem compra nova chegando em casa HAHAHA!

Com essa fama, vários amigos começaram a me pedir dicas de como e onde comprar determinadas coisas, além de como foram minhas experiências nestes sites internacionais. Por isso, resolvi compartilhar alguns dos meus delí­rios de consumo nas minhas lojas favoritas aqui no blog, e encorajar quem sempre quis se arriscar mas ainda tem algum receio.

comprandonagringa

E para abrir esta maravilhosa série de posts, resolvi falar sobre meu mais novo ví­cio: o Amazon UK, a versão do Reino Unido para um dos maiores sites de compra do mundo. Ok, você deve estar neste momento querendo me perguntar qual a diferença entre o charme o funk a versão EUA e UK, certo? Pois então, a diferença está no valor do frete e das taxas, o que significa uma diferença absurda na hora de fechar o carrinho. Ao contrário da versão americana, o Amazon UK não cobra taxas de importação e o frete do Reino Unido para o Brasil é bem amigável, em torno de 3 libras (mais ou menos R$12, quase o valor do frete de um sedex para o mesmo estado). E embora os preços estejam em libras, o valor é mais ou menos equivalente ao que seria em dólar, nada absurdo e muito mais em conta do que no Brasil.

Além dos produtos vendidos pela própria Amazon, dá para comprar pelos sellers, vendedores afiliados ao site e que costumam oferecer por um preço mais em conta. Os sellers também vendem além dos produtos novinhos, versíµes usadas em excelente estado por preços módicos ”“alguns chegam até a £0,01. E olha que nem é truque: comprei alguns destes CDs de £0,01 e vieram perfeitos, tanto o encarte quando a mí­dia em si. O meu do Aqua e o do Semisonic, por exemplo, chegaram inteirinhos e funcionando lindamente, assim como meu DVD do Clueless, que saiu em torno de £2,50.

A grande vantagem de comprar no Amazon UK, além da questão do frete e das taxas, está em comprar coisas que não foram lançadas aqui no Brasil, estão fora de linha ou ainda, custam absurdamente caro por aqui. Grande parte da minha coleção do Killers, por exemplo, comprei por lá ”“ do Hot Fuss Limited Edition que não foi lançado aqui aos vinis as lojas brasileiras cobram até 4x mais do que na gringa. Refiz também minha coleção de álbuns do Garbage, do Hole e das Spice Girls, que foram tirados de circulação.

amazonuk1

amazonuk3

A entrega costuma variar, mas a média de acordo com as minhas experiências, é de 2 semanas. Já aconteceu de receber em mais ou menos 1 semana, e já aconteceu também de demorar mais de 2 meses (caso do meu Direct Hits, que eu comprei na pré-venda em setembro, enviaram no começo de novembro e só recebi semana passada :B). O lado bom é que o Amazon se responsabiliza pela entrega e caso aconteça alguma coisa pelo meio do caminho, eles mesmos entram em contato para avisar, além de estornar o valor e fazer um novo envio como pedido de desculpas. Como não amar? <3 Enfim. Se você é dos meus e gosta de ter uma cópia fí­sica dos seus álbuns e filmes favoritos, o Amazon UK é uma excelente opção para completar sua coleção da sua banda favorita ou encontrar aquele álbum que não vende mais no Brasil por um preço bem acessí­vel e sem taxas!

O dia em que eu comprei fitas K7 em 2013

postado em  •  24 comentários

Costumo brincar que o eBay é um seleiro de coisas inúteis mas que você ~precisa ter~. Além de roupas e acessórios, uma das minhas maiores diversíµes por lá é caçar tranqueiras que me fazem mais feliz como toys, CDs, LPs e artigos raros dos meus artistas favoritos.

Minha última aquisição, e uma das minhas favoritas de todos os tempos, foram fitas K7 dos 2 primeiros álbuns do The Killers (vulgo minha banda favorita!), o Hot Fuss (2004) e o Sam”™s Town (2006).

killers-k71

Sim, são fitas C-A-S-S-E-T-E-S. Roots, tipo aquelas que nós tí­nhamos nos anos 90. Se aqui elas foram rapidamente substituí­das pelos CDs, em alguns paí­ses asiáticos elas ainda eram vendidas até poucos anos atrás. Tanto é que essas belezinhas aí­ de cima vieram diretamente da Malásia.

Como não me lembro de ter uma fita K7 original, só as ~virgens~ que eu usava para fazer aquelas maravilhosas mixtapes de rádio, tinha até esquecido que rolava um encarte. E foi o que eu achei mais fofo, porque é praticamente igual a do CD, só que vem em uma versão mais compacta. Muito amor!

killersk72

killersk73

killersk74

killersk75

Só sei que estou tão apaixonada que já comprei duas do Garbage e estou considerando comprar das Spice e dos Backstreet Boys por motivos de: quero guardar isso para a eternidade e mostrar para meus filhos! HAHAHAH ;)

Achados do dia: sapatilhas de spikes

postado em  •  12 comentários

Já disse algumas vezes aqui no blog o quanto eu amo/sou sapatos, principalmente sapatilhas né? Eu fico cada vez mais feliz em saber que elas estão saindo do mais do mesmo e ganhando cada vez mais estilo e espaço nas lojas. Até uns anos atrás, era muito difí­cil achar algum modelo bacana e diferente, e quem usava, era quase sempre obrigado a se contentar com estampas e texturas diferentes. E melhor do que encontrar uma variedade de sapatilhas com detalhes incrí­veis, é conseguir encontrar um modelo incrí­vel por um precinho í´!

Meu último achado é um ótimo exemplo disso. Eu, que sou aloca dos detalhes com uma pegada meio rocker, encontrei sapatilhas estilo cap toe com detalhes em spikes dourados por R$59 (a azul) e R$75 (preta e vermelha) na Senso Shoes do Shopping Paulista. O couro é sintético, o “metal” na verdade é um plástico, mas vale MUITO a pena, principalmente para quem quer um sapato para o dia-a-dia mas não abre mão do estilo.

Além desses, tem outros sapatos fofí­ssimos e todos super baratinhos, como o slippper de caveira trabalhada no strass por 69 realidades -e eu tí´ super cogitando a possibilidade de voltar lá para comprar! HAHAHA

Eu comprei a minha na loja do Shopping Pátio Paulista, no subsolo, mas no site tem o endereço das outras lojas, todas em SP.

Project Pan 10 e o consumo consciente

postado em  •  16 comentários

Uma das coisas nas quais eu me orgulho de ter aprendido mais especialmente no último ano, foi ser mais consciente no que se diz respeito a consumo. Ano passado fiz um post-desabafo no blog sobre o quanto eu era consumista e que eu estava tentando aprender a comprar menos e melhor. Se um pouco antes daquele post eu fazia aloca da perfumaria, hoje elejo apenas aquilo que vai satisfazer meu desejo e minha necessidade daquele momento. Por isso, não hesito de pagar ás vezes mais caro por uma coisa que eu sei que vai valer a pena e que eu quero muito. Não é status, mas sim a consciência que eu criei ao longo desses anos de compre pouco, mas compre bem.

Na mesma época que eu escrevi aquele post, fiz uma seleção daquilo que eu costumava usar com mais freqí¼ência e outras que eu havia comprado por impulso, como sombras coloridas e esmaltes em cores que eu não costumo usar e acabei passando para frente. Isso sem dizer nas coisas que eu recebo das assessorias e agências, que acabam ficando acumuladas aqui por causa das minhas restriçíµes alérgicas í  alguns produtos. Do que restou, fiz um pacto comigo mesma: só voltaria a comprar coisas novas quando conseguisse eliminar parte das coisas que restaram, que realmente faziam parte do meu dia-a-dia, como bases, corretivos, delineadores, blush, máscaras de cí­lios e batons. Nesse pacto, também inclui produtos de cabelo e perfumes, coisas que eu também tenho aos montes aqui em casa.

Logo depois de ter feito esse pacto comigo mesma, conheci o Project Pan através de um post no Vende na Farmácia, que surgiu entre as blogueiras e videologgers de beleza gringas e ganhou algumas adeptas aqui no Brasil ”“inclusive a própria Loo. A idéia é mais ou menos como aqueles memes da blogosfera old school, aonde você elege até 10 produtos que estejam perto do prazo de validade ou próximos de acabar para usar até o fim. O nome é inspirado no fundinho que a gente vê quando o pó ou base compacta começa a apresentar seus primeiros indí­cios do fim.

O RESULTADO DOS MEUS "PANS"

O mais legal dessa experiência é que além de conseguir eliminar as coisas antes do prazo de validade (maquiagem estraga, tá?), é que eu estou aprendendo a fidelizar alguns produtos e elegendo o que eu quero levar para a vida. Claro que estar aberta a testar coisas novas é bem bacana, mas vamos combinar que tão bom quanto isso é encontrar um produto certo, daquele que parece que foi feito sob medida para atender nossas necessidades sem precisar sair gastando horrores a busca do cosmético perfeito. No meu caso, elegi minhas bases (Studio Fix da MAC para o dia e Nude da Dior para a noite), o delineador (fluid line da MAC) e o corretivo (Studio Fix da MAC) como os itens honour concour da minha penteadeira.

Para quem curtiu a idéia e quer aderir ao projeto, vale a pena ler também o post da Gabi do Lipstick Corner que foi a última adepta do desafio e abriu um grupo no Flickr para que outras meninas compartilhem a experiência :D