crochê

Quando a moda vai além do IT

postado em  •  10 comentários

Quando pensamos em moda, quase que automaticamente pensamos em coleçíµes, desfiles, tendências, literalmente “o que tá na moda”. Nos últimos anos, temos acompanhado uma verdadeira democratização da moda, com o fácil acesso a cultura fashion com um empurrãozinho da Internet, coisa que até alguns anos era algo para poucos, e principalmente a facilidade de encontrar peças “da moda” em araras de lojas de departamento (ou fast fashion, como preferirem)como C&A, Renner e mais recentemente Riachuelo e Marisa. Até pouquí­ssimos anos atrás (eu falo de 2, 3 anos) era inimaginável encontrarmos peças de acordo com as principais tendências a nossa disposição. Por outro lado, está cada vez mais difí­cil encontrar peças básicas como uma boa calça jeans reta com lavagem tradicional ou uma camiseta branca lisa, sem nenhum recorte diferente do que estamos habituados, inclusive em lojas que antes eram especialistas nesse tipo de roupa. A coisa tá tão complicada que eu seria capaz de bater uma aposta com você para encontrar uma dessas peças em alguma dessas grandes redes e quase certo que eu levaria essa.

Tudo isso para dizer que em um tempo que nós temos esse acesso ao conhecimento mesmo que mastigado de moda e o acesso quase que simultí¢neo as “it peças” que antes parecia impossí­vel para grande parte das pessoas, trabalhos como o da Helen Rí¶del fazem nossos olhos brilharem pela “simplicidade” luxuosa das peças, feitas a partir de técnicas de crochê e arrematadas com canutilhos e peças de madeira.

ALGUMAS DAS CRIAí‡í•ES FANTíSTICAS DA HELEN <3

Conheci o trabalho fantástico dela durante meu curso de Coolhunting, através de um documentário sobre o processo criativo da coleção que seria apresentada no último Dragão Fashion. Nos 7 minutos e poucos de ví­deo é possí­vel sentir que toda a coleção criada pela Helen vai muito além do fashion, da tendência ou do que as pessoas vão adotar e usar. Tem paixão, inspiração, emoção. Não tem como não se apaixonar pelo trabalho dela <3.

Agradecimentos a Ellen do Nuwem pelo “achado” do ví­deo que eu procurava incansavelmente :)