looks

Quando a moda vai além do IT

postado em  •  10 comentários

Quando pensamos em moda, quase que automaticamente pensamos em coleçíµes, desfiles, tendências, literalmente “o que tá na moda”. Nos últimos anos, temos acompanhado uma verdadeira democratização da moda, com o fácil acesso a cultura fashion com um empurrãozinho da Internet, coisa que até alguns anos era algo para poucos, e principalmente a facilidade de encontrar peças “da moda” em araras de lojas de departamento (ou fast fashion, como preferirem)como C&A, Renner e mais recentemente Riachuelo e Marisa. Até pouquí­ssimos anos atrás (eu falo de 2, 3 anos) era inimaginável encontrarmos peças de acordo com as principais tendências a nossa disposição. Por outro lado, está cada vez mais difí­cil encontrar peças básicas como uma boa calça jeans reta com lavagem tradicional ou uma camiseta branca lisa, sem nenhum recorte diferente do que estamos habituados, inclusive em lojas que antes eram especialistas nesse tipo de roupa. A coisa tá tão complicada que eu seria capaz de bater uma aposta com você para encontrar uma dessas peças em alguma dessas grandes redes e quase certo que eu levaria essa.

Tudo isso para dizer que em um tempo que nós temos esse acesso ao conhecimento mesmo que mastigado de moda e o acesso quase que simultí¢neo as “it peças” que antes parecia impossí­vel para grande parte das pessoas, trabalhos como o da Helen Rí¶del fazem nossos olhos brilharem pela “simplicidade” luxuosa das peças, feitas a partir de técnicas de crochê e arrematadas com canutilhos e peças de madeira.

ALGUMAS DAS CRIAí‡í•ES FANTíSTICAS DA HELEN <3

Conheci o trabalho fantástico dela durante meu curso de Coolhunting, através de um documentário sobre o processo criativo da coleção que seria apresentada no último Dragão Fashion. Nos 7 minutos e poucos de ví­deo é possí­vel sentir que toda a coleção criada pela Helen vai muito além do fashion, da tendência ou do que as pessoas vão adotar e usar. Tem paixão, inspiração, emoção. Não tem como não se apaixonar pelo trabalho dela <3.

Agradecimentos a Ellen do Nuwem pelo “achado” do ví­deo que eu procurava incansavelmente :)

Música pop e seus visuais icônicos

postado em  •  5 comentários

Você já reparou quanto a música anda lado a lado com a moda? Se você ainda tem alguma dúvida disso, basta olhar para uma determinada tribo e ver que na maioria das vezes, eles se vestem de uma maneira bem parecida com seus í­cones -ou pelo menos, buscam alguma associação ao estilo do í­dolo.

Porém, alguns artistas vão além e transformam algum dos seus looks ou visual em acessórios icí´nicos, daqueles que marcam uma geração e uma década. Passam-se os anos, eles mudam seus personagens, trazem (algumas vezes) outros figurinos para suas performances e ainda assim ficam marcados por um determinado visual ou acessório usado naquela “era icí´nica”. Ainda duvida? Então pense em nomes como Elvis, John Lennon, David Bowie, Paul Simmons (Kiss), Madonna, Michael Jackson, Axl Rose e Geri Halliwell (Spice Girls).

Tenho certeza que para a grande maioria das pessoas, ao ler os nomes que eu citei ali, foram essas imagens que vieram a sua cabeça: Elvis, seu inseparável topete e o macacão branco decotado com pedrarias e boca-de-sino, os óculos arredondados e os cabelos longos de John Lennon, Bowie com sua famosa maquiagem de raio, a épica make-up do Kiss, Madonna com seus cabelos ultra loiros e seu lendário maií´ dourado de cones, Michael Jackson com suas jaquetas e luvas sempre acompanhadas de muito brilho, Axl Rose com suas bandanas e Geri performando no Brit Awards com seu vestido com a bandeira do Reino Unido, botas plataformas vermelhas e seu lendário cabelo vermelho-fogo com mechas loiras.

Na história mais recente do pop, alguns nomes também já imortalizaram um determinado estilo de uma era. Para mim dois bons exemplos disso são a Amy Winehouse com seu mega-topete combinado ao seu mega delineador e o topete usado por Beyonce durante a divulgação do “I’m… Sasha Fierce”.

Falar sobre música pop + moda icí´nica e não falar da Lady Gaga é quase uma heresia. Tem quem não goste dela, ache os figurinos escolhidos forçados e propositalmente produzidos para chamar a atenção, mas é inegável que a cada nova aparição ou video-clipe, seu look não se torna icí´nico. Roupas debaixo como peça principal do look, cabelos mega-loiros com franja no começo da carreira peruca estilizada com lacinho e o já lendário (e polêmico) vestido de carne usado no VMA 2010 são alguns exemplos dos looks que ficaram marcados na carreira ainda, digamos, prematura de Gaga.

E dentre tantos acessórios, um dos mais comentados foi sem sombra de duvidas o chapéu-telefone usado por ela no clipe de Telephone e em algumas apariçíµes para a divulgação do álbum The Fame Monster, criado pela estilista Fred Butler. Ou vai dizer que quando você pensa no clipe não vem automaticamente a imagem do chapéu na sua cabeça?

No ví­deo abaixo, disponibilizado pelo projeto MTV Playground, Fred fala um pouco sobre o impacto de suas criaçíµes além dos desfiles, neste caso, enquanto peça importante na produção de um ví­deo como o de Telephone.

E você, qual acessório ou estilo ficou marcado no mundo pop? ;)