orgulha palmirinha

Churros Assado com Creme de Alfarroba

postado em  •  17 comentários

Umas semanas atrás contei nesse post aqui que nos últimos tempos tenho me aventurado na cozinha na busca dos doces perfeitos sem açúcar e sem lactose (não, não é por moda, só sou intolerante mesmo desde pequenininha). O motivo principal disso é que eu adoro comer (que não, né gente?) e que eu queria provar para eu mesma que comida de dieta e de restrição pode sim, ser saudável e gostosa ao mesmo tempo.

Já tinha me aventurado nesse mundo outras vezes, fazendo um bolo de chocolate sem glúten, sem lactose e sem açúcar e com um brownie de farinha de amêndoas, além das cookies integrais. Todas as experiências que eu posto no blog são resultado de tentativas de sucesso e jamais publicarei coisas que por acaso, tenham ficado ruim. Por isso, boto a casa inteira e os amigos para fazerem o testdrive antes de publicar qualquer receita no blog, para ter certeza de que as coisas ficaram delí­cias de verdade.A minha experiência do final de semana foi uma coisa que eu amo, mas há tempos não comia: <3 churros <3.

churrosfoodporn

Além de ser cada dia mais difí­cil achar um lugar que tenha aquele churros de raiz, não nasci com um estí´mago de avestruz e comer fritura é quase sempre um tiro no escuro (e quase sempre certeiro). Por isso, rolou toda uma emoção quando eu achei essa receita de ~~~churros funcional~~~~ , um nome bonito para uma versão deste doce mais saudável e permitido í  intolerantes e alérgicos de plantão. Antes de fazer, comparei a receita com as “normais” e percebi que quantidade e modo de preparo são praticamente os mesmos, só muda alguns ingredientes. A minha versão é sem açúcar, lactose e glúten, mas se você puder, pode fazer com o que você tiver em casa que muito provavelmente dará certo também!

churros01

Ingredientes

300 ml de água
1 colher de sopa de óleo de coco (pode ser margarina ou outro óleo vegetal)
1 pitada de sal
1 colher de chá de essência de baunilha
2 colheres de sopa de açúcar de coco (pode ser mascavo ou demerara)
1 xí­cara de farinha de arroz (pode ser farinha de trigo)
1 ovo
Canela em pó para polvilhar

Modo de preparo

Coloque em uma panela a água, o óleo de coco, o açúcar, o sal e a essência de baunilha, misture e espere ferver. Desligue e misture, aos poucos (importante!), a farinha até virar um creme. Acrescente um ovo ligeramente batido í  mistura. Coloque a mistura em um saco de confeiteiro com bico pitanga.

Forre a assadeira com papel manteiga e faça os “churros” com o saco de confeiteiro, pressionando-o. Coloque no forno pré-aquecido por cerca de 20-25 minutos. Depois de assado, polvilhe com canela.
Para acompanhar, usei o Creme de Alfarroba com Avelã da Carob House que veio naquele presskit que eu recebi da Natue. Se você não sabe o que é Alfarroba, uma explicação rápida: é tipo chocolate, mas não vem do cacau. Ainda assim tem um gosto que lembra demais o chocolate que nós conhecemos e é uma opção para intolerantes a lactose e para quem tem restrição í  açúcar. E sim, é gostoso pra caramba. Esse creme é tipo um Nutella para intolerantes, que também pode ser facilmente chamado por “puro creme do amor”. Sério.

Se você não tiver Alfarroba, pode usar o doce de leite mesmo (lógico, se você puder né?), geleia, Nutella, brigadeiro ou o que mais a sua mente gordita permitir.

churros4

churros2

churros3

A receita original retirei do blog da Lidiane Barbosa, especialista em culinária funcional, e fiz algumas adaptaçíµes. Fica a dica de leitura para quem também se interessa pelo assunto :D.

Cookies Integrais de Chocolate 70% e Frutas Vermelhas

postado em  •  5 comentários

Já comentei aqui, em várias oportunidades, que eu não tenho problemas em ter uma alimentação saudável. Adoro salada (poderia me entupir de rúcula e agrião pro resto da vida), amo comida integral e até deixei de comer carne por um tempo uns anos atrás, o que me fez gostar de coisas naturebas e ter simpatia por comidas sem proteí­na animal. O meu grande problema na dieta começa com DO e termina com CES: DOCES. í‰ o açúcar nosso de cada dia que me fez ver por anos, o ponteiro da balança subir. Mas demorei bons anos para admitir que o grande problema da minha dieta não era os maus hábitos e sim o fato de me pegar constantemente afogando as mágoas e diminuindo o ní­vel de estresse em um mundo de doces.

Acontece que uma hora a gente tem que se dar um ultimato, antes que seja tarde, e resolvi que reduziria drasticamente a quantidade de açúcar refinado na minha dieta. Os motivos vão além da estética: minha mãe é diabética e vocês sabem, genética is a shit, e o quanto eu puder evitar essa possibilidade, melhor. Por outro lado, não dá pra imaginar viver uma vida sem doces e a maioria das coisas industrializadas sem açúcar ou são carí­ssimas ou são ruins. E assim, não é que é comida de dieta que ela é automaticamente ruim, pelo contrário: eu acredito, de verdade, que a comida precisa ser gostosa ainda que com um monte de restriçíµes. Dieta pode ser uma coisa chata, mas a comida nunca.

nigella

Foi pensando em tudo isso que, como forma de incentivo, resolvi me arriscar mais na cozinha para preparar pratos saudáveis, sem lactose, sem açúcar, (ás vezes) sem glúten, mas sempre muití­ssimo gostosos. Aproveitei a caixona de coisas que a Natue mandou aqui para casa semana passada com vários produtos lindos para dar iní­cio a TAG.

cookies-integral

A primeira receita desse “conceito” são cookies integrais sem lactose e sem açúcar. Ou melhor, mais ou menos -usei o açúcar de coco, que tem um gosto que lembra bastante o mascavo mas é muuuuuuuuuuuuito mais saudável e pode ser consumido por quem está fazendo dieta para redução de peso ou é diabético. Além disso, a receita combina duas coisas que eu amo nessa vida, chocolate e frutas vermelhas, o que me fez sair praticamente gritando de tanta felicidade pela casa.

Ingredientes

1 xí­cara de farinha de trigo
½ xí­cara de farinha de trigo integral
1 xí­cara de açúcar de coco (tem na Natue)
1 xí­cara de aveia em flocos
3/4 xí­cara de óleo de coco (tem na Natue)
1/2 xí­cara de sementes (usei chia e linhaça)
2 ovos
1 colher de fermento em pó
1 colher de essência de baunilha
1 barra de chocolate 70% cacau picada
1 xí­cara de frutas vermelhas secas (usei blueberry e cramberry)

E agora?

Para começar, você vai bater os ovos + o óleo de coco na batedeira por mais ou menos 3 minutos. Importante: o óleo de coco precisa estar lí­quido. Como estamos no outono, se ele tiver sólido, é só colocar por 1 minuto no micro-ondas que chega o óleo derrete fica lí­quido de novo.

Enquanto os lí­quidos batem na batedeira, coloque em outro recipiente todos os ingredientes secos. Depois, despeje o lí­quido e misture. A massa vai ficar meio molenga, mas não se preocupe: o segredo é deixar 30 minutos na geladeira, para que ganhe consistência.

Passados os 30 minutos, faça bolinhas e “amasse” para chegar no formato redondinho ou abra no rolo e corte com um cortador para ficar em um formato bonitinho (em nome da blogagem investigativa, fiz os 2! HAHAHA). Cubra a assadeira com papel manteiga e distribua os cookies, de preferência, com um bom espaço entre eles. Se quiser, deixe uma quantidade extra de chocolate para salpicar por cima. No forno pré-aquecido, deixe assar por entre 7 e 10 minutos (no máximo!), tudo vai depender da temperatura (geralmente uso a média). Quando terminar de assar, tire do forno, espere esfriar e… pronto! \o/

cookies-4

cookies5

cookies2

cookies3

Caso você não tenha/encontre o açúcar de coco e não tenha problema em comer açúcar, vale trocar pelo mascavo ou demerara. Não recomendo o adoçante de forno e fogão -testei umas semanas atrás e não gostei do resultado. Vou testar em uma próxima oportunidade com o Xarope de Agarve, se der certo posto um edit aqui.

Já o óleo de coco, dá para trocar por qualquer óleo vegetal como o de Canola. Não curte frutas vermelhas? Achou muito caro? Dá pra substituir por damasco, nozes, macadí¢mia”¦ enfim, use a criatividade! :D

Gostou? Se fizer, volte aqui para contar o que achou, se deu certo, se fez alguma adaptação etc. E quem tiver alguma sugestão de receita, fique a vontade para compartilhar com esta blogueira! HAHAHA :D

PS: este NíƒO í‰ um publieditorial e a publicação é espontí¢nea. A Natue enviou gentilmente este kit para que eu pudesse conhecer o serviço e eu aproveitei para fazer esta receita que há tempos eu queria fazer.

Brownie sem glúten e em leite, mas com muito amor!

postado em  •  12 comentários

Um dos grandes desafios que eu encontrei desde que passei a evitar o consumo de glúten e o leite por conta da minha intolerância que eu disse aqui, foi buscar alternativas livres destas proteí­nas mas que fossem gostosas de verdade, e não só um tapa buraco para me alimentar. Embora hoje exista muitas opçíµes SGSL no mercado, infelizmente, este tipo de alimentação especial ainda é MUITO cara, por ser algo restrito para um nicho e usar ingredientes alternativos, que por sua vez, também custam mais caro. Fora que nem sempre a gente encontra tudo que a gente quer, então o que nos resta é fazer nossas próprias experiências na cozinha.

Eu até gosto de cozinhar, mas confesso que morro de preguiça de fazer as coisas triviais. Ter uma limitação alimentar me impulsionou a descobrir novos sabores e me arriscar mais na cozinha, chegando ao ponto até de tentar fazer receitas por minha conta e risco. E quer saber? Tenho feito isso com o maior amor, a maior boa vontade, com o sorriso no rosto.

Ontem decidi que tentaria fazer uma receita de um dos meus doces favoritos, Brownie, livre de glúten e lactose. A tentativa foi a partir da receita que eu vi no blog Delishville, especializado em comidinhas delí­cias livres de glúten, com algumas adaptaçíµes por conta da lactose. O resultado não poderia ser melhor: até meus pais, que não tem restriçíµes alimentares, amaram e devoraram a fornada <3.

Ingredientes:

180g (ou 1 barra e 1/4) de chocolate 70% cacau -Lindt e Cacau Show tem!
200g de Farinha de Amêndoas (comprei no site da Zona Cerealista)
3 colheres de sopa de Margarina Vegetal
3 Ovos
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sobremesa de fermento quí­mico
Oleaginosas da sua preferência e a vontade (usei castanha do pará)

Comofí¤s?

MANTEIGA NíƒO PODE, HONEY BOO BOO

MANTEIGA NíƒO PODE, HONEY BOO BOO

Para começar, quebre o chocolate em pedacinhos e coloque para derreter no microondas. Como varia de aparelho para aparelho, no meu 4 minutos foram o suficiente para ficar bem lí­quido. Enquanto ele derretia, deixei para bater na batedeira os ovos e a margarina, seguido da farinha de amêndoas. Adicionei o chocolate derretido, o açúcar e o fermento e bati por mais alguns minutos. Depois adicionei as castanhas picadinhas e joguei a mistura numa forma untada com óleo. 35 minutinhos no forno elétrico e…

NHAM!

NHAM!

O resultado ficou aquele brownie que nós amamos: com a parte de cima com aquela casquinha crocante e molhadinho dentro. Importante: não desenforme nem tente cortar ele ainda quente, porque ele dá uma debulhada. Segure a ansiedade, deixe-o esfriar bem e corte em quadradinhos!

PALMIRINHA CERTAMENTE TERIA ORGULHO DE MIM!

PALMIRINHA CERTAMENTE TERIA ORGULHO DE MIM!

Minha próxima tentativa vai ser uma versão mais barata e também light, substituindo o açúcar pelo adoçante de forno e fogão e o chocolate em barra por cacau em pó. Se der certo, faço um update aqui! HAHAHAHA :D