rotaroots

Rotaroots: 5 comunidades que eu criaria no Orkut

postado em  •  12 comentários

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

E o dia mais triste do ano chegou. É hoje que a gente se despede de uma parte importante da formação do caráter e da personalidade de muitos de nós hoje. É o dia de dar nosso adeus definitivo ao primeiro grande site de relacionamento que a gente fez parte: o menino Orkut. E o QuE dIxEr DeXxE XiTe QuE a GeNtI bEm CoNhExEu E vAmuX cOnXiDErAr PaKaX pRa SeMpRi?

cry

Apesar de ter cometido Orkuticídio há uns bons anos (chuto pelo menos uns 5!), confesso que eu AMEI muito aquele lugar. Lembro que entrei depois da Fabi, que eu conheci nos tempos de Fotolog, me mandou um convite para entrar lá e que eu colocava no subtítulo do MSN algo como “Quem tem Orkut para me adicionar?”. Bastaram alguns meses para vários amigos entrarem, eu fazer outras dezenas de amigos, interagir em comunidades e tudo mais. Aliás, um dos meus orgulhos foi ter fundado a comunidade “Piercing no Nariz [BR]” (o que me fez manjar muito sobre cicatrização, cuidados e ajudado muita gente a salvar seus piercings) e ser moderadora da comunidade brasileira oficial da Britney, a lendária 6844, e passar por 2007 acompanhando ligadinha (e tensa) as 9dades por lá. Muitos momentos inesquecíveis, impossível dizer adeus né mores?

E para prestar nossa última homenagem ao Orkut, o Rotaroots propôs neste mês que nós sugeríssemos 5 comunidades que nós criaríamos caso a rede sobrevivesse mais alguns anos. Será que você entraria em alguma delas? :p

#01 – Ao mantra da vida

comunidade-1

Um lema de vida. Você nem precisa ser fã da Brit pra saber dos perrengues que ela passou em 2007 por conta do surto que tornou a vida dela quase um big brother da vida real. Perseguida por paparazzis, vendo seu colapso mental se tornar público e acompanhado dia após dia por milhões de pessoas em todo mundo. Raspou a cabeça, foi parar na Rehab, perdeu a guarda dos filhos, circulava por aí com peruca pink, bateu nos paparazzis, quebrou carros, deu bafão no VMA 2007. “Another day, another drama”, Brit cantou em Piece Of Me. E quando todos achavam que era o fim da princesa do pop, ela veio e VRÁÁÁ na cara da sociedade e tá aí, vivona, linda, cada vez mais rica e poderosíssima.

#02 – O melhor GPS que ainda nem mas já considero pakas

comunidade-2

Essa ideia surgiu outro dia, quando estávamos indo para um bar e resolvemos baixar o Waze narrado pelo Sílvio Luiz. Imagina que muito loco se o Waze resolvesse contratar o Cumpadi Washington pra narrar o GPS, com direito a todos os bordões dele? PFVZinho, viabilizem isso (e me paga pela ideia, Waze!).

#03 Faça você mesmo (e com você mesmo!)

comunidade-8

É quase uma versão 2014 da lendária comunidade “Bonzinho só se fode’. Só que ao invés de você ficar só sendo bonzinho, agora você pode fazer esta milenar arte oriental com o seu papel de trouxa.

#04 Uma unanimidade

comunidade-4

Você vai, se arruma, faz escova, usa sua melhor maquiagem, treina a melhor pose no espelho, exercita seu melhor ângulo para tirar a selfie de cada dia, vai de um lado, vai pro outro, faz carão e… pra que? Pra foto 3×4 parecer qualquer pessoa, exceto você mesma.

#05 Auto-Ajuda

comunidade-3

Giovanna e seu forninho podem ser apenas mais um vídeo engraçadinho da Internet para a maioria das pessoas, mas o que poucos percebem é que essa história nos traz um grande ensinamento: o cara lá de cima nunca te dará um forninho maior do que o que você possa segurar. Lembre-se disso.

Menção Honrosa: Aquela indireta amiga

comunidade-6

A versão 2.0 de comunidades clássicas do Orkut, como “Um gato – para que você tenha 7 vidas para cuidar e esqueça da minha”, e dando aquela indireta gostosa pros stalkers e haters de plantão.

tumblr_m26wa8KNd91qmdh8ko1_1280

Parafraseando Leandro e Leonardo roots: “não aprendi dizer adeus mas tenho que aceitar que sites de relacionamento vem e vão, são aves da rede mundial de computadores, se tens que me deixar, que seja então feliiiiiiiiz”

Blog Day 2014: 15 novos e velhos blogs para você amar!

postado em  •  26 comentários

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

EU VOLTEEEEEEEI! E agora pra ficar, porque aqui, aqui é meu lugar!!!!!!!!!!!!11111111111111111111111111111

9_4

Sem layout novo (mas em breve, aguardeãn!!!!!!!!!), com alguns problemas nos caracteres de posts antigos (já estou tentando descobrir alguma solução) e sem muitas novidades, apenas na raça, na coragem e no tanto de saudades que eu tava desse lugar aqui e de vocês <3. E não poderia ter escolhido uma data melhor para esse comeback!

BLOGDAY2014

Quem é da blogosfera roots deve lembrar do “Blog Day”, um movimento que convida blogueiros do mundo todo a indicarem novos blogs todo dia 31/08, data essa instituída como “Dia Internacional do Blog”. Tento fazer minhas indicações todos os anos mas, neste ano, a data ganhou um significado todo especial. Com o hábito cada vez mais raro entre os blogueiros e o fim do site oficial, o Rotaroots resgatou esse velho hábito e propôs para todos os blogueiros do projeto, a comemoração da data e um post indicando seus 15 blogs favoritos, divididos em 3 categorias: 5 blogs que nunca saem do meu feed, 5 blogs que eu conheci no Rotaroots e 5 blogs para sair da rotina (ou blogs que não tem nada a ver com meu blog, mas que eu gosto de acompanhar).

Como participo (ou ao menos, tento) do Blog Day todos os anos, tentei eleger blogs que eu nunca havia citado nestas datas ou que eu não cito com tanta frequência por aqui. E vou confessar que foi bem difícil escolher SÓ quinze. Mas vamos a minha lista, com direito a maravilhosos gifs cafonas que é para honrar esse comeback e a blogosfera roots, de raiz!

image (1)

babee

A Bah foi um dos grandes presentes que a blogosfera trouxe na minha vida e virou uma das minhas melhores amigas da vida -e por isso, nada mais justo do que um lugarzinho especial no feed. A Bah fala de tudo um pouco e é um prato cheio para quem curte games e design.

bd-indiretas

Eu conheço a Ari e a Jéssica antes mesmo do Indiretas do Bem nascer e posso afirmar que vi o projeto nascer, crescer e virar sucesso. Uma das coisas que eu mais gosto no blog do Indiretas é que é um repositório de coisas do bem e que enchem nosso coraçãozinho de amor. Sou muito fã das meninas, como pessoas e do projeto. Impossível não amar e não citar nesse post.

teoria

Amo o blog da Gabi por uma série de motivos e um deles é a versatilidade de conteúdos muito bacanas que ela produz sem perder a essência e a personalidade do blog. Ela fala de decoração a feminismo, passando por música e literatura, com maestria e como poucos <3.

paula

Paulinha já é uma velha conhecida da blogosfera e agora tá nas Zoropa brilhando muito com seu cabelo colorido. Se eu já gostava de acompanhar normalmente, agora tenho mais um motivo para me apaixonar mais um pouquinho pelo blog dela: as fotos das viagens dela pelo velho continente.

paulab

A outra Paula também é uma velha conhecida da blogosfera e minha conterrânea da terrinha provinciana. Acho o blog uma graça e com um conteúdo impecável, sobretudo quando o assunto é viagem. Paula manda muito bem nas fotos e nos registros das suas aventuras, resultando numa vontade louca de fazer as malas e se mandar para outro lugar.

Continue lendo →

5 personagens que me marcaram e me representam

postado em  •  13 comentários

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Quem nunca assistiu um filme e sentiu que aquele personagem poderia ser seu melhor amigo ou até, você mesmo? Ou ainda, aquela série que poderia ser um retrato da sua vida?

Costumo brincar que minha vida é um grande sitcom, dada as situaçíµes que acontecem comigo todos os dias. Tenho muita certeza que cada vez que eu entro em um ambiente, os sonoplastas soltam risadas tipo aquelas do Chaves.

Enquanto nenhum canal faz um sitcom baseada na minha vida, respondi a uma das blogagens coletivas do mês lá no Rotaroots, contando quais personagens do cinema/desenho/séries/novelas me representam ou que eu gostaria de ser. Vamos a minha lista? :D

#05 Um dos Ursinhos Carinhosos

Dentro da mente de uma “little Vic”, meu segundo sonho depois de ser Paquita, era viver aonde os Ursinhos Carinhosos viviam. Imagina, viver num lugar cheio de coisas fofas e amor? Abraçar cada um deles até os olhinhos pularem? Deitar nas nuvens? Poder pegar estrelas sorridentes na mão? Combater o mal soltando raios de coração diretamente da barriga? AAAAAAAAAAAAAAAAAAAH <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3

carebears

Serião, amo tanto que vira e mexe me pego assistindo a abertura ou algum dos episódios no Youtube! HAHAHA.

#04 Becky Bloom (Confessions of a Shopaholic)

beckybloom

Não o tempo todo, mas acho que todo mundo, em algum momento da vida, se identifica com a Becky Bloom -ainda que em uma proporção infinitamente menor do que a personagem. Afinal, quem não se sente mais feliz quando compra algo que gostaria muito ou ainda, comprou algo por impulso e se arrependeu?

tumblr_lvwvuzjygj1r81fifo1_500

Confesso que já fui muito mais consumista do que eu sou hoje e já trouxe muita tranqueira para a casa -de sapatos a maquiagem. Em tempos de eBay, AliExpress, Asos e outros sites tentadores, tento ser mais contida comprando apenas o essencial ou o que eu quero muito. Para isso, penso um trilhão de vezes antes de passar o cartão.
Continue lendo →

Dos discos que marcaram minha vida

postado em  •  15 comentários

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Quem acompanha o blog já deve ter percebido que música é um dos meus assuntos favoritos. E é mesmo. Sou movida í  ela em todos os momentos: da hora que eu acordo ao momento até o momento que eu chego em casa depois de um longo dia. Gosto mesmo e adoraria que minha vida, que eu costumo brincar que é um grande sitcom dado as bizarrices que acontecem nela todo o dias, tivesse uma trilha sonora.

discosvida

Para celebrar o “Dia do Disco”, comemorado no último dia 20, o Rotaroots propí´s nesta blogagem coletiva que nós contássemos quais eram os discos que marcaram nossa vida ”“e não necessariamente os favoritos. E olha, vou fizer que foi difí­cil pra caramba separar os meus favoritos dos que realmente marcaram minha vida, ainda que eles se confundam em vários momentos.

Vamos a minha lista? :)

1986-1995: Xuxa, Xou da Xuxa (todos)

Xou_da_Xuxa

Assim como boa parte das crianças nascidas entre os anos 80 e começo dos anos 90, Xuxa foi meu primeiro í­dolo. Eu AMAVA a Xuxa, era louca por ela e meu grande sonho era ser paquita, só para ficar perto dela todos os dias. Tomava café da manhã na hora do “quem quer pão”, fazia altas coreografias nas festinhas infantis ao som dos hits da rainha dos baixinhos, tinha o microfone, a sandália, comprava sopa de letrinhas dela, enfim, muito fãzoca.

Aliás, pode incluir nesse cálculo todos os álbums da Xuxa até o “Tí´ de Bem Com a Vida”.

1992: Freddie Mercury, Barcelona

Freddie-Mercury-y-Montserrat-Caballe-Barcelona

Meus pais nunca foram muito musicais, mas sempre ouviram poucas e boas coisas, daquelas músicas para a eternidade. Cresci ouvindo Abba, Cher, Gal, Madonna, Michael Jackson e principalmente, Queen e Freddie Mercury.

Lembro que todos o dias, minha mãe colocava a vitrola o vinil do “Barcelona”, trabalho solo do Freddie com Montserrat Caballe. Na época achava um saco porque eu queria ouvir Xuxa, Paquitas ou Trem da Alegria, mas hoje acho o máximo. Toda vez que eu escuto “How Can I Go On”, lembro da minha infí¢ncia, dos meus pais e do apartamento que a gente morava.
Continue lendo →